A renúncia de Yoani Sánchez

Havia muito mais gente do que aos domingos. Pudera, a missa era de sétimo dia! Durante a homilia, o padre reclamou. Pietro considerou um desrespeito à alma do falecido. Mas o pároco nem quis saber. Continuou conclamando seus paroquianos a doarem mais. Afinal, eles eram de classe média.

O avô de Pietro colaborou com um bom dinheiro para erguer aquela igreja, da qual, enquanto vivo, foi assíduo frequentador. Por isso, segundo Pietro, deveria estar no Paraíso. Ele sentiu vontade de, após o culto, ir questionar o padre reclamão sobre o porquê da necessidade de tanto dinheiro, uma vez que a igreja já estava pronta. Pensou, até, em cobrar-lhe uma prestação de contas: quanto vai para o Vaticano, quanto é destinado a obras de caridade, ao MST, e quanto sobra para manter aquele templo? Embora acreditasse que o avô tivesse ido para o Céu, perguntaria se sua alma ainda estaria lá, pois, segundo setores da Igreja, a prioridade agora era para os pobres. Mal comparando, as cotas são imensamente maiores para quem recebe bolsa-família. Ele abordaria, ainda, a delicada questão da proibição de um padre se casar.

Mas se conteve. Preferiu não aborrecer o sacerdote, que devia ter outras preocupações, a começar pela recente notícia da renúncia do Papa. Talvez ele mesmo, o pároco, estivesse pensando em renunciar. Teria razões para isso. Uma delas era o esvaziamento da sua igreja, crescente após o advento da teologia da libertação. Na época, alguns colegas seus, representantes de Deus aqui na terra, deixaram a impressão de não acreditar na vida eterna. Desde então, fiéis têm migrando para outros templos e credos, onde se fala numa vida pós-vida. Seria uma forte razão para o pároco se demitir. Talvez houvesse outras…

Pietro também tinha suas próprias preocupações. Precisava voltar para casa, pois era blogueiro. Queria saber das últimas notícias sobre a passagem de Yoani Sánchez pelo Brasil. Afinal, era uma “colega”, como tantos outros homens e mulheres que resolveram montar seu ”próprio jornal”. Pietro considerava blogs como sendo a única mídia livre e independente. Só por isso mantinha o seu. Nele podia expressar suas ideias, sem depender da aprovação do “pessoal do financeiro”, muito menos de patrocinadores.

Outros blogueiros expressavam ideias totalmente contrárias às suas, mas nem por isso os considerava inimigos. Ideias são ideias, que precisam circular livremente, desde que, é óbvio, não representem ameaça à paz e à vida das pessoas. Entre os blogueiros, porém, havia exceções. Aqueles que conseguiam patrocínio, público ou privado. Estes, para Pietro, careciam de credibilidade.

Yoani é um caso totalmente a parte. Afinal, é preciso ter muita coragem para expressar ideias próprias num país como Cuba. Desejar que alguma coisa mude na vida dos cubanos, sem passar pelo crivo dos irmãos Castro, é assinar confissão de culpa. Para a sorte de Yoani, e dos cubanos sem voz, o politburo só se deu conta do “perigo” quando ela já era mundialmente famosa.

Mas eles jamais a perdoariam pela audácia de lutar por um mínimo de liberdade para o seu povo. Assim, mobilizaram alguns representantes tupiniquins para hostilizá-la, logo que pisasse no Brasil. Ela enfrentou com serenidade as turbas, minoritárias mas raivosas, que sabia estarem a mando daqueles que, por mais de cinquenta anos, comandam o seu país. Chamaram-na, até, de agente da CIA. Coisa impensável, até mesmo para os yankees, que agora, provalvemente, estejam analisando essa possibilidade.

Pietro acha que, se algum dia, os blogueiros resolverem escolher um patrono ou uma patronesse, Yoani será fortíssima candidata. Quem sabe, no futuro, a Patronesse Yaoni Sánchez, octogenária, cansada, desiludida, não resolva, assim como o Papa, se recolher para meditar sobre o mundo que logo abandonará.

25 Respostas para “A renúncia de Yoani Sánchez”

  1. Cosendey Diz:

    Amigo Bonat,
    Gostei bastante da sua crônica, porque “de leve” toca na ferida das igrejas que se aproveitam da fé dos fieis seguidores que acreditam na compra do passaporte para o céu quando tiram do próprio bolso os recursos que são espertamente abocanhados para as suntuosidades, desmandos e imoralidades que descaradamente são praticadas pelos “representantes do Divino”. Coitado do humilde papa demissionário que está sendo humilhado naquele antro de podridão.
    Yaoni ainda pode continuar a sua luta por um bom tempo e está conseguindo a duras penas, “dar o seu recado” contra a tirania Castrista.
    Mas Bento XVI … o coitado vai ser tragado pela perversidade, corrupção e indiferença dos cardeais, até que a morte o alcance de forma benevolente.

  2. Soriano Diz:

    Prezado amigo Bonat:
    Excelente a sua matéria, agradável de ser lida e que evidencia verdades que precisam ser ditas. Gostei demais das ironias, como a da velhice de Yoani Sánchez, desiludida com esse mundo (principalmente o latino-americano), sectarizado por uma ideologia que nunca deu certo, mas que querem reeditá-la. Entretanto, veja que o castigo está vindo a galope e, infelizmente, o nosso Brasil vem perdendo posições no campo econômico. Tem alguma explicação, países como a Colômbia, o Chile, a Venezuela, o México e até o Peru – que também sofreram com a crise internacional – estarem melhores do que nós? Um dia o dinheiro acaba e quero ver como vão continuar iludindo o povo com bolsas disso e daquilo e incentivando o consumismo desenfreado. E continuam falando mal da “ditadura militar”. Pobre Brasil dos petralhas…
    Tudo de bom para você e os seus!
    “Ex toto corde”, o mais amigo dos abraços deste seu admirador,
    Soriano.

  3. EDMAR LUIZ KRISTOCHIK Diz:

    Sei que muitos católicos fervorosos se revoltam com a minha opinião, mas acredito que a renúncia do papa está diretamente relacionada com as denúncias do seu mordomo: sua santidade não era tão santo quanto devia. Um papa que se preocupa em nomear o presidente do Banco do Vaticano antes da sua saída, no mínimo, sabe que a igreja está recheada de religiosos não muito confiáveis. Precisamos, neste momento crucial da escolha papal, que os cardeais se conscientizem que a Igreja Católica vive um momento tão crítico como no tempo da inquisição: não permitir um padre casar, mesmo com tantos escândalos sexuais envolvendo párocos; não permitir o uso da camisinha nesses tempos de disseminação da AIDS; não permitir os métodos de prevenção de natalidade numa época de tantos nascimentos nas camadas mais pobres da população mundial; não especificar adequadamente o destino de tanto dinheiro arrecadado pela igreja neste mundo com tanta pobreza; etc. É, no mínimo, estar na “contramão” do bom senso. Chega de defender tradições ultrapassadas, está na hora de termos uma papa “prafrentex”.

  4. Afonso Pires Faria Diz:

    General, fostes no âmago da coisa. Conseguistes sintetizar e unir, dois assuntos muito em voga. Meus parabéns. Sem seres acido ficou marcado as incongruências que existem no nosso país, atualmente.
    Afonso

  5. CÍCERO NOVO FORNARI Diz:

    Meu caro General.
    “Os cães ladram e a caravana passa”.
    Enquanto isso a IGREJA bimilenária de CRISTO, vive.
    Abraços do FORNARI.

  6. Caruso Diz:

    Meu caro Bonat

    Como disse um desses especialistas nos assuntos do Vaticano, a igreja deve ser tão divina que nem os homens conseguem destruí-la. Tanto o Papa Bento XVI como a blogueira Yoani tem sido alvos de ataques e elogios de ambos os lados, diferente do que faz o lado PT de ser a defender todos os seus,se perpetuar no poder e se manter fiel à pregação comunista dos Castro cubanos. O despudor do PT/Base perdoa todos os crimes dos “cumpanheros”
    À blogueira se condena porque pede a suspensão do embargo e a devolução de Guantânamo e aí toda a sua luta contra Fidel não vale de nada.
    A eleição do Papa não é copa do Mundo, como incitam os telejornais. Os cardeais não representam países, nem acho que os brasileiros sejam os melhores. Espero que o Papa não seja aliado de Boff, frei Beto, da Teologia da Libertação,CIMI,etc…
    Parabéns pelo Blog, sucessos renovados.
    Abraços
    Caruso

  7. Fran Diz:

    Prezado Amigo.
    Muito boa a abordagem, bem ao seu tradicional instigante estilo, que nos faz pensar.
    O pior dessa história da Yoani é o comportamento da imprensa e de milhões de brasileiros alienados políticos, ao não exigirem respostas à perguntas tão simples da imprensa e, principalmente, dos partidos ditos de esquerda sobre, por exemplo, o porque de:
    - se oporem ferrenhamente ao regime militar de 64 e defenderem apaixonadamente Fidel, o maior dos ditadores do século XX.
    - tanta segregação interna em Cuba, entre turistas e locais, a ponto de não permitirem nem contato contato direto entre eles?
    - não condenarem a repressão à imprensa na Ilha e a negação da informação aos populares.
    - tanta gente querer sai da ilha e nenhum estrangeiro pretender morar lá definitivamente?
    - haver inúmeros prisioneiros políticos desaparecidos e não exigirem a instalação de uma Comissão da Verdade em Cuba?
    Seriam RESPOSTA MUITO SIMPLES de obter. Então porque não fazem isso?
    Valha-me São Bruzundungas.
    Abraço Amigo. Fran

  8. Zartão Diz:

    Caro amigo Gen Bonat.
    Excelente crônica. Destes uma bela ” chacoalhada ” nessa tal blogueira Cubana x Vaticano. Estou torcendo para que o próximo papa seja um Brasileiro. Que tal o Dom Odilo Scherer ? Grande abraço do Zartão.

  9. Betty Diz:

    Hamilton:
    Como sempre muito boa sua crônica onde aborda os fatos tão sutilmente.
    Abraços

  10. Alfredo Diz:

    Meu caro General
    Gostei muito de suas palavras, são precisas quanto à realidade triste em que presenciamos, uma mulher em busca de liberdade para seu povo escravizado, com meia dúzia de bandidos comprados para impedir o seu direito à expressão, que a esquerda não suporta, quanto ao Papa, acho que há algo estranho em que nós simples mortais jamais teremos acesso.Obrigado pelo envio
    Um Grande Abraço
    Alfredo 04.03.2013

  11. Luiz Cláudio Mehl Diz:

    O Papa Bento e a Yoani são a expressão da liberdade, de assumir posições e pregar a paz em ambiente hostil.

  12. PITA BRAGA CÔRTES Diz:

    CARO ZARTÃO…Não houve CHACOALHADA em YAONI não….Bonat quis mostrar que um dia YAONI também poderá CANSAR, como o Papa Cansou e se desestimulou perante a Situação Incongruente que a Igreja Vive no momento. Mas tanto a FÉ nos valores Cristãos como a Ideologia da Liberdade dos Povos, não Sucumbirá. Yaoni poderá ficar velha e cansar, mas duvidamos que abandonará seus ideais de Liberdade. O ser humano pode falhar, mas os princípios cristãos de AMOR, FRATERNIDADE e LIBERDADE certamente permanecerão, como tem permanecidos há milênios. Lutemos pela INTERNET Livre, Democrática, para que o Obscurantismo de qualquer país do Mundo seja ESCANCARADO. Pbens Bonat.

  13. roselene ferreira Diz:

    OI AMIGO,
    NÃO ACHO O PAPA MUITO HUMILDE,NEM MUITO BONZINHO,NEM MUITO VALENTE,ATÉ O ACHO MUITO ESPERTO!!!!! CORREU DA RAIA…….
    A MENINA CUBANA É MAIS VALENTE QUE ELE… ENFRENTA A MATILHA !!!!
    CONTINUAS ESCREVENDO MUITO BEM!
    PARABÉNS!
    GRANDE BJ.
    ROSELENE

  14. Gabriel (Oliveira) Diz:

    CARÍSSIMO COMANDANTE:

    Como sempre uma crônica inteligentíssima e com sutilezas que só quem sabe consegue aplicar. Enquanto isso nessa aldeia pobre, ignorante e sem futuro, fica cada vez mais difícil tentar fazer alguma coisa contra esta camarilha que se instalou no País a nível Nacional, Estadual e Municipal, tendo em vista que o crime organizado está costurando de forma quase insolúvel a tomada de poder pelo proletariado, distribuindo bolsas, cargos, verbas e outros tipos de cala boca nesse povinho corrupto e mal intencionado. CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE. Vivemos numa democracia ?????
    Sim ?????? Então lá vai minha opinião.
    D I T A D U R A M I L I T A R J Á ! ! ! ! !

    Aquele abraço meu Comandante e Parabéns.

  15. Amaury Koschinski Diz:

    Caro amigo General:
    Suas crônicas inteligentes, nos levam a pensar ainda mais nos fatos que as oportunizaram e esta sutilmente comprova as mazelas que ocultam realidades tão marcantes, que os (mandatários) insistem iludir os cidadãos democráticos e consolidar suas bases aliando-se a tudo que possa fortalece-los.

  16. Mario Gardano Diz:

    Amigo Bonat, de Papa, não opino, nada entendo, então endosso as tuas palavras.A blogueira, vi algumas entrevistas na tv e achei uma mulher valente, e inteligente, e acima de tudo domina os assuntos com conhecimento e coloca as coisas de maneira clara,lamentável o bando de facinoras formado para agredi-la em todos os lugares que ela ia, enfim coisas da DEMO cracia, é, “Eu era Feliz, e não Sabia”.

  17. Franco Diz:

    Meu caro amigo Gen Bonat!
    O afastamento da igreja católica está terrivelmente patente nos dias atuais. Corrupção, pedofilia, homossexualismo, ambição, ganância pelo poder e outros tantos adjetivos que não seriam apropriados à nossa “Santa Igreja”, estão muito latentes atualmente.
    A blogueira está tentando ser gente, isto é, ter liberdade de ir e vir, publicar suas opiniões. E isto acontece em Cuba, onde os fanfarrões Lula, Dirceu e companheiros tanto adoram?
    E nosso povo, com a indiferença desdenhosa e imbecilidade crassa?
    Parabéns pela concentração no CZA.
    Continue com a sua iluminada mente nos brindando com as suas excelentes crônicas.
    Abraços,
    Franco

  18. Nina Maria m carpentieri Diz:

    Mais uma crônica muito inteligente.Parabéns. A blogueira IOANI me surpreendeu, muito articulada, se sai bem de qualquer pergunta. Tem futuro a moça. Qto ao Papa, que o deixem descansar, depois de tantos escândalos em sua corte.
    Forte abraço!

  19. Roberto Diz:

    Sutil… Sutil…
    Parabéns, Bonat. Um grande abraço. Roberto.

  20. Laura Vaz Diz:

    Caro general:
    O senhor se supera a cada nova crônica! Genial! Sutileza e ironia foram os ingredientes deliciosos desse novo prato.
    Parabéns!
    Abraço.
    Laura

  21. Brugalli Diz:

    “Nunca antes na história deste país” o liuder de um partido definiu tão bem seus correligionários. A visita de Yoani Sánchez escancarou de vez a conduta dos petralhas aloprados hostilizando uma estrangeira em visita ao país. Eu estive em Cuba por uma semana. Vi, não me disseram. O espaço é curto. Não me permite divagações. Só, portanto, um exemplo: Na vitrine de uma loja INTUR(Leia-se para turistas) lá estava um cartaz: Ventas solo a turismo internacional. CUBANOS NO ENTRAM! – Para quem duvida esclareço. Fotografei. Tenho negativo e cópia. Não há no mundo um tão esplendoroso paraiso que fecha as portas para seus cidadãos. Se não o fizesse, em pouco tempo só restariam Fidel e seu fi(d)el escudeiro.

  22. Carlos Roberto do Nascimento Diz:

    Caro Gal. Bonat

    A renúncia do Papa vem na esteira de uma série de irregularidades morais e financeiras do Vaticano, passando pelo assassinato do papa João Paulo I, pela quebra do Banco Ambrosiano, pelos escândalos de pedofilia ocultados por vários cardeais e, finalmente, pelo Vatileaks, ao qual nem os cardeiais do conclave estão tendo acesso. Ou ele desistiu da luta, se é que, de fato, lutava contra alguma coisa, ou, sabedor de longa data dos escândalos que vieram à tona, resolveu fugir, renunciando. Já a Yoani é diferente. É autêntica e, de fato, luta contra a falta de liberdade no seu país. Não tem cargo, portanto, não tem do que renunciar. Poderá, sim, ser intimidada ou silenciada. Parabém pelo brilhante e oportuno artigo.
    Forte abraço do amigo,
    Carlos Roberto do Nascimento

  23. GABRIEL CRUZ PIRES RIBEIRO Diz:

    Bonat,
    Parabéns pela abordagem inteligente de dois assuntos tão polêmicos. Quem sabe a igreja católica aproveite esta oportunidade para escolher uma Papa capaz de dar novos rumos e punir todos os culpados. Entretanto, lembro que não é justo condenar a coletividade pelos erros de alguns de seus integrantes, mesmo quando esses são muitos. Quanto à Yoani Sánchez, duvido que consiga fazer algum seguro de vida.
    Abs.
    Gabriel (029)

  24. Joaquim Rocha Diz:

    Prezado amigo Bonat
    Parecem dois assuntos isolados, mas ambos, Yoani e o Papa são vítimas da corrupção; este salvou-se pela renúncia prematura, já que não agradou aos Cardeais, apesar de ser Papa há oito anos, enquanto que aquela, se não renunciar aos seus ideais, ainda corre perigo de ser mais uma vítima dos Irmãos Castro.
    Abraços do amigo
    Joaquim Rocha.

  25. Nestor Jesus de Sant'Anna Diz:

    Prezado Caruso.(licença General Bonat)
    A Yoani é profunda,inteligentíssima e inatamente política. Quando ela pede o fim do embargo e devolução de Guantânamo não está a se contradizer ou jogar a favor dos “Castro”, nem a revelar uma surpreendente dicotomia.Pelo contrário! Primeiro é um sonho de todo cubano e segundo seria encontrar a forma mais singela para por fim à ditadura castrista. A tal abertura comercial que “ELLES” tanto(de araque) clamam, mas no FUNDO não querem.Com o fim do embargo e a devolução de Guantânamo acabariam os principais pretextos para “ELLES” manterem essa obsoleta,macabra e sinistra revolução. Com Cuba se abrindo ao mundo capitalista adviria um inexorável câmbio com outras culturas, outros exemplos de governo mais liberais,acesso a bens de consumo,ideais, idéias(internet), que transformariam esses dois empedernidos trastes em cascas de feridas antigas amplamente cicatrizadas, às quais basta “ASSOPRAR” para deitarem-se ao chão! Abraço fraterno e democrata. Nestor – Ponta da Praia – Santos-SP

Deixe um Comentário