Um dia bem longe das pedras (clique aqui)

Véspera do feriado de Corpus Christi, 29 de maio é também dia de São Fernando e de Santa Úrsula. Fernando reinou na Espanha no tempo em que o poder terreno dos monarcas dependia da benção papal. Lutou nas Cruzadas. Talvez por isso tenha virado santo. Úrsula Ledochowska era polonesa. Protegia crianças abandonadas. Em 1983, foi beatificada por um conterrâneo, o Papa João Paulo II.

Em respeito, mas sem carolices, hoje não arremessarei pedras, esporte predileto da maioria dos cronistas, nem que sejam, como eu, um dos seus aprendizes. Crônicas têm sabor de crítica. Em suas linhas e, especialmente, nas entrelinhas, o autor expressa sua opinião, geralmente polêmica. Sua munição são pedras, que arremessa contra vidraças. Quem sabe eu as atirasse contra os seis mil médicos cubanos que vêm por aí. Ou, ainda, contra o Rei da Noruega, que visitou a Reserva Ianomâmi mesmo a contragosto das nossas autoridades.

Mas deixemos esses problemas para o Conselho Federal de Medicina e para o Governo. Hoje, prefiro ficar bem longe do meu “depósito de munição”, não sem antes confessar minha dificuldade, pois atirar pedras é muito cômodo, tantas são as mazelas que se escondem por detrás das vidraças.

Proponho-me, então, a homenagear os aniversariantes do dia, tarefa tão complicada quanto prestar a prova do ENEM. Sinceramente, temo ser reprovado. Eu teria alguma chance, se simplesmente transcrevesse o hino de um time de futebol ou uma receita de bolo. Alguns fizeram isso e se deram bem. Mas, mesmo agradando aos torcedores do time cujo hino eu reproduzisse, desagradaria aos dos seus adversários. A receita talvez fosse mais apreciada, pois serviria para confeccionar uma doce iguaria para brindar os aniversariantes. Mas, cá entre nós, não seria mais prático comprar na padaria da esquina?

Claro que aniversariantes não faltam. Vejam só quanta gente importante nasceu hoje: Dante Alighieri, Papa Pio III, Rei Carlos II, John Kennedy, o treinador Jair Pereira, a cantora Gretchen, a atriz Débora Bloch e Sandra Macaggi, minha amiga no facebook.

De acordo com os astrólogos, quem veio ao mundo nesta data é do signo de Gêmeos e tem algumas qualidades: é extremamente intelectual, sutil, racional, inteligente, astucioso, flexível e versátil. São pessoas possuidoras de certa inquietude. Sua personalidade demonstra inclinação à leitura e a todos os tipos de atividades que envolvam a imaginação.

Sei lá se isso é verdade. Acredita quem quer. Por conveniência, prefiro duvidar, pois, se eles forem realmente intelectuais, inteligentes e astuciosos, rapidamente perceberão a minha dificuldade em formular-lhes os melhores votos de felicidade. Aí, quem vira vidraça sou eu, contra a qual arremessarão suas indignadas pedras. Por isso, peço-lhes: afastem-se, como eu, do seu “depósito de munição”, porque, mais do que santo, hoje é um dia especial, aquele em que vocês chegaram a este mundo para torná-lo melhor. Parabéns às Sandras, Alessandras, Cassandras, enfim, a todos os que sopram velinhas neste 29 de maio.

25 Respostas para “Um dia bem longe das pedras (clique aqui)”

  1. Boanerges Lavra Junior Diz:

    Como sempre, o texto nos faz refletir, pois estou preocupado com o ENEM, resolvi me aventurar, e com as pessoas importantes, que na qualidade de filho, mais importante e meu pai e minha mãe.
    Brincadeiras a parte, sempre acrescenta humor e informação inteligente.

  2. Angela Bernardini Diz:

    Mesmo longe do Paiol, não deixou de observá-lo, a deixa foi a citação da chegada de médicos cubanos e a visita inconveniente de um Rei Norueguês. Mas seu brilhantismo perseverou.
    Abraços
    Angela Bernardini

  3. Pedro Herrerias Diz:

    O texto
    nos faz refletir imediatamente como uma mudança do nosso pensamento pode fazer a diferença do nosso viver um abraço

  4. bonat Diz:

    Caro Bonat
    Li sua crônica. Gostei.
    “Bem longe das pedras” é a morada do sutil, do espiritual.
    Fica na região da “terra do nunca”, onde a alma se engrandece.
    Portanto, prossiga!… É por esse caminho que se chega ao “paiol” da real felicidade (sempre no interior, nunca do lado de fora).

    Quanto à citação referente à Astrologia (bem como às Ciências congêneres), penso que cabem bem as “provocações” abaixo.
    “O ignorante afirma; o sábio duvida; o sensato reflete.” (Aristóteles)
    E a resposta de Sir Isac Newton a Sir Halley, quando este desdenhou de uma afirmação baseada em conhecimento astrológico, feita por aquele:
    - “But Sir, I studied it…”!
    Abraço fraterno,
    Airton

  5. bonat Diz:

    MEU CARO GENERAL
    COMO SEMPRE LEIO SUAS CRÔNICAS, NÃO PODERIA DEIXAR DE ENVIAR O MEU HUMILDE COMENTÁRIO, SUAS CRÔNICAS SÃO DE UMA SUTILEZA ABISMAL.
    “PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER”
    QUE ISSO SIRVA PARA AQUELES QUE SÓ SABEM ATIRAR PEDRAS NAS VIDRAÇAS DOS OUTROS.
    Salomão

  6. Juan I. Koffler A. Diz:

    Caro Bonat,
    Seu artigo de hoje é, no mínimo, criativo e, como lhe é usual, bem estruturado. Gostei de ler “algo suave”, como a dizer que também merecemos momentos de paz e de sossego. Só isso já lhe faz merecedor de singelas felicitações.
    Mas, mais que isso, gostaria de agradecer-lhe por brindar-nos periodicamente com seus criativos, inteligentes e belos textos.
    “A beleza nem sempre reside na perfeição. A natural imperfeição humana, desde que vista pelo ângulo adequado, sempre será parte inerente à beleza do ser” (J.Koffler, 1976 – In: “O homem: Esse projeto mal-acabado”).
    Fraternal abraço, meu amigo!

  7. Brugalli Diz:

    Meu caro amigo. Ainda bem que se afastou do depósito de munições porque estes, no caso dos artilheiros, costumam guardar bombas e ogivas… Viva a crônica água com açúcar que mitiga a sede e adoça a vida em meio os noticiários do mundo cão. Concordo que atirar pedras é muito mais fácil do que retirá-las do caminho…
    Um abraço do Brugfalli.

  8. Afonso Pires Faria Diz:

    Valeu a tentativa general, de ser “água com açúcar”, mas é difícil ficar isento de falar de uma que outra das tantas mazelas que ocorrem no nosso país. Parabéns pelo texto, bem diversificado em assuntos. Quando eu for grande, quero escrever assim.
    Saudações
    Afonso Pires Faria

  9. Paulo Cesar de Castro Diz:

    Prezado “Cadete”, Bonat,

    Gostei muito. Artigo leve, feliz, sutil e de leitura agradável. Parabéns!
    Mas que você, sem querer, atirou algumas pedrinhas a título de treinamento, também é verdade. E que bom!

    “Tenente” Castro

  10. Jaeme Gonçalves dos Santos Diz:

    Excelente artigo, caríssimo General hamilton Bonat,

    Penso que se tem um “passeio turístico” ao cristianismo, e com a peculiar boas maneiras, apresentou-lhe as parabenizações aos seus santificados; aportou-se na política brasileira, que cuidando da saúde dos interioranos, buscou na adjacência intelectual do martelo e da foice, os “anjos de branco” de sombra rubro-escarlate, com especialidade única aos privilegiados sertanejos que sorridentes recebem a dádiva dos altos impostos; em declive, passeou pela soberana autoridade monárquica, e pela genuflexão em obediência à coroa, cujo sábio cetro indicou aleatoriamente a invenção ianomami, de fronteira contínua do níóbio e de outros metais e minérios; e ainda, em gentil gesto ordeiro festejou o futebol e “as letras” que compõem a alegria da viagem cintilante, em homenagem aos futuros formadores de opinião do Brasil, que merecem esse “bolo” social ofertado à essa “sociedade”, que agora, em aplausos e festa, no alto do saber consciente da matiz dos cinquenta tons, clamam pela volta do viajante. Um Grande e Forte Abraço Verde e Amarelo!

  11. bonat Diz:

    Ao amigo Bonat
    Dizer-se aprendiz!!!! E muita modéstia .
    Parabéns pelos vários assuntos tratados com um só título. Inteligência, criatividade e aproveitamento dos asssuntos tratados e uma característica impar sua.
    Parabéns por mais esse.
    Um abraço
    Renato

  12. bonat Diz:

    Caro amigo Gen Bonat.
    Com pedras ou sem pedras, os aniversários são sempre datas importantes, os quais nos remete a uma reflexão do que já se foi. Cumprimentos pelo seu suave artigo e, tomara que continuamos por muito tempo aniversariando !!! Rss. Abraço do Zartão.

  13. Carlos Roberto do Nascimento Diz:

    Caro Gal. Bonat

    A simples menção a determinadas mazelas, por mais “água com açucar” que seja o texto, já nos remete ao desgosto e ao inconformismo. Alguém já disse que, para formar 6.000 médicos nas duas universidades de Cuba, seriam necessários mais de vinte anos. Não são médicos cubanos que virão ao Brasil, mas um grupo de ativistas travestidos de médicos, destinado a plantar, nos rincões distantes e desassistidos, uma semente ideológica que não interessa ao nosso País. Além do mais, o futuro proprietário do condomínio precisa avaliar a situação do patrimônio. Parabéns pela crônica.
    Forte abraço
    Carlos R. do Nascimento

  14. ivan furlan Diz:

    Amigo Gal Bonat.
    Faz frio aqui no sul, e um médico vai muito bem, mil médicos se formam por ano com seiscentas residências a disposição, e querem buscar médico em Cuba, este é um país que vai pra frente, é fácil jogar pedras no telhado do vizinho. parabéns pelas palavras bem colocadas
    abc Ivan Furlan

  15. Alberico Diz:

    Cheguei tarde ! O número expressivo de comentários aqui já é o suficiente para mostrar o quanto esta Crônica foi feliz. Parabéns para você também !

  16. Milton Diz:

    Amigo Gen Bonato.
    Parabéns pela palavras e que possa ajudar na reflexão de muitos brasileiros para que possamos dar mais oportunidades aos nossos profissionais para que possam ajudar a melhorar o nosso país.
    Abraços.

  17. Joaquim Rocha Diz:

    Prezado amigo Bonat
    É difícil ficar longe do paiol, e, subitamente, começar a fazer “água com açucar”, isso é para os cronistas que tem bala na agulha, que não é o meu caso. Me chamou a atenção a sua breve referencia, ao Cavalo de Tróia que está se aproximando a trote largo, provindo de Cuba. Me lembrou o velho artifício que os gregos fizeram para invadir e tomar Tróia.
    Abraços fraternos do amigo
    Joaquim Rocha

  18. EDMAR LUIZ KRISTOCHIK Diz:

    Contrariando a sua postura, vou destilar o meu veneno contra a prova do ENEM. Gostaria de desafiá-lo a ver os critérios de correção das redações, eu não estaria habilitado a exercer a função de corretor, pois não entendi direito o que se busca avaliar, também quando se despreza as regras gramaticais (fui informado por professores corretores que isso não era considerado importante na avaliação) tudo vai por água abaixo. Mas, vamos analisar a prova, o número de questões (90) e o tamanho de cada uma delas impede que o aluno, no tempo determinado para a prova, consiga repassá-las integralmente. Às vezes fico pensando, nossos avaliadores se perderam no tempo, eu ainda não entendi direito o que se busca, avaliar adequadamente os candidatos com certeza absoluta não é o objetivo.

  19. Franco Diz:

    Olá, meu jovem amigo Gen!
    Mais uma vez, parabéns pela excelente crônica.
    Sua idiossincrasia é extremamente sutil, perspicaz, inteligente e atira umas pequenas pedras “sine ira et studio”.
    Obviamente, os seis mil “médicos” cubanos que estão chegando têm intenções que não sabemos ou não queremos saber.
    Sem sombra de dúvida, por vezes, é bom aljofrar como o faz com extremo bom gosto.
    Abraços,
    Franco

  20. bonat Diz:

    Senhor Hamilton Bonat
    Estou diariamente orando,, pedindo a Deus um grande MILAGRE, porque vejo que as pessoas estão aceitando passivamente os atos antidemocráticos dos responsáveis. Vamos só confiar nas promessas de quem poderá nos salvar:
    “Não te enfades por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. Pois breve murcharão como a relva e secarão como a erva verde…Deleita também no Senhor e ele concederá o que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e ele tudo fará”. Eu creio no poder da oração e sempre fui atendida. A Palavra de Deus nunca me deixou sem uma resposta. Lutarei até ter uma resposta. Ora também pelo senhor e sua família. Continue a escrever para aos seus amigos e que eles passem adiante. Parabéns pelo seus artigos. Chie

  21. Juliana Bonat Diz:

    Parece que foi bem difícil não atirar pedras… E elas estão bem aí, nas entrelinhas. Mas fazer críticas com humor e leveza não é nenhum problema. Pelo contrário, isso leva o leitor a ficar mais “esperto”. Ótima crônica. Parabéns!

  22. Mario Gardano Diz:

    Bonat, parabéns, sutil, mas enfiando a faca até o cabo.
    abraços
    Mario

  23. Alfredo Cherem Filho Diz:

    Meu Caro General
    Excelente sua crônica, belas palavras, com a sua já contumaz inteligência privilegiada.
    Um Grande Abraço
    Alfredo 30.06.2013

  24. GABRIEL CRUZ PIRES RIBEIRO Diz:

    Bonat,
    Com certeza, há um arsenal de pedras para se atirar nos desmandos da administração federal. Lamentavelmente, estamos sem condições de prever mudanças favoráveis.
    Abs.
    Gabriel (029)

  25. Sandra Macaggi Diz:

    UM DIA BEM LONGE DAS PEDRAS
    Amigo Bonat, grande homem e um gênio das palavras. Eu, Sandra Macaggi, que fui privilegiada por ter nascido dia 29 de maio. Agradeço, em nome de todos os aniversariantes. E agradeço feliz e maravilhada pela homenagem feita para todos nós. Muito obrigada, gênio querido, por não ter jogado pedras neste dia tão lindo, pois seria mais uma pedra para se juntar. Porque eu, Sandra Macaggi, sou uma das mulheres que subi a montanha da vida, tirando as pedras do meu caminho e plantando flores. Obrigada. Sandra Macaggi

Deixe um Comentário