De Noel para Fabiano (clique para ler)

Como num ritual, os filhos de Fabiano foram chegando ao cair da noite de 24 de dezembro último. Com eles, noras, genros, netos e bisnetos. Os filhos logo perceberam algo de diferente no velho pai. Seu semblante estava mais jovial. Sequer reclamou das dores na coluna. Nem pronunciou o tradicional “Acho que este será o meu último Natal”. Mesmo que a curiosidade os aguçasse, nada lhe perguntaram. Melhor não tocar no assunto. Era questão de tempo, de esperar que o “velho” se abrisse. Dito e feito. Entre uma troca de presentes e outra, sem que nada lhe fosse perguntado, ele foi matando sua curiosidade.

Primeiro, tirou do bolso um recorte de jornal e mostrou-o ao filho mais velho: “Governo escolhe o caça Gripen NG”. Depois confessou a outros: “Papai Noel me deu um avião”. Estava explicado o bom-humor de Fabiano. Embora já estivesse reformado devido à idade, nada melhor do que um avião de presente para quem servira durante décadas à Força Aérea.

Fabiano, após ter assistido a uma demonstração da Esquadrilha da Fumaça, lá na década de 1950, decidira ser piloto. Foi aprovado em concorrido concurso. Posteriormente, concretizou o sonho de integrar a “Fumaça”. Tempos de dedicação exclusiva, exaustivos treinamentos, de preparo físico e mental, e de trabalho em equipe, pois o sucesso e a segurança de todos dependiam da destreza de cada um.

Sempre se orgulhou da visão estratégica da sua Força que, em suma, não queria que o Brasil fosse apenas um país grande, mas, também, um grande país. A independência tecnológica, especialmente no sensível setor aeroespacial, representaria importante passo para o país imaginado. Por isso, acompanhou a evolução do ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica) no seu esforço para formar engenheiros aeronáuticos. Viu surgir, em1969, a Embraer, que possibilitaria transformar a ciência e tecnologia do ITA em capacidade industrial. Assistiu ao primeiro voo do Bandeirante, um campeão de vendas. Já não estava mais na “Fumaça” quando, em 1983, ela recebeu o Tucano T27, outro ás da indústria aeronáutica nacional.

Quando passou para a reserva, no início dos anos 2000, a Embraer já estava privatizada. O aporte de novos recursos fez com que ela se recuperasse e tirasse da gaveta alguns projetos. Com isso, pôde ampliar sua participação no mercado de defesa e da aviação comercial. Atualmente, é uma das maiores exportadoras brasileiras e das mais importantes do setor no mercado mundial.

Ultimamente ele andava preocupado com a falta de investimento na Força Aérea. Não admitia que pilotos arriscassem a vida no cockpit dos arcaicos Mirage e F-5, e que a nação não contasse com capacidade mínima de dissuasão. A longa disputa entre o francês Rafale, o norte-americano F18 e o sueco Gripen parecia não ter fim. Dos três, o pior era o francês, que, apesar de caro e obsoleto, quase acabaria levando.

Entre o sueco e o americano, ele, como nove entre dez entendidos, preferia o primeiro. A razão era simples: o Gripen, que acabou escolhido, é o “NG” (Nova Geração), isto é, trata-se de um projeto a ser desenvolvido pela Saab em parceria com a Embraer. Ele possibilitará que a Embraer adquira o Know Why e não somente o Know How. Enquanto o Know Why capacitará a projetar novos aviões, o Know How asseguraria a fabricação de apenas um modelo. Assim, está garantido o avanço tecnológico. Ganharam o Brasil, nossa indústria, nossos técnicos e engenheiros. Ganharam os familiares de Fabiano, pois, por ainda sonhar com um Brasil grande, como por milagre, até sua coluna parou de doer.

22 Respostas para “De Noel para Fabiano (clique para ler)”

  1. Gustavo Rocha da Silva Diz:

    Prezado General Bonat.

    Enfim entendi porque a escolha do Gripen foi tão importante para nós.

    Um 2014 muito feliz para o sr. e todos os seus.
    Gustavo

  2. Félix Maier Diz:

    O caça Gripen foi o escolhido? Agradecer a quem: a Dilma Rousseff ou a um tal de Snowden?…

  3. bonat Diz:

    Mano…
    Bela reflexão… gostei… bem suave e direta.
    Eu ainda continuo cético…
    Vamos ter transferencia daquilo que 50% dos demais paises tem: a casca, o hardware… a “caixa preta”, o software, ainda é americana…
    E ainda não foi testado contra ninguém em combate.
    Bom, os amaricanos nunca repassam nada, nem pra judeu….
    Mas eu fico com comparação dos cães de guarda: prefiro no quintal um pit bull preguiços, mas que com um altido o agressor sabe que ali tem um cachorro, que ter no mesmo quintal vários poodle, que por mais valente que sejam, será latidos de poodle… Bom, de onde viria o pit bulll é que não sei… nem como cria-los e reproduz-ilos em cativeiro… Velho dilema: quem coloca o guiso no gato.
    Que o 2014 seja menos 13 que o 2013…
    Continue escrevendo… tá ótimo… Luiz

  4. Mello Diz:

    Parabéns Gen!
    Mais uma excelente crônica, show de inspiração.

    Grande abraço e um excelente 2014!
    Cel Mello, Fabiana, Thales e Thiago

  5. Robson Oliveira Diz:

    Parabéns Gen! Muito bom. Há anos sabíamos que apenas os suecos cumpririam o quê viesse a ser acordado.

  6. ROSELENE FERREIRA Diz:

    OI BONAT,
    PELO QUE ENTENDI,FOI UMA COISA BOA QUE NOS ACONTECEU.
    FINALMENTE.
    CONTINUAS CADA VEZ MELHOR. PARABÉNS!
    UM GRANDE 2014.
    BJ DA
    ROSELENE.

  7. Reges F. M. Da Cunha Diz:

    Prezado E estimado Gen. Bonat !
    Mais uma vez , seus comentários ou crônicas , acabam pontuais.
    Apesar dos caças ainda não terem uma larga experiência em combates , esperamos que nossa , quase zero, experiência em fabricar caças de alta tecnologia , evolua .
    Execelente 2.014, saúde , paz , Fraternidade., ao nosso Acadêmico , seus familiares , esposa, filhos e netos.
    Fraternalmente
    Reges F. M. Da. Cunha
    Blumenau – SC

  8. Medeiros Diz:

    Prezado Bonat,exelente comentário, só espero que não seja um “pré-sal” pelo tempo que a FAB vai ficar esperando a renovação de suas esquadrilhas. De qualquer maneira, vamos esperar para comemorar. Um 2014 muito feliz para todos os Artilheiros de Mallet. Um grade abraço.

  9. Paulo Cesar de Castro Diz:

    Prezado amigo, sempre gosto de sua maneira de escrever e de abordar diferentes temas.
    Cumprimentos por mais esta.
    Feliz Ano Novo!

    Gen Castro

    P.S. – Bem, é verdade que ainda ficaremos algum tempo sem os caças suecos e é verdade também que, segundo meus amigos e amigos do Fabiano, não dominaremos os céus da América do Sul.

  10. bonat Diz:

    Oi Bonat.
    A veia poética continua afiada. Parabéns. Gostei da compra Gripen. Os franceses são muito caros e vale a pena afastar a dependência dos americanos. Concorrência é sempre salutar. Agora é ver pra crer.
    Feliz Ano Novo.
    Abs,
    Fagundes

  11. bonat Diz:

    Prezado Gen Bonat e família,
    Nossas desejos e orações para que 2014 seja repleto de saúde, paz e alegrias. E que Deus os abençoe sempre.
    Fraterno abraço,
    Jamil e Rosane
    PS: muito bom o artigo do caça Gripren NG; agora, será aguardar que se torne realidade mesmo. E, assim, as Forças Armadas vão progredindo em pequenos avanços, mas passo a passo sempre.

  12. bonat Diz:

    Senhor Hamilton
    É uma satisfação trabalhar com marketing quando temos ilustres amigos
    que nos dão retornos tão rápidos, obrigado!

    Estou em falta com o senhor, quero parabenizá-lo (tardiamente) pela
    sua posse na Academia de Letras, é uma honra redobrada tê-lo como
    amigo.
    Olha seu último artigo está muito bom, mas tenho algumas reservas quanto à transferência de tecnologia, já tivemos problemas no lançamento de um satélite, o projeto também foi realizado e acompanhado pelos competentes engenheiros do ITA que buscaram a Nasa e também a Ucrânia, e assim deu no que deu. Em outra ocasião poderemos conversar mais sobre o assunto. Moroz

  13. bonat Diz:

    Caro Bonat

    Obrigado ! Parabéns ! Excelente!

    Feliz 2014 !!!!

    Abraço, com estima

    Costa Lemos

  14. André A. Dambros Diz:

    Graaaande chefe Bonat.
    Sempre atualizado, me surpreende com frequência em seus comentários.
    Este é um deles, o pseudônimo foi genial. A família e os amigos do velho Fabiano, que são muitos, estão deveras felizes com o brinquedinho deixado pelo Papai Noel.
    Um forte abraço e um feliz 2014, extensivo aos familiares e amigos.
    André

  15. Marco Balbi Diz:

    Deus te ouça! Que assim seja! Amém!

  16. Afonso Pires Faria Diz:

    #só que não.
    Pois é general, a gurizada agora tem esta maina, faz uma afirmação e depois ironicamente completa com “só que não”. Pois referente a escolha dos caças, postei um texto no meu blog (kcetadasdoafonso.blogspot.com), que faz referência a aquisição destes equipamentos. Alguém acredita que isto, de fato, vai se concretizar? O Lula já tinha dado como certa a compra dos franceses, e não comprou nada, agora próximo as eleições a “presidenta”, novamente anuncia. E tem gente que acredita. Vai voltar a dor na coluna do Sr. Fabiano. Ele não verá a compra dos caças, a menos que tenha uma idade inferior a minha, 56 anos.
    Afonso Pires Faria – Caxias do Sul – RS

  17. Mario Gardano Diz:

    Para quem não entende nada de aviação, e lê teus comentários, fica feliz, que o governo infeliz acertou uma.
    Que 2014, traga boas novas para todos nós.
    um grande abraço Professor
    Mario Gardano

  18. Esther Beatriz Diz:

    Caro Hamilton,

    A sua forma de escrever me agrada muito, suas crônicas são objetivas, divertidas e esclarecedoras.

    Abraços

    Esther

  19. J.Koffler Diz:

    Salve, Bonat!
    Preliminarmente e desde já, desejo-lhe, junto aos seus entes queridos, um 2014 “menos ruim” que os últimos dez anos. De resto, é rezar para que algo de substancial mude nesta nossa politicalha sanguessuga, antes que afundemos de vez.
    Sobre a escolha do GRIPEN NG, prefiro deixá-la em banho maria, pois ainda está muito longe de concretizar-se qualquer avanço neste sentido. Um fato é incontestável: o Rafale, nem pensar. Enquanto ao F18, permito-me discordar. É um excelente caça (pelo menos em base às suas características técnicas e de voo em combate). Essa ojeriza petista contra tudo e contra todo que leve a bandeira norte-americana, é míope, tacanha e retrógrada. Vivi anos lá e sei o que estou falando. E meu curso de piloto privado o fiz lá.
    Em todo caso, seus artigos continuam impecáveis na abordagem, forma e contextualização. Parabéns, mais uma vez!
    Forte e fraternal abraço, caro amigo!

  20. Luiz De Zorzi Diz:

    Estimado General Bonat,
    Aceite meus cumprimentos pela posse na Academia De Letras José De Alencar, mesmo sem ser um conhecedor da literatura, aprecio a sua forma de escrever,despojada,informal,mas com sabedoria, com lado…Degusto, sinto a leitura de seus livros como uma conversa informal entre amigos, muito aprazível, parabéns.
    Estou diante de seu comentário De Noel Para Fabiano e estou conhecendo uma opinião de alguém credenciado, por inumeras atividades e capacitações, mas uma em especial: sua época em Washington,DC…quando além de um miltar experimentado, Suponho que o senhor deve ter sido, um diplomata, um profissional que aprendeu a dizer não, falando sim…dentre outras coisas e por isso eu gostaria de entender a aquisição destes caças. Na minha humildade reflitoo seguinte:independente da operacionalidade, da expertise possivelmente acordada, dos custos e etc… Acreditamos que as aquisições bélicas, nos mostram e traduzem mais relacionamento que propriamente a pura compra e se esta linha de raciocínio estiver correta, não teriamos mais a ganhar equipando algumas bases com F18, outras com MIGs, possivelmente alguma com Rafales de segunda mão? Já que a Rainha da Suécia é brasileira? Ou avaliamos com pesos maiores a transferência tecnológica e outras vantagens mensuráveis mais explícitas, como operação, manutenção,idade do projeto,custos operacionais e de aquisição? Eu gostaria de sua opinião.
    Desejo-lhe um ótimo 2014, junto de seus queridos.
    Um Fraterno Abraço,
    DeZorzi

  21. Ariel P. da Fonseca Diz:

    Caro amigo Bonat
    Meus francos cumprimentos por mais esta bela crônica.
    A propósito, é um texto esclarecedor e que transmite esperança quanto ao futuro da FAB e da Embraer.
    Como sempre, muito bem redigido, com clareza, objetividade e inspiração – uma boa história sobre o velho Aviador Fabiano.
    Neste ensejo, envio-lhe fraternos votos de Feliz Ano Novo , estimando que 2014 proporcione a você e à Família paz, saúde, alegrias e realizações.
    Abraços calorosos do seu “velho camarada” e amigo Ariel.

  22. Alfredo Cherem Filho Diz:

    Meu Caro General
    Com suas informações técnicas posso entender a escolha, que com certeza está livre de negociatas, graças a Deus, que o antecessor queria nos passar, tenho a certeza que nesta decisão está presente o nosso brilhante efetivo militar que sempre está acima de qualquer suspeita.
    Obrigado pelo envio.
    Um Grande Abraço, reiterando que o ano que se inicia seja repleto de felicidades a V.Excia e Família.
    Alfredo 31.12.13

Deixe um Comentário