Reunião dos ex-integrantes da 2ª Bateria de Canhões do 3º GAAAe

Agradecemos a presença do Coronel Gasparelli, Comandante do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea, que abriu mão do convívio de sua família para nos prestigiar neste belo domingo de sol.Reu 2 Bia 3
Esta Bateria, hoje de Mísseis, quando se chamava 2ª Bateria de Canhões, foi nossa. Quando digo nossa, refiro-me a todos os que estão aqui, do ex-Capitão aos ex-Soldados que, há 32 anos, orgulhavam-se dela. Claro, senhor Coronel, que não pretendemos tomá-la de assalto. Viemos apenas para respirar os ares de um passado neste pavilhão que, apesar de simples, rústico, desconfortável até, nos é muito caro e significa muito para cada um de nós.
Voltamos para mostrar como o tempo foi generoso conosco. Deu-nos sabedoria, que só a experiência de vida proporciona e nos permite ver o mundo com um olhar mais compreensivo, menos individualista, mais profundo, menos superficial. Ele possibilita darmos meia-volta volver e olharmos orgulhosos para trás, relembrarmos das coisas boas por que passamos e dos obstáculos que conseguimos superar. Foram muitos. Cada um teve os seus e os ultrapassou.CTG RECANTO DA TRADIÇÃO 055
O bondoso tempo nos deu esposas, filhos e netos, que nos ajudaram e continuam ajudando a percorrer o caminho. Mais uma vez eles estão ao nosso lado, aqui neste momento de devaneio.Reu 2 Bia
Por outro lado, a face cruel do tempo, aquela que não para de marchar em direção ao futuro, deixou-nos marcas, por vezes implacáveis. Algumas são invisíveis. Outras estão estampadas em nossas silhuetas. As mais notáveis estão na falta de cabelo de alguns, na cabeça embranquecida de outros ou, no meu caso e de mais alguns, na barriguinha saliente que teima em não encolher e voltar para o lugar de onde nunca deveria ter saído. Há ainda outros de nós que nem podem estar mais aqui, pois foram requisitados pelo Pai Eterno.
Estamos de volta ao velho pavilhão que nos acolheu e abrigou durante um ano. Se estivéssemos ainda em 1978, eu não ousaria fazer o que farei agora. Meus jovens e críticos soldados espalhariam pelo quartel afora que o Bonat tinha ficado maluco. Mas, graças à sabedoria que o tempo propiciou a nós todos, julgo que compreenderão o que tenho a falar. É que estou com a sensação de que estas paredes ainda não nos reconheceram. Por isso, e daí o falso sintoma de demência, vou dirigir-me a elas.
“Lembro-lhes, senhoras paredes, a fim de reavivar-lhes a memória, que fomos campeões de tudo. Não havia bateria que nos batesse, qualquer que fosse a competição. Até em indisciplina éramos campeões. Coisa de jovem… Eu, provavelmente, era o Capitão campeão de punições. Coisa de jovem… Vocês se orgulhavam de nós. Éramos unidos. Continuamos unidos até hoje. Não esquecemos uns dos outros, de cada detalhe, de cada sorriso, de cada lágrima. Nos ajudávamos, por isso vencíamos e continuamos vencendo”.
Pronto, prezados amigos. Acho que as paredes já nos reconheceram… Elas não envelheceram como nós. A cada ano, são revigoradas pela presença de jovens soldados, agora com seus celulares, laptops, palmtops e tudo mais que a moderna tecnologia lhes proporciona. Essas coisas não existiam em 1978. Mas havia algo que o avanço tecnológico tem, de certa forma, abafado: o calor humano. Esse é o grande diferencial. Foi ele, o calor humano, que nos conduziu até aqui para tomarmos de assalto, por alguns minutos apenas, a nossa velha 2ª Bateria.
Se pudéssemos, entraríamos num túnel do tempo e voltaríamos àquele longínquo ano. Gostaríamos de permanecer mais. Entretanto é impossível. Nossa vez já passou. Agora, os jovens são outros, não nós.
Minhas senhoras e meus senhores. O passado não é um bom lugar para se viver. Mas convém visitá-lo de vez em quando. É o que estamos fazendo neste momento.
Agradecemos ao Cel Gasparelli por nos propiciar esta visita às alegrias do passado e reavivar em nossa memória os desafios que transformamos em conquistas, graças à união dessa turma, união que superou o tempo. CTG RECANTO DA TRADIÇÃO 004CTG RECANTO DA TRADIÇÃO 002CTG RECANTO DA TRADIÇÃO 003
Agradecemos pela oportunidade de vivermos este momento de emoção. Fazemos questão de permanecer aqui, mesmo que seja em forma de uma placa, que logo será descerrada. Ainda não a vi, mas disseram que está muito bonita. Mesmo sem saber o que nela está gravado, creio que posso resumir o seu significado. Em síntese, ela quer dizer: “Valeu à pena”.
Claro que valeu à pena! Muito obrigado.