Fogo amigo (clique)

- Tome aqui a sua máscara e o seu foguete. Se fizer um bom trabalho, volte para receber R$150,00.

O “bom trabalho” seria infiltrar-se, desde junho de 2013, entre milhões de jovens indignados com a roubalheira. Fingindo ser um deles, a missão seria somente cuspir na polícia, lançar contra ela pedras e foguetes, e claro, contar com a boa-vontade da imprensa, que registraria apenas a reação policial, nunca a sua causa.

- Invada palácios, câmaras de deputados e vereadores. Quem tentar lhe impedir será tratado como antidemocrático. Aponte sempre na direção dos policiais. Se um morrer, tudo bem. Missão cumprida! Policial não tem pai nem mãe, muito menos esposa e filhos. Mande brasa!

Mal sabia, aquele que estava recebendo tais instruções, que era ele o principal alvo. Qualquer mascarado morto seria um troféu, o cadáver perfeito, ao custo de reles R$ 150,00, migalha, se comparada aos milhões que os partidos recebem anualmente do tal fundo partidário, logicamente pago pelo contribuinte.

O que a imprensa realmente buscava, desde junho de 2013, era o cadáver de um black bloc. Seria o grande furo: o “presunto” de um manifestante, como todos, carinhosamente (ou seria covardemente?), os tratavam.

Mas o destino (eita destino!), acabaria transformando o caçador em caça. A vítima fatal seria um repórter, não um policial, muito menos o preferido de todos: um black bloc.

Assim que foram ao ar as primeiras imagens de Santiago Andrade sendo atingido, a rede Globo apressou-se em culpar a PM. Mais do que injusta, a notícia revelava de que lado a emissora estava naquela luta entre baderneiros e sociedade. Enquanto os primeiros (os black blocs) representavam a democracia, a liberdade e a inocência juvenil, os segundos (a polícia) tinham sabor de truculência, de despreparo e de tirania.

As ações criminosas e antidemocráticas, como bloqueio de ruas e avenidas, depredações e saques de lojas comerciais (grandes e pequenas), de agências bancárias e de bens públicos, ataques com pedras, barras de ferro, foguetes e coquetéis molotov, sempre foram tratadas com muita benevolência.

Confesso ter sido a primeira vez que vi William Bonner gaguejar e tropeçar nas palavras. Era preciso justificar o injustificável: que o assassino não tinha sido da PM, mas sim daqueles tratados quase como beatos, manifestantes ou ativistas, jamais como baderneiros e terroristas.

Representantes da imprensa apressaram-se em acorrer ao Ministro da Justiça, o mesmo que recebera, seis meses antes, proposta do Secretário de Segurança do Rio no sentido de que a Lei fosse mais rígida com os vândalos que estavam infernizando a vida dos cidadãos das nossas duas maiores cidades.

Mas como aqueles Estados não são (ainda) governados pelo partido que comanda o país, por acaso o mesmo do senhor ministro, a proposta simplesmente foi engavetada.

Em suma, ao que parece, os líderes da imprensa pediram para a raposa cuidar dos ovos. Ou, em termos militares, confiaram demasiadamente no “fogo amigo”. Creio ter sido bem ele, o fogo amigo do senhor ministro, que sonhava com a morte de um black bloc, que, infelizmente, acabou deixando viúva a esposa do cinegrafista Santiago Andrade.

ILUSTRAÇÃO DE JOÃO CARLOS BONAT

59 Respostas para “Fogo amigo (clique)”

  1. João Carlos Cascaes Diz:

    http://mirante-da-educacao.blogspot.com/2014/02/padrao-fifa-para-nossas-escolas-e-seus.html

  2. EDMAR LUIZ KRISTOCHIK Diz:

    General, nós vivemos no país em que o policial é um ser dispensável (pode morrer em ação) e o vagabundo (marginal) jamais, é sempre uma vítima do sistema: hoje, uma parcela significativa da população vive o ócio. Eu, não vislumbro uma solução que não seja a remoção dessa corja de ladrões através de uma convulsão social, infelizmente, eles não querem largar a “teta do governo”. Espero que a a próxima eleição recoloque as coisas nos devidos lugares.

  3. Roberto Diz:

    Meu amigo Bonat, no alvo! Mais preciso, impossível. Um grande abraço e continue na luta. Até nosso próximo encontro. Roberto.

  4. GABRIEL CRUZ PIRES RIBEIRO Diz:

    Bonat,
    Excelente seu ponto de vista a respeito desses acontecimentos.
    Há muito tempo a mídia só se preocupa em divulgar a “truculência” da Polícia Militar, que na realidade tem que agir com firmeza.
    Em Brasília, ontem, na manifestação do MST, a televisão fez questão de destacar a atitude (errada) de um policial tentando intimidar um manifestante com um chute.
    Agora, está claro quem está promovendo estes agitadores.
    Isso não vai acabar, infelizmente, com a morte do jornalista que estava ali somente cumprindo sua obrigação de divulgar livremente aquela manifestação.
    Abs.
    Gabriel (029)

  5. Enrico Cabral Maggi Diz:

    Amigo Bonat.Cumprimento-vos e parabenizo-o por este valoroso e muito oportuno ALERTA aos brasileiros de bens e de bons costumes.Lembremo-nos(o clima de caos)dos anos 1962 a 1964, quando tudo era nebuloso.O governo já estava em mãos expúrias e o povo sem nada entender; e nesse interim, aqueles que desejavam a paz, por vezes, se tornavam “inocetes úteis”, manipulados habilmente por bolchevistas infiltrados,colaborando com eles,para a implantação, Aqui, de uma república do proletariado. -Atualmente,é dúbio o assistencialismo “sic” do governo.A morte do jornalista, pode ser o início de tudo…,para a redemocratização do país.Abraços do Maggi .’.

  6. Gustavo Rocha da Silva Diz:

    Inteiramente de acordo! Não é de hoje que se sabe e se constata a cada dia a claríssima simpatia dos meios de comunicação por toda e qualquer facção esquerdista.

    Agora, que a morte não obedeceu ao “script”, vamos ver no que vai dar.

    Abraços.
    Gustavo

  7. Hollanda Diz:

    Beleza meu irmão Bonat !
    Tiro na mosca !!!!!
    Hollanda

  8. Eduardo ( Cav) Diz:

    Caro Bonat, você bateu na tecla certa. MUITO BOM.Forte abraço.

  9. Pedro Guetter Diz:

    Caro Bonat,
    Creio que a grande repercussão deste episódio se dá por causa que a mesmo ocorreu com um membro da categoria da mídia televisada. Em nosso país morrem milhares de pessoas todos os dias por causas tão injustas também, mas a mídia não dá tanta importância assim. Quanto ao âncora da Globo, eu creio que ele age seguindo ordens superiores, pois não me parece que ele tenha personalidade suficiente independente como o Boris Casoy por exemplo. Um abraço.

  10. DANIEL PEDRO Diz:

    Bom dia General!!
    Nota 1000 pelo texto acima, simplesmente perfeito e verdadeiro
    Até quando vai essa guerra? quando vai terminar?
    Abraços!

  11. Guilherme Fregapani Diz:

    Parabéns, Noblat!!!!!
    Excelente artigo!!!!
    Esse triste evento que provocou a morte de um ser humano levantou, apenas, a ponta do véu que encobre a imensidão de imoralidades que vêm sendo praticadas sistematicamente, tanto por alguns políticos, quanto pela facção amestrada da imprensa.
    Serviu, também, para deixar à vista a hipocrisia da sociedade brasileira, decorrente, em parte da má-fé, em parte da imbecilização dos cidadãos via carnaval, futebol,BBB, etc…
    Recentemente, assistimos a cena trágica em que uma menininha com apenas seis anos foi impiedosamente queimada viva por um assassino degenerado. Posso estar enganado, porém não tenho notícias de que essa tristíssima ocorrência tenha mobilizado toda a imprensa nem todo o aparato policial para prenderem aquele vil assassino.
    Diariamente, em todos os recantos do nosso Brasil, morrem assassinados friamente inúmeras vítimas de latrocínios, pais ou mães de família, jovens ou idosos, trabalhadores ou estudantes.
    Nesses casos, tudo é encarado como fatos lamentáveis, porém rotineiros e aceitáveis, Nunca vi provocarem comoção nacional via ação da imprensa, nem mobilização do sistema nacional de segurança pública.
    É aí é que sobressai a hipocrisia nacional!
    Estamos, agora,muito justamente abalados e revoltados em decorrência da participação massiva da imprensa. Mas nesse caso , sem dúvida triste e lastimável, a vítima era um integrante da mesma imprensa.
    Até os nossos “maravilhosos e eficientíssimos” representantes oficiais da defesa dos direitos humanos – principalmente dos criminosos – partiram para a exibição pública da sua revolta.
    Nos outros milhares de casos, igualmente tristes, não consigo perceber tanta revolta e empenho em identificar e punir os criminosos.
    Segundo consta, até mesmo uma lei será feita para garantir maior proteção aos membros da imprensa.
    E quanto ao cidadão comum? Bem, esse não causa repercussão nem comoção nacional, então não é necessário fazermos nada.
    Eles que se aguentem!!!!
    É hipocrisia ou tem outro nome para isso?

  12. J.Koffler Diz:

    Caro e dileto Bonat,
    Estive ausente nestas duas semanas por motivos de doença: stress e depressão, causados – segundo o neurocirurgião que me atendeu, amigo mui próximo – pelo desmedido envolvimento com toda essa parafernália que é hoje nosso amada pátria.
    Você disse bem: há uma clara inversão dos valores sociais, sedimentada ao largo da última década. As forças de segurança receberam o rótulo “dos maus” e a turba ensandecida e destruidora foi coroada com a áurea de “vítimas” da truculência policial (com a chancela ostensiva das esquerdas, que pregam a famigerada premissa “dividir para reinar”).
    Sua abordagem está perfeita, Bonat. No frigir desses “ovos quebrados”, tinha que haver uma vítima para apaziguar os ânimos animalescos dessa turba. Um trabalhador cumprindo sua singela missão de registrar a balbúrdia social. Lamentável.
    Parabéns pelo artigo, meu amigo!

  13. Vanderlei F Bomfim Diz:

    Estamos necessitando de mais Hamilton Bonat, por esse Brasil afora. Continue nessa luta, algo de bom deverá acontecer. Grato. Bomfim

  14. Cherem Diz:

    Amigo Bonat
    Fantástico ! Fantástico ! ( …até para lembrar aquela emissora….)
    Você , seguramente, interpretou o sentimento de milhares….milhões de brasileiros!
    Creio ter sido este um dos melhores dos teus inúmeros textos.
    A caça virou contra o caçador!
    Você relembrou exatamente o que ocorreu anos atrás…..o cadáver de um pobre estudante para servir de bandeira……etc…etc…..que conhecemos bem.
    Foi Fantástico ver o Bonner gaguejando!,,,,
    Agora……será que o Ministro da Justiça colocará a Polícia Federal para ” ajudar” nesta apuração de aliciamento……como imediatamente fez com a apuração do responsável pelo acidente???
    Abraço grande. parabéns!
    Cherem

  15. Luiz De Zorzi Diz:

    Uma interpretação lúcida, longe das estórias que estamos recebendo da mídia nacional, contratada…

  16. Wander Soares Diz:

    É isso aí…
    Abraço.
    Wander

  17. Luzardo Diz:

    Bonat, é como eu penso…
    PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO…
    Luzardo

    Os Black Block estão aí aterrorizando o país. Ninguém que saber quem são. O Ministério Público fecha os olhos como uma coisa que não está acontecendo. A Imprensa “amarronzada tingida de vermelho” acusa a “violência” dos policiais. O problema verdadeiro está omisso, pois os “defensores” dos “direitos de expressão através da baderna” acham que isso faz parte dos “direitos humanos”. Direitos esses que foram tirados (roubados) dos cidadãos de bem e colocados à disposição dos bandidos, assassinos, terroristas, corruptos entre outros tipos de marginais. Acham que destruir o patrimônio público e o privado faz parte desse direito. Acham que a vida é um item supérfluo e volátil. O pior, estão sendo pagos para promover a desordem. A OAB está nas portas das delegacias com seus “advogados de porta de cadeia” para defender o “direito de vandalizar” e impedir que os baderneiros, os terroristas, assassinos e vândalos sejam autuados. Estão defendendo o direito de “expressão” desses “ativistas”. Entretanto ficam aqui as perguntas cruciais que todos gostaríamos de saber as respostas: Porque o Ministério Público não os investiga, não se interessa pelo que está atrás disso e faz de conta que tudo é natural? Porque o Ministro da Justiça é omisso? Será por conveniência ou por cumprimento de “ordens superiores”? Quem está comandando esse movimento? Quem os paga? Quais são os objetivos dessa anarquia? Quais serão as consequências para o Brasil da omissão das autoridades em combater esse descalabro? Onde está o Congresso que não se manifesta? E o Judiciário que não move uma palha para que a Lei seja cumprida? Assistimos no ano apassado, pela televisão, em manifestos em Brasília, no Rio e em São Paulo os Black Block estão usando e abusando de coquetéis molotovs. Ora, meus caros leitores, acabamos de presenciar mais um episódio dessa novela infindável do nosso dia a dia, ao vivo e a cores, onde um cinegrafista que cumpria a sua missão de informar foi brutalmente assassinado por um vândalo do Black Block. Nessa hora é que podemos dizer como as coisas são contraditórias. No primeiro instante, como nas reportagens anteriores, divulgou-se na imprensa que foram os policiais que arremessaram a bomba no cinegrafista pois, em princípio, acusam a Polícia desses atos de violência. Sempre a “violência policial causando mais uma vítima”! Quando foi constatado que o terrorista era o autor do disparo da bomba, aí as coisas mudaram. Comoveu-se a imprensa! Comoveu-se o Brasil! Os reporteres passaram a caçar o autor do crime, pois sentiram na carne o que todos os brasileiros de bem têm sentido nos últimos anos. Mesmo assim a caçada parou no “homem pessoa física”. Imaginem se fosse “dimenor”! Talvez fosse até melhor pois a imprensa iria se mobilizar para redução da maioridade penal, mas esse vai pagar o pato. Mexeu com a imprensa. E os outros? Estão livres e prontos para uma nova ação. Qual a motivação desse movimento de vandalismo e de terrorismo que assola o nosso país? As perguntas acima continuam, e vão continuar sem respostas porque as autoridades não querem dá-las. Mas, para uma reflexão da situação caótica em que vivemos, afirmo: “Pimenta nos olhos dos outros é refresco!” Vamos ver em que “olhos“ essa “pimenta” irá refrescar da próxima vez… os olhos de um Juiz? de um Senador? ou de um Ministro? porque, nos nossos olhos, olhos dos cidadãos comuns, pra eles isso é refresco…
    Luzardo

  18. Vera Lucia Machado Nunes Diz:

    Parabéns pela excelente análise da situação.
    Acho que o rapaz que foi preso é outro, mais gordo e claro. Eles precisam dar uma resposta à sociedade e tinham que ter alguém.
    Quanto a invasão do MST em Brasília pouco falaram. Um abraço.

  19. Angela Diz:

    Perfeito. Sem perfumaria, apenas o retrato da verdade, a constatação atual de um universo social perpetrado por atos inexplicáveis.
    Abraços
    Angela Bernardini

  20. Valderez A. Ferreira Diz:

    Bom dia Gal.

    Como sempre, gostei muito de ler seu artigo. COncordo plenamente com o Sr. O fogo amigo saiu pela culatra, podemos dizer assim? Eu fico muito louca da vida quando vejo nos noticiários de diversas emissoras críticas contra a polícia. Os policias estão certíssimos…
    Eu gostaria muito de saber quem está pagando honorários advocatícios para o ” coitado ” do rapaz que foi preso. O Sr. sabe?

    Abraços
    Valderez

  21. Luiz Carlos Soluchinsky Diz:

    É exatamente isso. Como sempre sua crônica é a expressão da verdade. Parabéns amigo General. Abr do Solu

  22. Uraci Diz:

    Muito boa sua visão.
    Se me permite vou divulgar

  23. Nestor Jesus de Sant'Anna Diz:

    Perfeito General. Li num “único trago”, sem tomar fôlego. Talvez as linhas mais inspiradas de todas as suas, as mais precisas, pontuais, conclusivas. E definitivas !!! Como bem define o jargão jornalístico, o Senhor “esgotou o assunto”. Tudo que eu pudesse pensar e verbalizar, caso tivesse sua sensibilidade, está aí. “Somente o TÍTULO “F O G O A M I G O” disse TUDO, expondo o “modus operandi” do governo federal e a cortina de fumaça da réles e cínica ópera financiada, ensaiada, combinada e “estrelada” pelo petê e a tal globo. Fico orgulhoso de ter um amigo e um referencial de tal quilate. Parabéns! Estamos juntos!

  24. Vicemar Sidnei Cirino Diz:

    Parabéns Bonat!
    Concordo plenamente. O feitiço virou-se contra o feiticeiro.
    Abraços.
    Cirino

  25. Emanuel Fraga Lopes Vega Diz:

    Caro Amigo,

    Como sempre muito lúcida a sua observação! Tratou o assunto de uma forma clara e objetiva, traduzindo-nos a verdadeira essência da questão. Não podemos continuar sendo reféns dessa situação, vendo Pessoas serem penalizadas pelo vandalismo e baderna. Outros tempos, tínhamos ordem e respeito, ahhhhhh que saudade!

  26. bonat Diz:

    Parabéns, Gen Bonat! A sua crônica traduz exatemente o que eu e muita gente pensa dessas manifestações e os baderneiros. Houve um descaso da mídia e do governo, sempre tentando passar a responsabilidade para a polícia. Foi preciso morrer um repórter para todos se mobilizarem. Só quero ver o resultado das investigações.
    Bjs.
    Cris

  27. bonat Diz:

    Grande Bonat
    Perfeito, expressou com sua capacidade e inteligência, o que nós todos os cidadãos de bem, sentimos e gostariamos de dizer.
    Um forte abraço. Renato

  28. bonat Diz:

    Prezado amigo Gen Bonat.
    Como sempre, excelente crônica que intitulastes de fogo amigo. Desta vez, por mera casualidade, foi um cinegrafista a vítima. Se tivesse sido um policial, talvez a imprensa não daria muita importância, mas, não seria menos grave. Não estou defendendo os executores do artefato, mas, acho que eles não tiveram a intenção de vitimar alguém da imprensa. Devem eles responder por suas ações, obviamente, nos limites das leis. Na verdade, há um descontentamento geral das políticas públicas e, na minha visão a tendência é de piora. Parabéns pelos escritos e, forte abraço do Zart.

  29. AMAURY Diz:

    Caro amigo Gen Bonat:
    Suas observações e comentários faz VS porta-voz das pessoas que como eu,gostariam de expor a realidade da maneira espúria que os atuais governantes procuram iludir o povo brasileiro. Parabéns!

  30. Gloria A.Ferreira Diz:

    Parabéns Bonat,compartilho do que disseram o Luzardo, Pimenta nos nossos Olhos são Refresco, e também do Luiz de Zorzi,sabendo ser sua uma interpretação lúcida dos fatos, longe das “estórias” que nos saõ contadas pela maioria da “contratada’ Midia Nacional. Como não tenho nem tempo e nem a minha disposição nenhum meio de “botar a boca no trombone”,posso apenas ,se possível for, divulgar o seu artigo pelo meu grupo profissional e de amigos, e lhe pedir para continuar na luta por melhor elucidação dos fatos que nos estão afligindo com total insegurança.Vamos pra frente, que atrás vem gente( e muita gente que precisa de um mínimo de esperança,por um Brasil mais evoluido e desenvolvido!!!)

  31. Salgueiro Diz:

    Parabéns!

    Os seus comentários, muito objetivos e claros, não deixam dúvidas. Até então, conivente com os baderneiros, a mídia se vê diante de uma baixa, um tiro que saiu pela culatra.
    As incipientes explicações não justificam o comportamento anterior, coniventes que eram todos os jornalistas com o “statu quo”.
    Agora, prosseguem “mastigando mingau” na tentativa de justificar o incidente fatal e de procurar responsáveis.
    São eles, os homens da comunicação, se não os principais responsáveis pelo acontecido, mas os que por conivência se colocaram a favor dos perseguidos, dos mascarados , dos coitados estocados pela polícia em passado recente.
    Abs
    Salgueiro

  32. lazzarotto Diz:

    General Bonat permissão para devulgar seu testo para amigos lazzarotto

  33. ROSELENE FERREIRA Diz:

    BOTASTE O DEDO DIRETO NA FERIDA! PERFEITO!
    A CONFUSÃO ESTÁ GRANDE PQ ACONTECEU C/ UM JORNALISTA.
    NÃO VAI PARAR POR AÍ.
    NÃO ACREDITO NESTE PAÍS.
    DE GAULLE FALOU TUDO :- ESTE PAÍS NÃO É SÉRIO.
    ( INFELIZMENTE ….)
    TUAS CRÔNICAS ESTÃO CADA VEZ MELHORES.
    UM ABRAÇO.
    ROSELENE.

  34. Laura Vaz Diz:

    Caro general:
    Desde a primeira manifestação em junho de 2013 quando bandeiras de alguns partidos políticos foram escorraçadas do movimento, uma sensação não muito boa se instalou em mim. Com as repetidas e variadas manifestações que ocorreram a seguir, a sensação negativa foi-se transformando em quase certeza de que alguém deveria estar instigando a bandalheira, principalmente pela grande preocupação em difamar a PM como o mal a ser combatido (e, indiretamente, o Governo de S Paulo). Lembrei-me de certo político que usara, muitos anos atrás, de expediente semelhante. Baderneiros que agiam em seus comícios eram pagos pelo seu partido para que a culpa pudesse ser atribuída aos adversários. A foto de um desses atos, flagrou seus correligionários em plena ação. Parece que a lição se repete. Com a morte do jornalista e a prisão do rapaz, aventa-se a hipótese de alguém estar financiando tais elementos. Aí a gente lembra da recente “campanha” para arrecadar fundos para pagar as multas dos mensaleiros… E a gente pensa: “como é fácil conseguir dinheiro neste país”!… Dá para financiar qualquer coisa!
    Infelizmente faço as mesmas perguntas que Luzardo e,como ele, anseio (sem esperanças) por respostas.
    Forte abraço.
    Laura

  35. Wagner Ribeiro Rossetto Diz:

    Ilmo. Sr. Gen.BONAT.
    Peço sua permição para uma pergunta que, acho eu, ninguém fez até o momento,”Como o povo deve fazer para dar um finalmente em tudo que esta acontecendo em nosso querido País. Será que terá que acontecer como aconteceu em “Cingapura” onde foi feito uma verdadeira limpeza , primeiro, para depois entregarem o país para um povo que merece morar e amar seu País, sua familia e seus amigos?
    Ninguém aguenta mais essa podridão.
    Grande abraço e obrigado por vocês estarem ai.

  36. Ailson Oliveira Colossi Diz:

    Grande General concordo com tudo o que disse. Há um visível interesse da imprensa em denegrir as forças policiais e endeusar estes baderneiros sempre tratando-os como coitadinhos. E tem partido politico no meio comandando, concorda? Obrigado pelo artigo e um forte abraço

  37. Alexandre Moroso de Lima Diz:

    Estimado Gen. Bonat.
    Suas palavras traduziram o meu pensamento. Permita-me publicar sua crônica em minha página do Facebook.
    Grande Abraço.
    Alexandre.

  38. Joaquim Cardoso da Silveira Filho Diz:

    Prezado Hamilton,

    Fazemos parte de uma geração que conhece bem a História recente do Brasil. E por a conhecermos, sabemos dos descaminhos que vamos tomando.

    Parabéns por sua análise acurada de um momento social e político explosivo, e uso o adjetivo explosivo sem nenhuma intenção de fazer trocadilho, no caso,de mau gosto.
    Mas a verdade é que as coisas estão cada vez mais mal-paradas por aqui. Sem nenhuma concessão à paranoia, percebe-se um trabalho sorrateiro e insidioso de solapamento da nossa democracia, ainda tão frágil e defeituosa.

    Comungo de sua resistência. Compartilhamos a mesma trincheira. É chegada a hora do basta à tentativa de suicídio democrático.

    Forte abraço,
    Joaquim

  39. Ariel P. da Fonseca Diz:

    Caro amigo Bonat
    Meus parabéns por mais esta excelente crônica.
    As suas palavras, muito bem articuladas, são a expressão da verdade do triste acontecimento.
    Fraterno abraço.
    Ariel

  40. Robert Henriques Diz:

    Caro amigo Bonat

    Ótimo relato do verdadeiro “tiro no pé”.Lamento apenas a memória curta de nós brasileiros.Este episódio entrou definitivamente para nossa história, e sabemos todos, os nomes dos responsáveis, diretos e indiretos.Temos um único meio de demonstrar nosso repúdio: Derrotar estes vagabundos que solapam nossa PÀTRIA através do voto. Brasil mostra sua cara……

  41. Brugalli Diz:

    Caro amigo. Estamos vivendo no tempo em que “os homens regem as leis” e não, desgraçadamente, no “de leis que regem os homens”, como sentenciou um de nossos bravos farroupilhas. Os valores a cada dia se subvertem; a vida é banalizada; as autoridades pusilânimes (quanto pior, melhor) e a imprensa buscando colocar “chifres em cabeça de burro” só fazendo um hipócrita e forçado “mea culpa” quando a água atinge o próprio pescoço. Até quando, brasileiros, permitiremos que abusem de nossa paciência? Confio no Brasil e no seu povo. Não confio nos agentes da politicalha corrupta. Confio na justiça, pachorrenta, morosa, burocrática, mas que ainda é o fiel da balança.
    Um abraço e um viva do Brugalli.

  42. Adão Grzelkovski Diz:

    Sua crônica foi de uma análise perfeita, retrata muito bem a pretensão dos mandantes de plantão. Infelizmente o povo não enxerga isso.
    Parabéns por mais esta clareza sobre os fatos que estão ocorrendo no país, que tanto nos entristecem, e pior, nada se faz para freiá-los.
    Abraços, Adão

  43. Roald C. Máximo Diz:

    Caro General amigo

    Movimentos irregulares

    Vivemos um período sui generis sob a ditadura da imbecilidade. As coisas desagradáveis são atenuadas pela mídia por meio de uma simples mudança de nome. Uma baderna generalizada promovida por moleques dentro de um estabelecimento comercial é apenas um rolezinho; apenas jovens querendo se divertir um pouco e não devem ser reprimidos. Vândalos que cometem destruição de patrimônio público, incendeiam ônibus automóveis, saqueiam e incendeiam lojas e agências bancárias passam a chamar-se “Movimentos Irregulares” e não devem ser reprimidos por se tratar de protestos legítimos. O policial é assassinado por bandidos mas se a polícia revidar e matar algum deles a imprensa cai de pau sobre ela acusando-a de truculência e uso exagerado de força. Chamar de negro uma pessoa de raça negra virou crime de xenofobia; o politicamente correto é chamá-lo de afro descendente. Não chame de favela! É comunidade carente. Homossexual é apenas um optante. Um enorme e prolongado apagão que atingiu um terço do país foi desclassificado como apagão e explicado como sendo apenas um corte temporário de energia! E tudo se suaviza e perde na agressividade e seguimos vivendo como se tudo devesse ser assim mesmo e nos enclausuramos cada vez mais dentro de nossas residências e carros blindados permanecendo assim em completa insegurança.
    Esse estado de coisas levou nossa sociedade ao completo caos, um total desregramento onde alunos agridem e matam professores, os jovens podem fazer o que bem entenderem e não podem ser punidos. Se um pai ou uma mãe aplicar um corretivo no fedelho, este tem o direito de apresentar queixa no Conselho Tutelar e o pai ou mãe pode ser punido. O bandido anda armado com a arma que quiser, faca estilete, pistola, metralhadora e ao cidadão é negado o direito de defesa. É a aplicação social da lógica reversa e perversa.
    Estamos sob o domínio total da estupidez e da imbecilidade e, infelizmente, deixamo-la rolar para além do ponto de não retorno (PNR). Estamos em ano eleitoral mas num país que se diz democrático e, estranhamente, o voto é obrigatório o que esperar de um povo que só se interessa por Carnaval e futebol? Para limpar a sujeira que aí está é necessário muito, mas muito mais do que isso. A desordem social e o colapso de toda forma de autoridade é de tal monta que qualquer governante que venha a ser eleito não terá mais a mínima condição de restituir a ordem dentro de um Estado Democrático. Nestas alturas somente mais alguns anos de um regime de exceção com novo AI-5 poderá restituir a ordem pública. Somente assim se poderá expurgar essa canalha que infesta esse governo e a bandidalha que tomou de assalto as ruas das cidades. E rezemos para que desta vez o povo aprenda.
    Duvido!!!

    Roald C. Máximo

  44. Johnson Diz:

    Grande Bonat.
    Parabéns pelo artigo.
    Perfeito.
    Um abraço.
    Johnson.

  45. Paulo Cesar de Castro Diz:

    Perfeito, Bonat!

    Cumprimentos pela abordagem e por sua coragem moral de publicar o que tantos pensam.

    “Brasil, acima de tudo!” e “Ao Combate!”,

    Gen Castro

  46. Alfredo Cherem Filho Diz:

    Meu Caro General
    Brilhantes suas colocações, parece que só os repórteres não podem ser assassinados, quando militares, pais de família são mortos e em muito maior número que 01 integrante do jornalismo, não tem esta repercussão.
    Um Grande Abraço, obrigado pelo envio
    Alfredo 16.02.2014

  47. Mario Gardano Diz:

    Amigo Bonat, você escreveu e descreveu, o que estava escrito nas estrelas ha muito tempo, e vem mais.Num país, onde não temos oposição,e a maioria os homens que pertenciam a tal, se venderam ao governo, e a imprensa em geral é paga régiamente com propaganda governamental, o que esperar.”Emdireita Brasil”
    abraços
    Mario Gardano

  48. anita Diz:

    bonat,
    bom artigo.
    muito me intriga ver o mesmo advogado para os dois.
    que coincidência/!!!!!
    o deputado apontado como o pagador dos 150 que o diga.
    também o funcionário muito pobre, o que acendeu o rojão , pagar 400 reais e fugir a lugar fino na Bahia. e veja, bom amigo, que camisa linda e que camiseta,quando ele foi preso.
    detalhes, como diria roberto carlos, detalhes…
    abs

    anita zippin

  49. Nina Maria Marach Carpentieri Diz:

    Belo artigo, como sempre uma análise lúcida! Cada vez melhor, parabéns!

  50. Carlos Gama Diz:

    Uma análise crua sobre a realidade, meu caro Bonat.
    Uma triste realidade, que é fruto de semente bem “plantada”, de uma árvore bem cuidada, regada principal e fartamente a dinheiro público.
    A morte do jornalista parece mesmo ter sido um acontecimento fortuito, mas não será ele a inibir a ação marginal orquestrada, quem quer que seja a deter a batuta.
    Este ano promete ainda muito e os “responsáveis” não se deixarão impedir por eventos como esse que, para eles faz parte do jogo.
    O momento é preocupante, a mídia irresponsável e os néscios solo fértil, onde a zumbificação parece prosperar.
    Nesse ponto da jornada, nesse campo minado, a oração talvez seja o único refúgio para os que ainda pensam e descortinam o horizonte enrubescido, onde descamba o sol do bom senso.

  51. GD Diz:

    Tem solução? TEM NAADA! É daí para pior…

  52. Jaeme Gonçalves dos Santos Diz:

    Parabéns, pelo intelegível artigo. Repriso que: São tantas as inversões de valores que constatamos nos últimos tempos, objetivando a se implantar o sistema vermelho, que, sinceramente, tornam-se diversificados os fatos prioritários e urgentes, os quais apontam apenas para uma das urgências prioritárias da Agenda Nacional, a retirada dos idealizadores e implantadores deste sistema, de todos os Poderes Estatais. Hoje choram a esposa, os filhos, os parentes, os amigos…! Os brasileiros conscientes estão entristecidos e preocupados…! As perseguidas instituições permanentes estão em polvorosa, e não pode ser diferente, porque se agir na forma da Lei, serão punidas; se deixarem o caos ocorrer, serão responsabilizadas, então, inteligentemente estão se fazendo presentes e agindo na proporção de seu dever, com as reservas/obediência ao sistema simpático aos “eventos sociais”. Enquanto isso, a massa engessada pelo discurso único, o qual pode ser advindo de possíveis benesses, aplaudem inconscientemente a sua própria derrota, enfraquecimento e destruição. Quando ocorre um fato criminal na família dessa mesma massa que aplaude esse crime maior, busca-se a polícia, e ouve-se entre um turbilhão inintelegível de palavras roucas, sob o ímpeto instintivo primitivo, “quero justiça”. No dia seguinte, essa mesma “massa sacrificada por sua própria ignorância”, está de olhos arregalados, e ouvidos atentos, desde o recém-nascido até os senis néscios acéfalos, nas novelas, nos programas dos “BIG´S” etc., que incentivam a perfídia, o descrédito e vulgarização das instituições permanentes, a traição, a violência, a destruição familiar, social, estatal etc., cujas programações televisivas escondem a realidade dos fatos, e empobrecem os neurônios que deveriam ser pensantes e livres. Então, “os votantes deste sistema caótico” demonstram que necessitam de um freio e um contrapeso, porque não são capazes de se auto-administrarem, e não são aptos para discernir o bem e o mal, e estão se auto-escravizando, e incomodando aqueles que buscam agir de forma sensata e legal. As palavras podem parecer rigorosas ou desconexas, todavia, o contexto mostra a realidade da mórbida sociedade pedinte, e sem instrução, que aplaude o mal e escarnece o bem.

    Quanto a imprensa desta Nação, vejo com reservas e apreensão, porque ao que me parece eles estão criticando a jornalista Raquel Sheherazade, do SBT, porque a referida jornalista não se curva o discurso único, engessado por possível benesse. Então, diante deste impasse, não se sabe o que eles querem, porque ao buscar bloquear/cercear a liberdade, a imprensa, o pensamento livre, a voz, e o compromisso com a verdade e com os telespectadores, sob o possível dilúvio da complacência e benesse, não vejo com bons olhos essa “dualidade” míope e ambidestra, que é contrária a si própria. Enfim, recebem o prêmio de sua incoerência e infidelidade com o seu juramento e com o público.

    Parabéns, pelo oportuno, e muito bem refletido artigo, caríssimo General Hamilton Bonat.

  53. Paulo Chagas Diz:

    Caro Hamilton, apenas impecável!
    Esses idiotas úteis não sabem que estão sendo usados pelo próprio carrasco!
    Fraterno abraço
    Paulo

  54. durval santos Diz:

    Meu Caro General Bonat

    Parabens pela sua cronica, como sempre muito pertinente e oportuna.

    A nossa resposta para tudo isso que aí esta , devera ser dada na eleição que se aproxima e nas proximas.

    abcs durval santos

  55. Betty Diz:

    o que aconteceu foi uma coisa bárbara. E a Rede Globo teve que “engolir” o que falou antes da verdade ser descoberta.
    Até quando pessoas de bem vão ser mortas e feridas, para que alguns se convençam de que lado estão os”foras da lei”?
    Abraços.

  56. Amilton Cesar Marinho Dias Diz:

    Parabéns General pela análise clara e criteriosa dos antecedentes que levaram ao fato. Há muitos interesses em jogo e incidentes assim devem acontecer mais frequentemente, infelizmente. Talvez estejamos trilhando no mesmo caminho que a Venezuela ou chavezuela . Pobre de nossos filhos e netos.
    Abraços.
    Amilton

  57. Paulo Carvalho Diz:

    Amigo Bonat,
    mais uma vez você acertou na “mosca”". Oportuna e elucidativa crônica. As pessoas de bem têm que “acordar”; as eleições estão chegando.
    Abraços
    Paulo Carvalho

  58. Milton Carneiro de Oliveira Filho Diz:

    Parabéns pela aguçada visão, e que possamos aproveitar essas oportunidades transmitindo para os nossos conhecidos sobre esses momentos que muito contribuem para uma mudança de melhora em nosso país.
    Um grande abraço.

  59. bonat Diz:

    Prezado amigo Gen Bonat!
    Cordiais Saudações!
    Quero parabeniza-lo, em mais esta oportunidade, pelos excelentes artigos sobre
    a nossa tão discutida sociedade brasileira, entretanto, gostaria,se já não o fez, de ler a opinião do amigo sobre a “situação do dimenor abandonado” que, hoje até lidera as quadrilhas e bandidos nesse Pais. Ouvi alguém dizer, num canal de
    televisão, que o governo não “muda a tal lei da maioridade” porque isto repercutiria nos milhões de votos que o PT recebe em troca, pela concessão das tais “bolsas família”…etc..etc…já que esses milhões de votos saem de pessoas de baixíssima renda e geralmente tem filhos ou parentes “dimenores” infratores. O certo é que todos os dias, em quase todos os meios de comunicação, somos bombardeados com os fatos mais tenebrosos envolvendo os crimes mais diversos e os tais menores abandonados. Se o problema e construir..
    planejar novos rumos, leis etc…etc.. por que os Governos e as nossas autoridades e Congresso não agem, pelo contrário, rejeitam diminuir essa tal “maioridade penal”? Gostaria de ler a opinião do brilhante amigo sobre o assunto. Um forte abraço e muitas felicidades, bem como a digníssima Família. Do amigo Cel Freire

Deixe um Comentário