Domingo

Por ser domingo, ele está fazendo a barba. Não para ir à missa, como antigamente, quando – parecia-lhe – os padres católicos ainda acreditavam na vida eterna. Mas, desde que eles trocaram Deus pela teologia da libertação, ele, assim como outros milhões de fiéis, não mais acredita em suas pregações.

O domingo está enfarruscado. Anuncia chuva. Não importa. Para aposentados, todos os dias são domingo, merecidos domingos, após mais de quarenta anos de batente.

Não precisava, talvez nem devesse, porém se preocupa com notícias vindas do Rio de Janeiro. Elas dão conta de que mais de dez mil soldados foram jogados às feras, a fim de tentar, ao menos, diminuir a violência da verdadeira guerra civil que se espalhou por uma cidade que já foi maravilhosa.

Eles, os menos valorizados em termos salariais dos agentes federais, devem ter passado a madrugada toda, de sábado para domingo, patrulhando ruas e praças, que sucessivos governos incompetentes e corruptos transformaram em campo de batalha.

Desde que o senhor Leonel Brizola, eleito duas vezes pelos cariocas, impediu que a polícia subisse nos morros, o tráfico começou a tomar conta do pedaço. Mas foi nos últimos 13 anos que a coisa degringolou de vez. As ligações dos governos do PT com as FARC, sempre tratadas como um “inocente” movimento social, serviram de estímulo ao crime organizado.

O Brasil deixou de ser apenas um corredor de exportação. Tornou-se campeão mundial no consumo de crack e o vice em cocaína. E o Rio virou o seu epicentro. É muito grave o fato de que o assassinato de mais de noventa policiais, em apenas seis meses, não ter comovido governos, Igreja, nem imprensa e muito menos a tradicionalmente caridosa turma dos direitos humanos. Mas, quando morreram traficantes… Que conclusões se pode tirar?

A missão do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, segundo anunciado, se prolongará até o final de 2018. Não apenas aos domingos, mas durante toda a semana. Se algum soldado morrer, poucas lágrimas rolarão. Mas quando a morte for a de um traficante, choverão denúncias às comissões de diretos humanos da OEA e da ONU, exigindo intervenção no Brasil. Imaginem, então, o que exigirão se alguma pobre criança inocente vier a falecer acidentalmente por bala perdida…

Barba feita. No capricho, como nos velhos tempos. Antes de sair para curtir o seu domingo, ele fica imaginando quem poderia intervir no Brasil. Pensa nas bolivarianas tropas da Venezuela, cujo mandatário – o senhor Maduro – conseguiu a proeza de destruir um país que já foi o mais rico da América Latina. Além de que, ele, o Senhor Maduro, é membro ativo do Foro de São Paulo e já conta com o apoio da atual presidente (ou presidenta?) do Partido dos Trabalhadores, infelizmente, paranaense como eu.

Quem sabe, tropas cubanas não venham a desembarcar no Rio. Seria a “glória do Foro de São Paulo”, além, é claro, da oportunidade para que os soldados de Fidel nos dessem “lições de democracia”.

PS: Uma pergunta que não quer calar: por que será que a nossa imprensa, sempre tão corajosa, não noticia as atividades do Foro de São Paulo? Seria por covardia? Ou seria por conivência?

45 Respostas para “Domingo”

  1. Alfredo Cherem Filho Diz:

    Estimado General
    Que bom o seu retorno às letras para o deleite de seus leitores e admiradores aos quais eu me incluo, quanto à inversão de valores que infelizmente nos deparamos, culpo principalmente a imprensa maliciosa, tendenciosa, e corrupta que se une à maioria dos políticos que estiveram e estão no poder, mas acredito no final feliz a que nós e principalmente nossos filhos merecem, e o início já está se dando no Rio de Janeiro com nossos heróis militares.
    Um forte abraço,obrigado elo envio.
    Alfredo Cherem Filho

  2. bonat Diz:

    Antes mesmo de ler, já faço um elogio a sua retomada na arte que muito bem sabes fazer. Sinto também uma falta de seus elogios, nem sempre merecidos, de quando eu escrevo algo.

    Obrigado pelo presente do texto, que mesmo antes de ler, sei que será muito proveitoso. Não pouparei críticas após a leitura.
    Forte abraço
    Afonso

  3. bonat Diz:

    Grata por me fornecer o seu Blog, assim poderei ma manter informada.
    Se quiser me dar o prazer tamném de visitar, segue o meu:
    noilves.blogspot.com.br
    Bom domingo e até a proxima reunião da alja
    Abrs.
    Noilves

  4. roselene ferreira Diz:

    MARAVILHA BONAT !!!!!!
    QUE BOM QUE VOLTASTE A ESCREVER PQ É UMA COISA QUE FAZES MUITO BEM !!!!!!
    PARABÉNS !!!!!

  5. Gabriel (Oliveira 643) Diz:

    Boa noite meu comandante:

    Infelizmente estamos sendo governados por bandidos, eu particularmete ainda deposito todas as minhas esperanças nas nossas gloriosas e honradas FFAA. (eu e toda a população de bem). Estamos caminhando para o caos social, só uma intervenção ainda pode nos salvar. (se vier logo).

    TFA.’.
    Oliveira 643.

  6. Luiz S M Salgueiro Diz:

    Muito bom !!!
    Melhor ainda foi constatar que o amigo voltou ao teclado.

  7. Eduardo Bohrer Diz:

    Pela graça de Deus, a Teologia da Libertação hoje é adotada apenas por uma ínfima e insignificante minoria do clero brasileiro.

  8. osni pisani Diz:

    Boa noite General Bonat !
    Parabéns pela volta ás letras, li DOMINGO e confesso que estou
    muito preocupado com o destino dos brasileiros, mais pelos jovens
    com meus filhos, netos e todos desta geração. Não concebo que um
    deputado tenha tantos direitos quando um operário ganha um salário
    que nem dá para pagar o aluguel de uma casa por mais modesta que
    seja. Entre tantas diferenças, não creio mais em nada !
    Abrs deste pacificador- Osni Pisani

  9. anita Diz:

    a pausa faz parte do crescimento.
    agora, completado um ano de leituras e nada de escritas, volta o crítico, o bom cronista a escrever e demonstrar em cada linha, o que é ser livre pensador.boas vindas!
    Anita Zippin
    advogada, jornalista
    Presidente da Academia de Letras José de Alencar

  10. Mário Gardano Diz:

    Amigo Bonat, saudades das tuas crônicas, é bom estar lendo a de hoje. Parabéns
    Abraços
    Mário Gardano

  11. Carlos Gama Diz:

    Alvíssaras!
    Feliz retorno, meu caro amigo, apesar da tristeza do momento que vivemos e que é tão bem retratado nestas linhas claras e contundentes.
    Creio que só os resta manter a crença na Divindade Maior e esperar que ilumine os caminhos de quem ainda pode fazer algo pelo país.
    Fraterno e saudoso abraço,
    Gama.

  12. Edmar Diz:

    Tem momentos que bate um desespero, a gente nota que não tem pra onde correr. A situação do Rio de Janeiro nos leva a essa situação e, o pior, com a agravante de querer usar recrutas ainda inexperientes para combater bandidos sem escrúpulos.

  13. maria elisabeth Diz:

    Bom dia Hamilton!
    Estava estrando sua ausência!
    Propício e como sempre um texto maravilhoso!
    abraços.

  14. Túlio Cherem Diz:

    Caríssimo Amigo Bonat , meu companheiro de Turma da AMAN
    Que alegria vê-lo de volta à pena!
    Estávamos sentindo falta de suas inteligentes crônicas!
    E “Domingo” confirma isso!
    Como sempre , não só as coerentes afirmações sobre o caos da segurança no Rio de Janeiro, mas as “considerações paralelas” que nos trazem verdades repugnantes ,como a posição da Presidente do Partido que nos conduziu ao caos , os posicionamentos da mídia e dos órgãos de Direitos Humanos , dos “líderes democratas” sul e centro americanos, etc, etc.
    Parabéns pela precisão ! Sem duvida a maior característica dos teus escritos.
    Fraterno abraço

  15. Ailson Oliveira Colossi Diz:

    Meu Grande General V.Excia. não tem o direito de nos deixar tanto tempo sem suas cronicas, precisamos delas, sobre o texto concordo com tudo o que escreveste pois morei lá na época do Brizola e era assim mesmo ele não deixava a policia subir os morros. Sabemos que estes garotos do exercito mesmo com toda a boa vontade não tem o treinamento especifico para esta tarefa de combater traficantes sabemos não é função de nosso exercito, e dizes muito bem se morrer algum deles não haverá nenhum comentário mas se eles,defendendo-se, matarem algum contraventor vai haver condenação pela imprensa. O foro de são paulo é algo que temos que combater de qualquer jeito e a Barbie Amante Grasie Hofmann que infelizmente é Paranaense. Grande Abração Volte sempre.
    Ailson

  16. valderez archegas ferreria Diz:

    Bom dia General!! O Sr. escreve tudo que pensamos, que gostamos de ler. Concordo ” ipsis literis” com tudo que li. Mas, continuo pensando que as Forças Armadas, sobretudo o Exército não foi feito para ir patrulhar ruas, a menos, é claro, que fossem para a frente e dentro do Congresso acabar com a farra dos ladrões pt/comunistas e foro de SP!
    Boa semana!
    Abraços
    Valderez

  17. Gustavo Aguiar Rocha da Silva Diz:

    Prezado General Bonat: seu “período de hibernação” de modo nenhum lhe afetou o estilo ou a qualidade. É muito bom poder ler seus textos novamente. Abraços.

  18. bonat Diz:

    Caro Bonat
    Parabéns pelo seu recente artigo Domingo. Realmente viver no Rio tem sido um exercicio de sobrevivencia.
    As forças responsaveis impotentes e uma politica de direitos humanos hipócrita nos levou a esta situação.
    Um forte abraço
    Renato

  19. Emmanuel Silveira Moura maieco Diz:

    Meu caro amigo e guerreiro General Bonat…Como é bom receber e ler as suas crônicas, sempre oportunas, numa fase crítica em que o País atravessa.A sua hibernação literária de que você fala, serviu sem dúvida alguma, para o aprimoramento de um acordar grandioso, em que você faz uma análise seletiva dos momentos mais cruciais em que vivemos.Eu sempre tive uma estima, um orgulho e respeito pelas nossas Forças Armadas, das quais eu fiz parte por duas ocasiões,aquí no Brasil e no Oriente Médio, por quase dois anos, em que serví nas forças de emergências das Nações Unidas.Eu lhe digo com toda sinceridade que é uma pena que o Brasil não tenha militar no poder, pois afirmo com certeza que não haveria esta roubalheira institucionalizada em que vivemos. É só lembrar Hoje infelizmente com raríssima exceção, nós encontramos um político honesto que lute por um País melhor, onde haja segurança como o seu ícone principal e uma vida saudável em todos os sentidos em que o ser humano necessita.Meu caro General Bonat continue escrevendo as suas crônicas que são excelentes em todos os sentidos, pois só assim teremos uma pessoa de seu quilate a nos brindar com a sua crônica inigualável.Um grande abraço do amigo Moura.

  20. Elcio Baggio Diz:

    Gen Bonat
    Que bom que o Sr está na área novamente.
    Espero que depois do “Domingo” venha a
    “Segunda” a “Terça” a “Quarta” e vamos
    em frente.
    Um forte abraço.
    Baggio.

  21. HUGO RODOLFO DE BASTIANI Diz:

    Prezado e querido General Bonat!
    É sempre um prazer ler suas publicações.
    O povo brasileiro está passando por um momento de grandes incertezas e desilusões. O desânimo de não saber em quem, e nem no que acreditar, levou à todos uma profunda tristeza, sensação de impotência e desânimo, por não vislumbrar uma saída para nosso amado país.
    Temos que estar sempre atentos……
    Abração!

  22. Caruso Diz:

    A vida continua… o bom combate continua. Contamos com a sua participação e o tema abordado do emprego das Forças Armadas é um caldeirão cheio de preocupações quanto aos desdobramentos negativos e riscos em cima da tropa empregada.

  23. Ultemir de Lima Dutra Diz:

    Brilhante!Não poderia ter outro adjetivo este artigo do meu amigo Bonat.Retrata fielmente a situação em que vive o nosso Brasil e,em particular,o querido Rio de Janeiro.Estou repassando o artigo a todos os meus contatos e desejo que o que está nele exposto tenha um efeito multiplicador,pois é vital que os problemas que enfrentamos sejam discutidos o máximo possível,com vistas a sua possível e necessária soluçao.Gen Ultemir de Lima Dutra.

  24. Giovani Amaral Diz:

    Estimado General Bonat. É com prazer que recebi a mensagem reportando sua volta às crônicas, como antes.
    Ao contrário, é com lastimável sofrer que acompanhamos esse torto caminho que nossos (des)governos conduzem suas ações, sempre recorrendo às FA para cobrir suas incompetências. Pena que nossos irmãos de farda tenham que “engolir” e cumprir essas ordens ignorantes sem pestanejar, como sempre fizemos.
    Grande e forte abraço.

  25. Wander Soares Diz:

    Caro Gen.Bonat,
    Conforme falamos noutro dia na casa de nosso comum amigo Carlos Cano, eu já estava aguardando seu retorno às crônicas. Parabéns pelo oportuno registro de nossos dias. Forte abraço. Wander Soares

  26. Paulo Cesar Diz:

    Caro amigo
    Muito bom como sempre.

  27. Luz Neto Diz:

    Boa tarde General.
    Parabens pelo retorno e com um assunto palpitante, literalmente, pois vivendo aqui no Rio o coraçao palpita muito a cada saida à rua.

  28. Nestor Diz:

    Prezado GENERAL BONAT.
    Agradável ver de novo seus textos, deste seu intrépido bastião patriota e democrático, sob os desvelos e atencão de DONA NORMA.
    GRANDE ABRAÇO A AMBOS, SAÚDE ABUNDANTE.

    A patota do foro de são paulo ainda está com muita bala(us$$$) na agulha, fruto da generosa contribuição/assistência destes últimos 13/14 anos dos governos afins.
    As favelas cariocas são alguns dos “grande ninhos” dos interesses desta agremiação transnacional,apátrida, multiuso,ambiente propício gestado sob encomenda desde que estes mesmos cariocas puseram um gaucho esquerdopata para governador. Ali foi decretado o fim da cidade maravilhosa. Até os cariocas de cerne já admitem essa inaceitável(para todos os brasileiros) e cruel realidade.
    O Exército, sem poder de polícia,ao invés de servir Caxias, servirá aos interesses EXCLUSIVOS dos chefes políticos agarrados ao poder, que ora usam a sua INCONTESTE CREDIBILIDADE(DAS FFAA COMO UM TODO) para minimizarem o ESTUPOR GERAL, enquanto, volvem seus distorcidos cérebros em Brasília para “acertarem” um consensual pacotão legislativo, que os exclua in totum do espectro da OPERAÇÃO LAVA JATO e por fim do alcance do enquadramento de “SUA EXCELÊNCIA O JUIZ FEDERAL CONCURSADO SÉRGIO MORO.”, nosso GRANDE HERÓI. Não obstante, se as FFAA eliminarem ‘EM COMBATE”algum conhecido e “glamouroso” chefe do crime, toda a MÍDIA e a patota dos DH promoverão o estardalhaço de sempre, previsto na cartilha Gransciniana.

  29. Rogério Duarte Diz:

    Caro Gen Bonat!
    Concordo plenamente com tudo o que o senhor escreveu. Ficou impressionado e até revoltado com o nosso Comandante, juntamente com os Cmt da Marinha e Aeronáutica, que aceitaram uma missão dessas. Colocam o nosso pessoal no meio da maior anarquia, fazendo um serviço de polícia, sem que tenham preparo nem amparo legal para agir. Estão fortemente armados, até com canhões, mas não poderão disparar. Até parece que a intenção é desmoralizar uma das únicas instituições que ainda tem credibilidade. Acho que antes de tudo, deveriam prender todos os que nos levaram a esta situação, e diga-se de passagem PREMEDITADAMENTE, pois o objetivo era nos levar ao caos. Se as FFAA continuarem a proteger esses bandidos, seremos em breve considerado coniventes.

  30. Paulo Cesar de Castro Diz:

    Estimado amigo, Bonat,
    Clara, contundente e atraente abordagem da triste situação que enfrentamos. Concordo com todas as suas posições.
    Mas, “sustentar o fogo que a vitória é nossa!”
    Tenente Castro

  31. DANIEL PEDRO Diz:

    Palavras que dizem a verdade da triste realidade Brasileira! Como se diz , falta de comando,leis, código penal sério não o que está aí e principalmente um judiciário honesto e que as leis sejam pra todos. Ainda tenho que ouvir que nossas instituições estão funcionando perfeitamente e que são instituições sólidas e amadurecidas! Pergunto quem pode salvar o Brasil!!

  32. bonat Diz:

    Bom dia!
    Muito bom.
    Assumi a presidência da ASMIR e gostaria muito de contar com a sua cooperação na elaboração e publicação de artigos.
    Aguardo visita.
    Abraços.
    Figueiredo

  33. Joaquim Cardoso da Silveira Filho Diz:

    Prezado amigo Hamilton,

    Estava mais do que na hora seu retorno às letras. Ainda bem que o ano sabático se encerrou. E voltou em grande forma. Parabéns pelo contundente texto sobre uma das tantas mazelas do Brasil. É vergonhoso e duramente triste o que ocorre no Rio de Janeiro, cidade hoje sitiada pelo crime organizado e em franca decadência. Para piorar, recorre-se às Forças Armadas para realizar missão que compete à polícia militar, em claro desvio de finalidade.
    O Rio de Janeiro é o retrato de um país atolado em corrupção, incompetência e desmoralização das instituições. Só mesmo, amigo, uma reforma geral.
    Forte abraço,
    Joaquim

  34. bonat Diz:

    Prezado amigo Gen Bonat! Desejo feliz retorno ao grande parceiro das duplas de vôlei no QG do Pinheirinho, rsrs, um forte abraço, Luiz Carlos

  35. Cezar Carriel Benetti Diz:

    Muito bom voltar a ler suas reflexões. Sempre lúcidas, por vezes bem humoradas, mas nesta, em particular, desnudando as mazelas do nosso país.
    Parabéns Gen!

  36. PEDRO LUCIANO DE SOUZA GUETTER Diz:

    Prezado Bonat, admirável a sua intervenção escrita. Penso que infelizmente nosso país se encontra em tão má situação que me esforço em crer que um dia poderemos estar ao lado das nações desenvolvidas. Você certamente pode se lembrar que em nosso tempo de CMC ouvíamos muito que nosso Brasil era “país de futuro”! Veja, possou mais de meio século e o futuro ainda está distante!

  37. bonat Diz:

    Repassei a crônica para os militares e civis ( cariocas ) da minha rede virtual .
    Parabéns , abraço , M O C

  38. lucia helena nascimento tonon Diz:

    Sinto especialmente pelos jovens recrutas que serão jogados aos leões…

  39. Dirso Diz:

    Bom dia, meu chefe e amigo. Ler suas crônicas é muito gratificante. Certa feita eu já escrevi neste espaço os motivos pelos quais gosto de lê-las; ou seja, vou repetir novamente: parece que estamos numa conversa informal mesmo que o assunto seja revestido de toda seriedade. O caus que se instalou no Rio vem de longe. Eu, como também o Sr, moramos e trabalhamos naquela cidade por mais de uma vez. Bela cidade, boa gente, alegre e feliz. Juro que me dá uma certa tristeza ver o Rio de Janeiro de hoje; não dá para vislumbrar uma melhora nem a médio prazo. É triste, e mais triste ainda é saber que por traz dessa bandalheira toda estão os políticos desonestos, que são a maioria.
    Ainda mais lamentável é ver nossos irmãos de farda atirados naquele lamaçal todo. Que Deus os proteja e que nossos chefes se posicionem e se imponham quanto a essa atitude lamentável, a qual sabemos que não vai chegar a uma conclusão que todos gostaríamos que chegasse.
    Obrigado por nos privilegiar com tão bela crônica.
    Abraços.

  40. GABRIEL CRUZ PIRES RIBEIRO Diz:

    BONAT (035)
    Parabéns pela excelente crônica e, também, por ter voltado a nos brindar com palavras críticas, mas sempre certeiras.
    Não fique triste com sua conterrânea Senadora, a mais ridícula representante do PT, pois para compensar você tem em Curitiba o Juiz Sérgio Moro, o maior Juiz que este país já teve.
    Não acredito que a União tenha condições financeiras de manter as Forças Armadas por muito tempo em emprego no Rio de Janeiro, a não ser que, por medida de economia, a Força Nacional (que é muito bem remunerada) seja dispensada e a Cidade antes Maravilhosa fique somente entregue aos Soldados mal remunerados, incluindo aí a Polícia Militar do Rio de Janeiro.

  41. Laura Vaz Diz:

    Caro general:
    Lamentável! Concordo com tudo que o senhor disse e não vejo luz no fim do túnel. Parafraseando um apresentador de rádio: só não chegamos ao fundo do poço porque roubaram o fundo do poço. É isso aí! Enquanto Forças Militares são enviadas para o Rio porque a PM não dá mais conta de enfrentar bandidos tão bem aparelhados, representantes de escolas de samba vão a Brasília para pedir ajuda financeira do Governo Federal para que o carnaval no Rio não perca seu brilho… Pode?
    Grande abraço.
    Laura

  42. Vinícius Diz:

    Prezado General Bonat,

    Muito obrigado por tornar a escrever, pois é um prazer ler suas crônicas.
    Estamos diante de uma guerra assimétrica, na qual, um dos lados beligerantes utiliza de todos os meios de ação disponíveis (cruéis e criminosos), amparados nos pseudo-garantistas dos direitos humanos, para esgotar o adversário que está amarrado a limites legais.
    O triste é que não há uma estimativa de evolução positiva desse contexto, não a curto ou médio prazo. Quem poderia fazer algo para melhorar a situação está muito mais preocupado com a manutenção de um cargo público.

    Abraços, extensivos à Dona Norma.

  43. LUIZ MARACH Diz:

    Caro primo,

    Como Sempre afiado. Excelente!
    Fico feliz com o seu retorno.
    Grande abraço

  44. Jamil Megid Junior Diz:

    Estimado Gen Bonat,
    Congratulações pelo retorno às análises e aos artigos contundentes.
    A complexa situação de segurança no Rio de Janeiro, com certeza, é resultado do desleixo com as Políticas de Estado e péssima qualidade dos governantes.
    A cooperação das Forças Armadas é paliativa e êfemera…
    Quando realmente esse problema será estudo, planejado e atacado com compromisso, coragem e determinação ?
    Forte abraço a toda a família !
    Megid

  45. Monteiro Gomes Diz:

    Que prazer voltar a ler um texto seu. Não nos abandone. Sua inteligência é sempre um presente para quem gosta de ler.

Deixe um Comentário