Mensalão: o supremo do Supremo

O apresentador anuncia as manchetes do telejornal da manhã. A primeira imagem é dele. Profissionais de tevê são competentes. Sabem como despertar nossa atenção. Mas tenho que sair. Desligo o aparelho e desço. Passo pelo porteiro, que emite sua opinião sobre o tempo e sobre ele. Curitibano fala do tempo antes de dar bom-dia, quando dá! Na padaria, a conversa gira em torno dele e do preço do pão. É na fila do caixa que as pessoas constatam que a inflação é muito maior do que a oficialmente anunciada. Passo na banca e novamente encontro com ele, agora ao lado de craques, habituais frequentadores das primeiras páginas. Dono de jornal não é bobo. Conhece e alimenta nossa paixão pelo futebol. Já de volta, durante o café, minha mulher reclama que os filhos não têm ligado e puxa conversa sobre ele. Mães esquecem que os filhos têm que dar duro para pagar a escola dos filhos, cada vez mais caras, pois o ensino público não lhes oferece opção de qualidade. Ligo o computador e tomo um susto. Nas mídias sociais, ele já é o novo presidente. A internet tem o poder de eleger até quem não é candidato.

O brilhante currículo de Joaquim Benedito Barbosa Gomes tem-se espalhado aos milhões pelas redes sociais. Um filho de pedreiro do interior de Minas, que precisou trabalhar enquanto estudava, e tornou-se, com todos os méritos, Ministro do Supremo Tribunal Federal.

Pode ser que ele nunca tivesse pensado em envolver-se em política. Se pudesse, sequer leria as maçantes linhas e entrelinhas de cerca de 50.000 páginas de um processo envolvendo políticos. Mas, na condição de relator da ação penal 470, viu-se obrigado a debruçar-se sobre aquele imbróglio todo, que daria um bom roteiro de romance policial. Poderia ser outro, mas o destino lhe reservara a difícil missão, provavelmente a mais espinhosa até hoje cumprida por um ministro da mais alta corte. Involuntariamente, se tornaria famoso, pois sua tarefa seria acompanhada por milhões de brasileiros angustiados.

A dedicação e imparcialidade com que se aprofundou no caso conhecido por mensalão teve o dom de acordar os brasileiros de sua letargia cívica. A descrença de que, algum dia, os envolvidos no maior esquema de desvio de dinheiro público iriam responder pelas ilicitudes cometidas, transformou-se num tsunami, capaz de lavar a alma daqueles de quem os impostos aspiram perto de 40% do suor do seu trabalho.

Os ministros do Supremo, apesar de duas dissonantes e parciais exceções, reafirmaram a independência do poder judiciário. Tiveram a coragem de fazerem-se de surdos, cegos e mudos, e julgaram, como de seu dever, conforme os autos. Contrariaram políticos sem ética, ávidos para que prevalecesse a visão política, desejo dos atores de uma peça na qual, ao seu final hollywoodano, os envolvidos viveriam felizes para sempre.

Mesmo que, ao término do processo, a pena dos réus venha a ser branda, há muito a comemorar. Mais do que comemorar, renova-se a esperança de uma população inteira no surgimento de um Brasil pós-ação penal 470.

O agora famoso relator do mensalão, não só cumpriu a lei feita pelos políticos, como a defendeu contra políticos que tentaram driblá-la. Superou pressões, algumas veladas, outras ostensivas, internas umas, como a nota assinada por seis presidentes de partido, externas outras, como a da ameaçadora comissão interamericana de direitos humanos da OEA.

O brasileiro, esperançoso por excelência, ainda sonha em ter um mandatário com o seu perfil. Presidente virtual ele já é.

44 Respostas para “Mensalão: o supremo do Supremo”

  1. GABRIEL CRUZ PIRES RIBEIRO Diz:

    Bonat,
    Excelente artigo que apresenta uma síntese dos últimos acontecimentos em que todos acompanham atentamente o que acontece no STF. Os resultados já começaram a influir nos resultados das eleições municipais ocorridas nesta semana. É a nossa esperança em dias melhores e que os recursos públicos sejam aplicados corretamente.
    Abs. Gabriel (029)

  2. pedro Diz:

    Sem dúvida que este episódio é um divisor de águas em nosso país. Quem sabe de agora em diante as coisas comecem a mudar para melhor, que as pessoas tenham noção que a impunidade de maus políticos não tem mais vez. Quantas juriprudências irão surgir daqui para frente sobre essa matéria!

  3. Afonso Pires Faria Diz:

    Ainda não pude vibrar com o que esta acontecendo no julgamento do mensalão. Temo que a pena a eles imputada, seja tão branda, que eles rirão de nós. O nosso país é pródigo em escamoteamentos. Temo estar certo.
    Afonso

  4. Paulo Carvalho Diz:

    Caro amigo Bonat,
    excelente artigo, síntese perfeita do julgamento do mensalão. O ministro Joaquim Barbosa é um digno ocupante de um cargo na mais alta corte do país. Será que o Brasil vai acordar após as ações do STF? ( quem foi o “Ali-Baba” )Nossas esperanças em dias futuros são enormes. As eleições municipais estão a mostrar o caminho.
    Abraços. Paulo Carvalho

  5. Adonai Diz:

    Muito bom artigo, Bonat !!!
    Uma justa e merecida ao Ministro Joaquim Barbosa e ao STF, como instituição que devolveu a confiança e a esperança ao povo brasileiro.

  6. Monteiro Gomes Diz:

    Muito legal! Legal mesmo.

  7. PChagas Diz:

    Muito bom Hamilton! É uma boa sugestão para ser o prelúdio da candidatura!!
    O Brasil precisa e merece um Presidente com este perfil: Origem humilde, esforçado, trabalhador, inteligente, culto, honesto, justo e competente!
    Parabéns!
    PC

  8. Medeiros Dias Diz:

    Até que enfim pegaram o terrorista Zé Dirceu e o delator do Araguaia Zé Genuino.O ministro Joaquim Barbosa, digno representante dos homens de bem, de competência ilimitatada, está recebendo as merecidas homenagens dos brasileiros.Quem sabe suas atitudes seja realmente um divisor de aguas entre os corruptos e os honestos. Só assim, Rui Barbosa ficará mais tranquilo em seu tumulo e não terá mais vergonha de ter sido honesto.

  9. Adonai Diz:

    Muito bom artigo, Bonat !!!
    Uma justa e merecida homenagem ao Ministro Joaquim Barbosa e ao STF, como instituição que devolveu a confiança e a esperança ao povo brasileiro.

  10. Reges F. M. da Cunha Diz:

    Prezado Gen Hamilton!
    a muito tenho falhado em nossa comunicação. Apesar de estar sempre atenta às suas belíssimas crônicas, não tenho me manifestado.
    Mas esta, meu Crônista, é ESPECIAL. pena que suas palavra aqui escritas, não sejam divulgadas nas Redes de TV abertas.
    Fico orgulho ao saber de suas Crônicas, em especial, esta, ajuda a mudar um pouquinho, a consciência e a lerta para malvadezas impostas por alguns de nossos Políticos e até Presidente da Republica Federativa do Brasil.
    Siga firme e forte Gen. Hamilton, precisamos de suas palavras, sempre brilhantes e inteligentes.
    TFA
    Réges F. M. da Cunha
    Blumenau-Sc

  11. Alvino M. Brugalli Diz:

    O mordomo, finalmente, foi pego com a boca na botija. Nem os treinamentos na ilha de Fidel, nem as duas ou três plásticas disfarçantes (como disfarçar um disfarçado nem o Ivo sabe),nem a mentira para as mulheres com quem viveu(aquí, foi mais do que disfarçante, foi farsante) lhe valeram absolvição. E o assessor aquele, do tipo APN, mudou o discurso. Para ele, agora, ditadura é a da imprensa. Estará reconhecendo que mirou no padre e atingiu o sacristão?
    Lugar de delinquente é na cadeia e láurea se dá a quem a merece, como o ínclito Ministro Barbosa a quem, de pé, presto minha respeitosa reverência.
    Um abraço do amigo Brugalli.

  12. Mário Rossi Corsetti Diz:

    Boa Tarde Gen !
    Creio que com o Sr. afirmou em sua crônica que o STF em suas “duas dissonantes e parciais exceções”, esqueceu de dizer que são os melhores advogados de defesa da corrupção instalada no seio do poder central.
    Ótima crônica.
    Um abraço
    Mário

  13. Roberto Diz:

    Bonat, valeu! Por enquanto, as coisas estão bem, no virtual… Vamos ver como será no real… Um grande abraço. Roberto.

  14. CÍCERO NOVO FORNARI Diz:

    BRASÍLIA,12 de Out de 2012.
    Meu caro Gen BONAT.
    O réu JOSÉ GENUINO NETO recebeu,indevidamente,por
    motivos políticos, a MEDALHA DO PACIFICADOR, como
    uma homenagem do EXÉRCITO.
    De acordo com o Dec nr 4207 de 23/Abr/12,que regu-
    lamentou a matéria, temos:
    Art 10. Perderá o direito à Medalha…
    II-O condecorado que…
    a)Tenha sido condenado pela justiça do BRASIL,em
    qualquer foro..
    § único. A CASSAÇÃO será feita ex ofício, em ato
    do Comandante do EXÉRCITO.
    Com a palavra o Comandante do EXÉRCITO para que
    seja cumprida a lei, cassando a MEDALHA DO PACIFI-
    CADOR do condenado.

  15. CÍCERO NOVO FORNARI Diz:

    Retificação do comentário anterior.
    Data do Decreto: 23/Abr/2002.
    Abraços do Cel FORNARI.

  16. valderez archegas ferreira Diz:

    Gal Hamilton, boa tarde. Muito boa sua cronica, aliás como sempre. Só não gostei muito do começo quando o Sr. escreve que ” curitibano antes de dizer bom dia fala a respeito do tempo” Eu sou curitibana e não é assim que faço, primeiro cumprimento depois falo do tempo!!Com relação ao comentário do Sr. Alvino, a meu ver o “mordomo ” ainda não foi pego. Mas quem sabe qualquer hora ou dia isso venha a acontecer. Eu continuo torcendo que o chefe da quadrilha logo seja processado e condenado.
    Abraços
    Valderez

  17. Juan I. Koffler A. Diz:

    “Per ardua ad astra”, meu caro Bonat! É através das adversidades que alcançamos as estrelas, certamente. Nada se consegue sem uma certa dose de desprendimento, em nesse sentido, temos concedido demais para alcançar esse pouco tanto que o STF nos trouxe através do famigerado “mensalão”, convenhamos.
    Recordemos que estamos há 11 anos sofrendo nas mãos dessa corja “comuna”, engolindo abusos indizíveis e que, só agora, o STF começa a se manifestar em prol da sociedade, mesmo estando formado por, pelo menos, dois ministros sabidamente mancomunados com o “ideal petista”.
    A meu ver, o herói não é apenas o digno Min. Barbosa – a quem não retiro nada do seu valor, muito pelo contrário -, mas a presença social maciça (pelo menos, dos mais comprometidos com a pátria) que está dizendo “basta!” em razão do total desencanto com o “milagre lulo-petista”, uma descomunal, mentirosa e criminosa falácia que ficará registrada na história do nosso País, “ad aeternum”.
    Novamente, felicitações por sua abordagem certeira e “ao ponto”! Forte e fraternal abraço! Juan

  18. Edu C. Antunes Diz:

    Amigo Bonat
    Como sempre preciso em tuas manifestações. Apesar da mudança de rumo do STF – segundo sei, até então, não havia punido nenhum político de expressão – ainda estou com “um pé atrás” na espera da punição e da repercussão na massa popular em relação a continuar aceitando políticos corruptos. Se a mídia não cooperar no sentido de esclarecer o povão, quanto ao verdadeiro perigo de manter corruptos – para não dizer outra coisa – no poder, dificilmente teremos grandes mudanças futuras.

    Abç. e parabéns

    Edu

  19. Edmar Luiz Kristochik Diz:

    Infelizmente, não concordo com as qualidades atribuídas ao nobre Ministro (acho que ele não devia estar onde o colocaram). Acho que o que está sendo feito no Supremo Tribunal Federal está baseado muito em suposições e publicações na mídia (e a Lei se baseia em provas concretas).
    Que o mensalão existiu e que o José Dirceu foi o chefe das “maracutaias” não há dúvidas, mas existem exageros nas condenações e isso não é bom para o exercício do direito do cidadão e, principalmente, para a nossa Democracia.
    Queira Deus que eu esteja enganado mais uma vez na minha vida …

  20. pedro Diz:

    MUITO BOM COMO SEMPRE. DEUS QUERIA QUE SAU PROFECIA SE CUMPRA UM GRANDE ABRAÇO

  21. Alexandre Moroso de Lima Diz:

    Ótimo artigo General!!!!

  22. Tercio Diz:

    Bonat,
    Uma crônica com o incofundível estilo do autor: idéias convincentes, bem postas, clareza nos argumentos e coerência, além de, no caso apresentado, dar merecido destaque a um personagem que achávamos não mais existir nos altos escalões dos Poderes da República. Parabéns.

  23. DANIEL PEDRO Diz:

    Gen Bonat, Boa noite. Tenho esperança, que seja nesse século uma mudança, quem sabe ele presidente da república com as forças armadas do lado dele!!!
    Abraços!
    Pedro

  24. Emerson Barroso Diz:

    Caro Bonat.
    Suas crônicas são como dose de remédio que tenho de tomar pelo menos 1 vez ao mês. Me faz tão bem como meus remédios que os tomo diariamente. A sensação de bem estar após ler seus artigos me dão ânimo para enfrentar o dia. Com sutil humor chegas ao âmago do assunto relatado, nos passando com clareza e conhecimento a verve crítica que bem a possue. Sou seu admirador assíduo, aguardando a próxima dose para me despertar o humor e acreditar em novos tempos na política brasileira. Grande abraço.
    Emerson Barroso

  25. Francisco Mello Diz:

    Amigo Bonat!
    Parabéns pela brilhante crônica! Vejo este episódio com esperança de um belo desfecho. O final feliz dessa história deve estar do nosso lado, brasileiros que trabalham pelo desenvolvimento de um Brasil mais justo, que seja motivo de maior orgulho para nós todos. Lugar de corrupto é cadeia! Fora com esses ladrões de nosso Poder Público! Grande abraço, Francisco Mello.

  26. Nina Maria Marach Carpentieri Diz:

    Brasileiro é carente de esperança. Vislumbramos uma luz ao fim do túnel, estamos animados.Vamos ver como termina o mensalão. Mas a postura de Joaquim Benedito já nos trouxe um pouco de ânimo, e isso é bom! A corrente está forte.
    Abraços, primo!

  27. Renato Silva Diz:

    Caro Bonat
    Muito boas reflexões externadas em seu texto. Realmente o STF está dando um exemplo , com as exceções mencionadas, de probidade no julgamente da farsa que se tentou implantar no Governo. Pena que a grande maioria da população cooptada pelas várias bolsas ainda manteve o PT em crescimento nas urnas e fazendo suas trapaças a nivel estadual e municipal. Importante manter as esperanças de que outras causas semelhantes sigam o mesmo curso e não se percam nos corredores da Justiça e que, juntamente com a consciencia dos eleitores possa ser feita uma assepsia ética neste nosso Brasil.
    Um fraterno abraço

  28. Joarez da Natividade Diz:

    Caro Bonat.
    Para refletir de verdade, o sentimento do sofrido povo brasileiro é necessário ir alem, do julgamento e a consequente condenção dos 40 (quarenta ladrões + 1 (um). É necessário e premente a devolução dos valores saquedos das empresas estatais e orgãos governamentais, é necessário à devida apuração de quanto foi o valor total saquaeado. e divulgado com todas as letras, quanto cada um roubou.
    Digo mais, a linguagem utilizada pelos meios de comunicvação deve ser a mesma utilizada para ladrões de galinha. Nunca ouvi dizer, que alguem tenha desviado uma galinha, e sim roubado! é o mesmo que fizeram os 40 +1. portanto, para que nao haja discriminação deve-se utilizar a mesma linguagem.

    PARABENS PELA SUA MATÉRIA.

  29. Zatti Diz:

    Caro Bonat,
    Como sempre, um bom artigo! Elogiar a postura do Dr. Joaquim é dignificante, como não é menos digno apontar o malfeitor branquelo (como eu, diga-se de passagem) do STF, lá cravado por ter sido portador de recadinhos de D. Marisa… Reflexões válidas para a esperança de um povo encabeçado por políticos degenerados. Que a Justiça seja justa.
    Zatti

  30. Paulo Meyer Diz:

    Sensacionalme caro Gen Bonat!!! Dá um gás para podermos novamente acreditar nas instituições, e ter esperança na recuperação político-administrativa do nosso Brasil!!! Mas não nos esqueçamos de que, o “mordomo” foi desmascarado, porém, o chefe da casa, da mansão, este sim ainda aguarda a vez de saborear a sentença justa… Será que esta virá pelos mesmos meios, digamos, convencionais? forte abraço, Paulo Meyer

  31. Carlos Gama Diz:

    Excelente crônica, meu caro Bonat. Abrangente, ampla, mas ao mesmo tempo sucinta; não desperdiçou munição.
    Falou do que é mais importante. Falou da companheira de jornada, dos filhos, dos netos e das dificuldades crescentes e propositais no ensino público. Não deixou de abordar os méritos – honestidade, hoje, é mérito – do Ministro Joaquim Barbosa e nem de analisar todo o processo que o colocou em evidência.
    Aproveitou muito bem este momento histórico e, como cronista excelente que é, deixa registrado também o quanto nos custa sustentar a máquina corrompida com o suor de nossa labuta.
    Parabéns!
    Obrigado! É um privilégio que a história recente tenha um cronista deste nível.
    Fraterno abraço,
    Gama.

  32. Odracir Mello Salazar Diz:

    Caro amigo Gen Bonat,
    Diante de tantos comentários bem elaborados, dos quais discordo apenas daquele que começa dizendo “Infelizmente, não concordo com as qualidades atribuídas ao nobre Ministro….”, a mim só cabe dizer: parabéns e obrigado por nos brindar com mais uma crônica abordando acontecimento tão atual e de tamanha relevância para a povo brasileiro, no seu estilo sempre claro, preciso e conciso.
    Grande abraço do amigo Salazar.

  33. bonat Diz:

    Olá prezado Gen Bonat!
    Como sempre muito boa a crônica a respeito
    desse escabroso escândalo político, denominado Mensalão, que os
    autores “Petralhas” não gostam que o chamem de Mensalão e sim, Ação
    Penal 470, tamanha é a vergonha, se é que eles têm.
    Eu, como a grande maioria dos brasileiros de
    bem, que amam esse país, acompanho fielmente o julgamento pelo STF,
    > inclusive dei a minha singela opinião sobre o rumo do assunto
    > “Mensalão” para a coluna do leitor da Gazeta do Povo e até foi
    > publicada na edição do dia 04/10/12.
    > Sem mais, grande abraço.
    > Prof Adão

  34. Juan I. Koffler A. Diz:

    Caro Edmar Luiz Kristochik: Embora não o conheça, percebo por seu comentário que possui conhecimentos jurídicos – quiçá seja até um advogado atuante – a ponto de acompanhar algumas críticas já estampadas em diversis portais jurídicos de que faço parte, ademais de blogs específicos e temáticos, a exemplo deste do nosso caro amigo, Gen. Bonat.
    Pois bem. Se, a priori, seu receio pareça ser fundamentado, na prática hodierna, infelizmente, não se sustenta. A um, porque é falaciosa a acusação de que os entendimentos da AP 470 estaríam formando jurisprudência que, no futuro imediato, poderão prejudicar inocentes. Jurisprudência é uma coisa, súmula vinculante outra – e esta sim poderia, mui eventualmente, vir a prejudicar algum processo na máxima instância ou em todas as anteriores. Esses entendimento, digno Edemar Luiz, não são súmula vinculante. Portanto, ainda estamos no terreno das decisões que poderão ser contestadas, certo? A dois, porque todo cidadão atento aos meandros jurídicos ou simplesmente letrado, sabe que sequer nossa Constituição Cidadã é precisamente respeitada. Estamos mais acostumados com as manipulações espúrias que redundam, não raro, em ausência de justiça, motivo pelo qual, mesmo seguindo seu entendimento, não me sinto inclinado a considerá-lo ameaçador no futuro. Nada ou tudo é ameaçador no futuro imediato, tenha certeza disso.
    Por derradeira – desde já pedindo escusas pela extensão – não posso concordar, mesmo no mínimo, com sua contestação contra o douto Min. Barbosa. Quiçá seja o indivíduo mais culto e melhor preparado no seio do STF. Mas, com certeza, é merecedor dos aplausos que está recebendo por parte de toda a sociedade brasileira, esgotada de tanto ver maracutaias praticadas a bel-prazer e totalmente impunes.
    Com todo Respeito.
    Prof. Dr. Juan I. Koffler A.
    johnny.koffler@gmail.com

  35. Joaquim Rocha Diz:

    Prezado amigo Bonat.
    Mesmo que a pena seja branda, como vc mesmo adiantou(e acredito que será, pois os réus são primários), ficará a lição, cujo protagonista foi o Ministro Joaquim Barbosa, que hoje já é Presidente do STJ, um justo e perfeito reconheci- mento dos seus próprios colegas togados. Ótima a sua crônica sobre um episódio que, ao contrário do que se pensava, tem um desfecho eminentemente técnico/jurídico, e que oportunamente, vem passar uma régua sobre o combalido sistema judiciário brasileiro.
    Parabéns pela sua abordagem sobre o asunto.

  36. bonat Diz:

    Ao amigo Bonat
    ] Parabéns, a sua capacidade permite expressar de forma convincente o que também pensamos.
    Um abraço
    Renato

  37. tiago Diz:

    Muito boa a tua crônica. Pena que alguns (dois) de nossos ministros de reconhecido saber cheguem, em suas considerações, à beira do ridículo.

  38. J.B. Figueiredo Diz:

    Muito boa a crônica, como sempre. Parabéns pela síntese. Esse julgamento é apenas uma gota no oceano, mas o oceano seria menor sem ela. É um alerta aos milhares de políticos desonestos de que ainda há JUSTIÇA em Pindorama e que seus atos ilícitos podem levá-los aos Tribunais. É uma retomada da Esperança de dias melhores. Que possamos colher os seus frutos.

  39. ALFREDO CHEREM FILHO Diz:

    Meu Caro General
    Maravilhosa sua escrita, ela descreve aquilo que o nosso coração almeja,a justiça,muito obrigado pelo envio.
    Um Forte Abraço
    Alfredo 15.10.2012

  40. bonat Diz:

    Caro amigo Gen BONAT.
    Acho louvável a trajetória e conduta do Min Joaquim Barbosa, como estás a descrever no seu artigo. Contudo, penso que ele deveria aparentar menos agressividade, mormente por ocupar um posto tão importante da nação. A forma como esta se apresentando, passa a sensação de certa prepotência, o que não é saudável, mormente na atualidade. Achei oportuno a colocação do Cel FORNARI ao referir que o EB concedeu ao tal JOSÉ GENUINO medalha do pacificador !!!. Ainda bem que ele reconhece que foi concedida indevidamente e por motivos políticos. Cumprimentos pelo artigo, em que pese ter um conterrâneo seu implicado com a locução ” tempo x bom dia”. Rss. Forte abaço do Zartão

  41. Mario Gardano Diz:

    Amigo Bonat,uma luz no tunel surgiu, e com muito brilho, o ministro Barbosa, fez da justiça, a JUSTIÇA,parabens MINISTRO,parabens BONAT pelo teu texto enaltecendo um novo tempo.
    abraços
    Mario Gardano

  42. betty Diz:

    Muito boa!Não é só a elite que brilha.
    Abraços

  43. Luiz Carlos Soluchinsky Diz:

    Como sempre a crônica é digna de elogios. Gostei também, e muito, dos comentários dos seus amigos. Sinto quer devemos esperar para comemorar. Deixemos bem para o final para ver se vale a pena comemorar. Quanto ao punido devolver a Medalha acho muito correto cumprir também essa lei. Se não vamos nós devolver as nossas que recebemos merecidamente e com orgulho.
    Um abraço. Solu

  44. roselene ferreira Diz:

    MEU AMIGO
    FOI COM MUITO ORGULHO QUE LI ESTA MARAVILHA QUE ESCREVESTE.
    COMO FOI BOM VER QUE ALGUÉM CONSEGUE ,EM POUCAS LINHAS ,ESTE PODER DE SÍNTESE , QUE USAS COMO SE ESTIVESSES NUMA BRINCADEIRA……
    MELHOR AINDA,É ESTAR CONTENTE COM O GRANDE JOAQUIM,NO MOMENTO , O MEU HERÓI !!!!!!! ESTOU ENLEVADA COM A CORAGEM DESTE HOMEM QUE ESTÁ SIMPLESMENTE CUMPRINDO COM O SEU DEVER. É QUE ,JÁ NÃO ESTÁVAMOS MAIS ACOSTUMADOS, COM ALGUÉM CUMPRINDO O SEU DEVER. TEM ATÉ O SABOR DE NOVIDADE!!!!!!
    SE A PENA FOR BRANDA OU NÃO (AINDA ESTAMOS NO BRASIL SIL SIL ) NÃO IMPORTA!!!!!! CONDENADOS ELES FORAMMMMMMMMMM .
    GOSTARIA DE SABER QUANDO VÃO CHAMAR O SAPO BÊBADO PARA RESPONDER AO QUE ELE NÃO VIU E NÃO SABE?????? SE ISTO ACONTECER O BRASIL INTEIRO FICARÁ ORGÁSMICO!!!!!!BJS DA
    ROSELENE

Deixe um Comentário