Abriladas

Abril começa com uma mentira. Tem também o dia do Exército, do índio, da Páscoa, de Tiradentes, do descobrimento, da inauguração de Brasília. Cada dia, enfim, é dedicado a alguém, a alguma instituição ou nos lembra de algum evento histórico ou religioso. Fechando as cortinas, 30 de abril é o dia nacional da mulher e do ferroviário. É também a data-limite para declarar a renda. Aí, não convém mentir.

Neste ano, comemora-se ainda o centenário de nascimento de Dorival Caymmi, o mais baiano dos cariocas, um dos mais inspirados compositores brasileiros, autor, entre outras, da brilhante “Saudade da Bahia”.

Entretanto, 2014 foi pródigo em abriladas. Por isso mesmo, não encontrei até agora motivos nem inspiração para escrever. Confesso, caríssimo leitor, que não vejo a hora de maio chegar. Além do mais, não gosto de aborrecer quem me dá a honra de ler, pois todos têm lá os seus próprios problemas. Se você não quiser potencializá-los, sugiro pular logo para o último parágrafo, onde dou a boa notícia do mês. Antes, vamos às abriladas.

Petrobras sendo afundada. Os responsáveis dizem que o “mau negócio” foi culpa de um assessor dos conselheiros da empresa, mas não explicam por que o mesmo e trapalhão assessor, passados vários anos, continua ocupando elevado cargo na empresa.

Inflação em alta, crescimento em baixa, impostos nas alturas.

Com o punho cerrado, à la nazista, deputado desrespeita o Presidente do Supremo. Descobre-se que o mesmo parlamentar é muito ligado a doleiro pouco honesto.

A Copa se aproxima. Só se fala em bilhões. Morre Luciano do Valle. A FIFA marca em cima. Mais pontapés em nossa bunda, e todas as arenas-padrão ficarão prontas. Mas nada de melhoria para a população.

Para garantir a segurança durante o bilionário evento, mandam o Exército, mais uma vez, subir o morro. Filhinhos de papai, de Copacabana ao Leblon, protestam. Não vivem sem a droga. Brasília continua muito simpática a mandatários de países vizinhos e às FARC, cuja produção precisam desovar por aqui. Enquanto isso, soldados arriscam-se contra pequenos, mas fortemente armados, traficantes. Quando em vez, morre um inocente. Solução: prenda-se o soldado.

Ônibus, ao custo unitário superior a R$ 500 mil, são incendiados todos os dias no Rio e em São Paulo. Crianças sem aula (professores em greve), povão sem segurança (policiais em greve), cidades imundas (garis em greve). Ameaça de racionamento de energia elétrica e de água.

Proliferam as comissões da verdade. Seus membros recebem ótimos salários, voam pra lá e pra cá, hospedam-se em hotéis de luxo. Descobrem que os milicos não mataram Juscelino, mas, certamente, um imparcial legista cubano logo dirá que mataram Jango.

Médicos cubanos continuam desembarcando aos bandos. Mesmo assim, brasileiros insistem em morrer nos corredores dos hospitais.

A Ucrânia perde a Criméia. O gigantesco Império Russo não abre mão do seu quintal. Os europeus temem passar o inverno sem calefação.

Sírios matam sírios. Iraquianos matam iraquianos. Na África e em outros lugares, muçulmanos matam não-muçulmanos.

Por fim, a boa notícia do mês que se vai: hoje, 26 de abril, revivi meu saudoso tempo de piá. Deliciei-me com uma lambarizada. Não quero com isso causar inveja a ninguém. Minha única intenção foi expressar minha alegria por constatar que nem todos os rios estão poluídos. Não é uma boa nova?

42 Respostas para “Abriladas”

  1. EDMAR LUIZ KRISTOCHIK Diz:

    E a vida continua General Bonat, não adianta esquentar com as controvérsias. Ontem ao assistir o Jornal Nacional, falaram sobre o episódio das “Diretas Já”, não falaram do Ulisses Guimarães (não que eu tenha gostado desse político), mas ele está relacionado com esse episódio da História brasileira. Hoje os relatos da mídia não resgatam a verdade, seguem os interesses dos políticos que a compram… e vamos em frente.

  2. Mario Gardano Diz:

    Caro Bonat, você reparou que todo mês, tem 1.000.000 de notícias ruins e 1/2 boa.Acho que o pais precisava fazer um banho de descarrego, e que nessa limpeza ,tudo que fosse de mau e prejudicial, fosse varrido da terra.Ai acho que o Brasil, ficaria mais limpo, e nós mais felizes.
    Abraços
    Mario Gardano

  3. Guilherme Fregapani Diz:

    Meu caro amigo Bonat, bom dia.
    Tenho lido tuas cronicas, por sinal, brilhantes.
    Nao tenho postado comentarios porque, quando as leio, nada teria a acrescentar ao que outros tantos leitores ja’ disseram.
    Hoje, no entanto, e’ diferente pois sou um dos primeiros a ler.
    Assim e’ que posso dizer o muito que te aprecio como militar, como pessoa e como intelectual.
    Envio-te os meus mais efusivos cumprimentos, portadores dos agradecimentos mais sinceros pelo trabalho que desenvolves em beneficio da nossa Patria.
    Guilherme Fregapani

  4. Joaquim Rocha Diz:

    Prezado amigo Bonat
    Embora sem a costumeira inspiração(como vc disse), vc demonstrou quão importante é o mes de abril, que é pródigo em abriladas históricas, e que, felizmente, nada tem a ver com as trapalhadas do nosso (des)governo. Acho que, para quem estava sem motivação, foi uma bela crônica, e quem pulou direto para o último parágrafo, deixou de ver assuntos importantes.
    Fraterno abraço do amigo
    Joaquim Rocha

  5. Johnson Diz:

    Parabéns pelo artigo. Muito bem escrito.
    Um abraço.
    Johnson.

  6. Esther Beatriz Diz:

    Caro Hamilton,
    Mais uma vez você foi brilhante, sua crônica traduz a nossa realidade.
    Abraços
    Esther

  7. Gonzaga Diz:

    BONAT….
    MAIS UM PRAZER LER SEU BELO TEXTO.
    AGORA UMA LAMENTAÇÃO….
    HÁ UMA GRANDE E TRISTE REALIDADE EM NOSSO PAÍS.
    NOSSO POVO É PREDOMINANTEMENTE CORRUPTO !
    AINDA HÁ PESSOAS QUE APOIAM FORTEMENTE ESSA CANALHA NO PODER.
    PODE PIORAR. QUER VER UMA AMOSTRAGEM ?
    OBSERVE UMA SAÍDA DE ESCOLA PÚBLICA, EM ESPECIAL NUMA PERIFERIA.
    COM OLHOS DE QUEM SABE OBSERVAR VAI TER POUCA ESPERANÇA NO FUTURO . NADA DE PRECONCEITO, APENAS A REALIDADE .
    LA GONZAGA

  8. Carlos Gama Diz:

    Sem nenhum desrespeito à sua “lambarizada” e muito menos aos seus outros leitores, meu caro Bonat, depois desta leitura aqui fica o meu desabafo, que você pode deixar de publicar, sem nenhum constrangimento. Afinal, são muitas linhas; algumas claras, uma ou outra expressão mais dura e a visão do vermelho tremeluzindo na ponta do anzol recém saído da água doce.
    Talvez o anzol seja a resposta para alguns de nossos questionamentos. Afinal, o peixe quase sempre morre pela boca.
    Agora, deixando de lado algumas das “piranhadas” deles, eu me lembro das “lavadeiras do planalto” e o sem-fim de notícias sobre lavagem de dinheiro; dinheiro nosso que vai pelos ralos da incompetência, do descaramento e da imoralidade pessoal e funcional. Dinheiro que se esvai numa sangria sem limites e sem perspectiva de qualquer torniquete eficiente, mesmo que de última hora…
    O gigante cambaleia embriagado e não há como o menino de periferia ou o sociólogo de beira de cais não lembrar do velho dito, agora aplicável ao próprio país: “cu de bêbado não tem dono”.
    Infelizmente é assim que se vê o Brasil da Copa, dos copos, das cuecas, das maletas, das contas na Suíça ou onde quer que seja, todos abastecidos com o dinheiro que falta e continuará faltando à saúde – em todos os sentidos possíveis e imagináveis – à segurança e, principalmente, à educação e à cultura.
    Insatisfeitos, os algozes, ainda labutam com fervor pelo estabelecimento esquerdo de uma ditadura…
    É mole?

  9. Betty Diz:

    Quer dizer que em Abril não ficou inspirado? Mas esta do fim dele ficou ótima como sempre.
    Abraços.
    P.S. Estava estranhando seu silêncio!

  10. Cel Mello Diz:

    Prezado Gen Bonat,

    Apesar de toda a podridão em Brasília, o Lago Paranoá está mais limpo e a sua orla muito bonita. Dá gosto de comer um peixe nos restaurantes da orla.
    Quando for ao pesqueiro Gralha Azul, tome uma cachaça curtida com Butiá por mim.

    Grande abraço, Cel Mello. LAPA!

  11. Gustavo Rocha da Silva Diz:

    Prezado General Bonat:

    Não por acaso T.S.Eliot começa seu poema “Waste Land” com o verso “Abril é o mais cruel dos meses”. Note-se que Eliot, ao menos que eu saiba, jamais esteve por aqui, escreveu isso obviamente em outro contexto mas acertou, mesmo sem querer.
    E ainda há quem fale mal de Agosto, imagine!
    Que venha Maio, com suas manhãs frescas e ensolaradas.
    Obrigado pela crônica, tão delicada quanto incisiva, e um grande abraço.

    Gustavo

  12. Paulo Cesar de Castro Diz:

    Meu caro amigo, Bonat,

    Gostei e muito, do título ao final, com direito a lambarizada.

    Um abraço,

    Gen Castro

  13. ROSELENE FERREIRA Diz:

    AMIGO.
    MAIS UMA VEZ FOSTE ÓTIMO!
    FIQUEI COM INVEJA DA LAMBARIZADA…..
    MAIS UMA VEZ OBRIGADA PELAS GENTILEZAS A NÓS DISPENSADAS.VOCÊS FORAM MARAVILHOSOS.
    BJS DA
    ROSELENE.

  14. Juan Koffler Diz:

    Meu dileto e preclaro amigo Bonat,
    Percebo que você está passando uma fase semelhante à minha: desilusão em amplo termo. Nas entrelinhas do seu texto se leem abafados soluços de decepção, cansaço, descrédito quanto ao futuro da nossa pátria.
    Confesso-lhe que comungo desses sentimentos. E se estou enganado e não forem os seus, garanto-lhe que são os meus, de longos anos. Tenho visto tanta desgraça, tanta roubalheira institucionalizada, tanto discurso mentiroso e sem-vergonha, tanto escárnio pela pátria, que não vejo a hora de partir para o além, seja ele onde for, não interessa, pois pior não deverá ser.
    É triste alcançar o ocaso da vida presenciando a ostensiva deterioração da nossa sociedade, enquanto verdadeiros sanguessugas da pátria se locupletam e chafurdam em suas benesses, às custas de um povo abatido, cansado, desgastado, desanimado, sem rumo e sem futuro. Eis nossa triste realidade.
    Perdoe-me a extensão, mas com menos vinte anos, eu não teria suportado tamanho desgoverno, tamanha hipocrisia social, horrendas mentiras pela boca dos traidores da pátria. Já estaria armado e pronto para dizimar essa canalha sem personalidade, sem honra, sem civismo nem patriotismo, esganados vermes parasitas que exaurem até a última gota de sangue da nossa castigada nação.
    Seu texto, permissa venia, está em desacordo com os sentimentos que me parecem haver percebido naquelas entrelinhas – decepção, amargura, desolação…
    Perdoe-me, mas não sei conviver com tal situação. Meu coração e minha alma sangram de tristeza ante essa inversão de valores que denota às claras não termos qualquer chance de reverter essa triste e bizarra realidade.
    Forte abraço!

  15. Dirso Diz:

    Boa tarde, gen Bonat.
    Tenho ligo suas crônicas regularmente, apesar de não deixar comentários a respeito delas. Os motivos: sinceramente não saberia dizer.
    Não sei se acontece com todos que as leem, mas ao lê-las, parece que estou ouvindo o Sr falar. Muito obrigado pela oportunidade que o Sr me dá para ouvir(ler) as coisas do nosso dia-a-dia com tanta propriedade e com tamanha facilidade ao transmiti-las. Grande abraço.

  16. Pedro Guetter Diz:

    Caro Bonnat, lembrando Casemiro (que pouco viveu, morreu com 21 anos): Ah! Que saudades que tenho da aurora de minha vida, da minha infancia querida que os anos anos nao trazem mais ….
    Nosso Brasilzao ja nao eh o mesmo do tempo de nossa infancia!

  17. Fernando Ruy Diz:

    Amigo Bonat, muito boa tarde!
    Infelizmente os acontecimentos de abril não estão sendo muito agradáveis e esperamos que algo de bom aconteça antes que o mês termine.
    No entanto, além da sua boa notícia,bom mesmo é que abril está chegando ao final e as esperanças se renovam com o advento do mês de maio.

  18. Renato Silva e Silva Diz:

    Caro Bonat
    Como sempre lúcidas colocações sobre o que cerca nosso dia-a-dia e paricularmente neste já terminando mês de Abril. São tantos escandalosas desacertos deste (des)governo que provavelmente faltarão meses para listá-los. Acabei de voltar de uns dias passados com nosso colega Astorga em Nova Viçosa e reconheço que êle está certo em se afastar dos grandes centros. Qualidade de vida e distância dos escândalos, traídacsòmente pela TV e Internet que nos aproxima da imundície da política.
    Um forte abraço

  19. Carlos Abilhoa Diz:

    Dileto Amigo Hamilton Bonat,

    Essa lambarizada realmente me deixou com água na boca, mas tambem estou com saudade do nosso churrasco mensal para botar a conversa em dia.
    Hamilton parabéns pelo artigo, cada vez melhor.
    Fraternal Abraco.
    Abilhoa.’.

  20. André A. Dambros Diz:

    Caríssimo amigo e chefe Gen Bonat.

    Percebo que o desencanto é geral,tanto com quem escreve quanto com quem lê e aquele que somente observa baixa a cabeça e a move num gesto negativo, de reprovação.
    A esperança é que o mês está chegando ao fim,e ai, será que vai mudar?
    Um abraço amigo.
    André

  21. valderez archegas ferreira Diz:

    Gal. boa noite. Como sempre suas crônicas são muito boas, faz-nos parar e pensar..
    Continuo aguardando sua resposta a respeito da medalha Max Wolf para o dia 08n de maio.
    Abraços

  22. Laura Vaz Diz:

    Caro general:
    Decepção, amargura, desalento no seu texto. Dá uma tristeza muito grande ver o caminho que traçaram para o nosso país. Pelo menos, para desanuviar um pouco o espírito, o senhor teve sua lambarizada. E eu, nem isso!
    Forte abraço.
    Laura

  23. Paulo Cesar Diz:

    MB. Nos vemos na passagem de Cmdo da Bda.

  24. Luiz Osório Marinho Silva Diz:

    Estimado amigo Bonat

    Parabéns por mais uma brilhante crônica.
    Peço permissão para acrescentar que em abril se comemora também o Dia de São Jorge. E rezo para que o Santo Guerreiro derrote o dragão da inflação que voltou a ameaçar os brasileiros, bem como ilumine o nosso povo a afastar do poder, para sempre, a “dragoa” que alimenta o monstro.
    E acrescento ainda que brasileiros matam brasileiros. Ao findar o mês, infelizmente, cerca de 4.100 deles farão parte da trágica estatística dos assassinados em abril de 2014, compondo o principal retrato da incompetência governamental na área de segurança pública.
    Mas, você me fez lembrar, também, das boas pescarias da infância, nas águas mornas dos mares de Olinda.
    Fraterno abraço
    Osório

  25. ayrton Diz:

    Caro amigo gen.Bonat,o seu texto esta perfeito,só faltou incluir o caso do sósia do Saddan ,o cel Paulo Malhaes,a grande testemunha da comissão da verdade que,infelizmente nos deixou…. Sera que foi queima de arquivo!!! Sera que foi apenas um roubo seguido de morte!!! Sera mais um trabalho para a policia federal desvendar…. Gostaria de saber sua opinião a respeito do caso. abraços,Ayrton

  26. bonat Diz:

    PRESADO GENERAL BONAT
    PERDÃO POR TENTAR IMITAR O GRANDE ESTADISTA WINSTON CHURCHILL, MAS FOI O QUE ME OCORREU PARA CUMPRIMENTÁ-LO POR MAIS UMA DE SUAS OBRAS MARAVILHOSAS.
    AQUI VAI: NUNCA TANTOS LERAM, TANTAS VERDADES EM TÃO POUCAS LINHAS.
    AGRADEÇO MAIS UMA VEZ PELA REMESSA DE SUAS CRÔNICAS.
    Salomão

  27. Milton Diz:

    Obrigado Gen Bonat pelo texto, pois acredito que muitos irão continuar a refletir e procurar ajudar a melhorar de alguma forma esse nosso AMADO BRASIL.
    Abraços.

  28. gladys lessa Diz:

    Caro General,

    Parabens pelo artigo. Brilhante, como sempre. aBRACOS

  29. Brugalli Diz:

    Em abril começa o inverno que gela até novembro. Mas, por outro lado esquenta nossa raiva com o IRPF que nos leva, pelo menos, um mês de nossos minguados proventos que aliás, não são renda, nem aqui nem na China. Porém, consolemo-nos com “é doce viver no mar” do Caimi. Se a Petrobrás está afundando por culpa de um aspone, confirma a regra: “O(A) chefe nunca erra, raramente se engana e por culpa do subordinado”. Os impostos estão realmente nas alturas e nos medicamentos(meu Deus!), não baixam de 30%. A copa, sem o Luciano, erá menos vibrante e mais “galvânica”. Prenda-se o soldado. Quem mandou entregar a ele uma arma e não uma flor?Os ônibus incendiados movimentam as montadoras e aqui, como o amigo sabe, temos uma das maiores do mundo… Tentar punir a Rússia, no caso da Criméia é fechar a torneira do gás e congelar no inverno europeu. A lambarisada lembrou, meu caro amigo, meus empos de gurí. Um caniço de vime, um anzol proporcional, um punhadinho de massa de pão e lá estava minha mãe fazendo a polenta (lambarí sem polenta não tem o mesmo sabor….). Como vemos, caro amigo Bonat, do dia da mentira (1° de abril)fechamos o mês com outro pior,
    no dia 30, o IRPF. “E la nave và…”

    Um abraço do Brugalli.

  30. Ailson Oliveira Colossi Diz:

    General, um texto maravilhoso destes onde você coloca tudo o que se passa, atualmente, no Brasil e diz que não está com inspiração. Sempre brilhante. Abração e escreva mais seguido nós seus admiradores esperamos.

  31. Afonso Pires Faria Diz:

    General, rogo a Deus que lhe mantenha sem inspiração. Que poder de síntese. Meus parabéns. Sabes que sou um crítico, mas quando sai uma obra prima destas, ou obrigado a elogiar.
    Saudações.
    Afonso

  32. Alfredo Cherem Filho Diz:

    Meu Caro General
    Gostei muito de ler sua crônica, concordo com suas convicções, elas retratam as inversões de valores em que estamos testemunhando, trazidas pelos maus governantes que estão lá, não sei até quando isto vai durar, espero que seja muito breve a alçada do bem ao poder.
    Obrigado pelo envio.
    Um forte abraço
    Alfredo 27.04.14

  33. Carlos Zatti Diz:

    É meu amigo General, Realmente está difícil receber notícias boas. Parece que sumiram da Pátria. Que os lambaris nunca acabem para alguns momentos de lazer.

  34. renato balen Diz:

    Caro amigo Gal.Bonat
    Em nosso país se descartarmos as coisas ruins não sobra nada, ainda que existem os lambaris.

  35. GABRIEL CRUZ PIRES RIBEIRO Diz:

    Bonat,
    As notícias não foram boas em abril, mas não acredito que sejam melhores em maio. Cada vez mais, estamos ficando sem esperanças.
    Abs.
    Gabriel (029)

  36. DANIEL PEDRO Diz:

    Boa tarde General!
    Vou compartilhar o texto do senhor, muito verdadeiro. O que vai ser o Brasil no futuro, que Deus proteja os inocentes!!
    Abraços!!

  37. Jaeme Gonçalves Diz:

    Boa tarde, caríssimo General Hamilton Bonat! Mais uma vez, parabéns! Para não quebrar a regra da surpresa de fim de filme, fiz a atenta leitura da vossa requintada crônica, do início ao fim. Estou de pleno acordo com v. Exa., porque realmente temos tantas datas comemorativas ou reflexivas, porém, nada temos de BOM á comemorar; mas, somente temos a refletir o Contrato Social, a República, a Divisão de Poderes, o respeito aos Três Poderes, e aos seus respectivos membros etc. Nascimentos e mortes, esperança e desilusão, respeito e desrespeito integram a vida, mas, nós, os vivos e esperançosos só não podemos deixar de trabalhar, para, respeitosamente entregar uma uma parte robusta de nosso suor, ao leão, porque, de punho cerrado, com olhos arregalados, e com uma sede avassaladora, vem buscar parte de nossos pães, para entregar os bilhões aos “filhos pródigos da América, e aos filhos abastados do Brasil…”! E junto com V. Exa., ficamos a saborear os lambaris, e a relembrarmos os idos tempos em que éramos inocentes felizes…! Parabéns pela magnífica crônica!

  38. Joaquim Cardoso da Silveira Filho Diz:

    Prezado Hamilton,

    Falar de tanta coisa ruim em ótimo texto é tarefa para quem sabe. Parabéns.
    Não pulei nenhuma linha, como sugerido. Fechar os olhos para não enxergar os males brasileiros e os de fora não muda a realidade. Temos de engolir do que nos é servido. Ótimo que, no final, foi-nos servida a doce lembrança de uma lambarizada.
    De resto, diante de tantos escândalos que surgem por obra do PT e seus aliados, cabe lembrar o velho dito popular: a cada enxadada, uma minhoca. Assim é.

    Abraços,

    Joaquim

  39. Amilton Cesar Marinho Dias Diz:

    Caro General.
    Agradeço o artigo, por nos fazer uma reflexão, não só do mês, mas sôbre estes tempos que temos presenciados, e por via das dúvidas, resolvi postar o comentário ´somente em maio, é um mês mais bonito. Vemos neste início de mês leâo sendo sequestrado, e me pergunto, porque não sequestram políticos, mas me vem a resposta, será que valem alguma coisa.
    Um forte abraço.
    Amilton

  40. Enrico Cabral Maggi Diz:

    Amigo Bonat.Cumprimento-o pelo perfeito retrospecto da situação do país.Vê-se que o Brasil não tem tempo para crescer. Lamentável é, que os parlamentares da oposição não estejam conseguindo atender aos anseios de aceleração do crescimento.O que estão esperando? Que alguém faça fechar a torneira do bilhões e outros façam justiça com as próprias mão? Pensemos nisso.!!! “O brasil é feito por nós. É chegada a hora de desatarmos esses nós”- Barão de Itararé.Abração do Maggi.

  41. Omar Antonio Kristoschek Diz:

    Prezado amigo Bonat,
    Irretocável. Parabéns pela maestria com que você manobra a caneta. Forte abraço

  42. bonat Diz:

    Se eu necessitasse de provas de sua grande capacidade de escritor, ao ler “Abriladas” eu certamente pensaria: se “sem inspiração” é assim, imagine só quando a inspiração estiver presente …
    Sempre lembrado, Gen Bonat,
    Ando “quietinha”, confesso, mas tenho lido seus trabalhos e nenhum deles me surpreende no que diz respeito à oportunidade, propriedade, escolha e desenvolvimento dos temas, uma vez que dar voz ao pensamento de muitos é, por assim dizer, sua “marca registrada”. O senhor tem o dom de transformar qualquer tema em leitura agradável e convite à reflexão.
    Parabéns, sempre!
    Grande abraço,
    Edilia

Deixe um Comentário