Governador por um dia

“Por que as meninas não puderam participar?” A pergunta da repórter de uma televisão local soava como acusação e quase me derrubou. Ela cobria um dos eventos que realizávamos em Curitiba para comemorar a Semana do Soldado. A ideia tinha partido do meu amigo Britão. A mim, como oficial de comunicação social, coube apenas o mérito, se é que aí existe algum, de ter-lhe batizado: “Soldado por um dia”.

Ofertávamos a diversas escolas vagas para que alunos da 4ª série do ensino fundamental vivenciassem algumas atividades exercidas pelos soldados. Deu um trabalho danado, mas a experiência virou um sucesso. Mais tarde, o Exército sugeriria a todas as suas unidades que a implementassem.

”Porque é um projeto-piloto. Como ainda está em teste, resolvemos realizá-lo somente com meninos. No ano que vem, pretendemos abri-lo também para meninas”. Com essa meia-verdade respondi à repórter. Era, realmente, um programa-piloto, mas não cogitávamos a presença feminina, pois precisaríamos de uma monitora para cada grupo de dez “soldadinhas”. Como, na época (1990), ainda não havia mulheres no Exército, não dispúnhamos desse apoio, imprescindível no caso.

Mas, para não passar por mentiroso, no ano seguinte, 50 meninas participaram do programa, o que só foi viável graças à colaboração de universitárias de educação física.

Por certo, as crianças, de 9 e 10 anos, que passaram pelo programa, conservam na memória aquele dia especial. Devem ter guardado o diploma de participação e inúmeras fotos onde aparecem fardadas, marchando, na pista de cordas, no cabo-de-guerra, na pista de orientação, passeando em blindados, hasteando a bandeira, na fila para o rancho ou dormindo em barracas.

Pois bem, essa pequena historia mostra como, em pouco mais de vinte anos, a presença da mulher na sociedade brasileira cresceu. Uma delas estar exercendo o mais alto cargo da nação sintetiza como evoluímos.

Mas, se caminhamos para a frente em alguns setores, em outros a transformação teve caráter involutivo. A farra com o gasto público é um deles. Prova mais recente são as notícias sobre a pensão de R$ 24,8 mil a que se julgam merecedores os ex-governadores. Alguns passaram quatro anos. Outros, menos. Há casos estarrecedores, como o de um que vai receber por dois estados. Senadores, que já ganham uma bolada, contarão com outro contracheque a ser bancado pelo contribuinte. A lista inclui ainda outro que, por ter respondido pelo governo por apenas nove dias, será contemplado com esse prêmio de uma loteria de cartas marcadas.

De certa forma, lamento ter batizado o nosso evento de “Soldado por um dia”. Se o tivéssemos denominado “Governador por um dia”, bastaria àquelas centenas de crianças de então, hoje adultas, munidas do diploma de participação e de algumas fotos, habilitarem-se a receber uma atraente pensão. Afinal, não faz muita diferença ter sido governador por um ou nove dias. Seria a maneira de transformar em grito o murmúrio de indignação de toda uma sociedade.

35 Respostas para “Governador por um dia”

  1. Salazar Diz:

    Meu caro amigo BONAT!
    Até quando seremos prejudicados por essa “caterva”? Como colocar um fim nesses “ladrôes”?
    Um abraço, um bom domingo.

  2. bonat Diz:

    Caro amigo Gen Bonat, boa tarde!

    Cumprimento-o pela perspicácia literária para expressar, em prosa, a verdade do dia-a-dia da nossa sociedade.

    Aproveito para comunicá-lo, e sem contrangê-lo, convidá-lo para a minha passagem de comando no próximo dia 07 de fevereiro, às 11:00h, no Hospital Geral do Rio de Janeiro, na Vila Militar.
    Estarei indo, a partir de então, para o compasso de espera, na 1ªRM.
    Um forte abraço,

    Cel Waldicir

  3. NIna Marach Carpentieri Diz:

    Leitura agradável,muito bem alinhavada,fazendo um paralelo da atuação da mulher na sociedade, em pouco mais de 20 anos. Por certo as meninas que participaram do seu projeto, até hoje conservam ótimas lembranças do evento que você promoveu.Quem sabe algumas não terão escolhido a carreira militar?
    Quanto a segunda parte da crônica… sem comentários! Este fim de ano foi aproveitado pelos politicos para usurparem ainda mais o erário público!Legislaram em causa própria como nunca visto! E como o judiciário também é beneficiado, todos se calam! E o povo….
    Abraços á todos!

  4. Joaquim Rocha Diz:

    Estimado amigo Bonat.
    Admiro o assunto abordado na tua crônica.
    Pena que não vejo luz no fundo do túnel da corrupção.
    Sinceramente, quanto mais leio e converso com meus amigos, mais vejo que o barco está afundando.

    Forte abraço
    Joaquim Rocha.

  5. Richard Fernandez Nunes Diz:

    Meu caro General Bonat,

    Felicitações por esta crônica extraordinária.
    Se essa gente que se beneficia com tais falcatruas fosse submetida a um programa de “Ética e Patriotismo por um Dia” e tal programa também redundasse em ganhos vitalícios, os problemas do nosso País estariam definitivamente resolvidos.

    Cel Richard

  6. Cosendey Diz:

    Parabéns meu amigo Bonat.
    Vc é genial.
    Um forte abraço.

  7. Figueiredo Diz:

    Estimado amigo,
    Muito bem urdida sua crônica (como sempre). A lastimar, apenas, esse projeto ainda não existir quando da infância dos ex-governadores. Quem sabe se fossem “soldados por um dia” tivessem mais amor à Pátria, mais responsabilidade social e uma ética mais condizente com o cargo que ocuparam. Parabéns e continue instigando. Grande abraço!

  8. mario david vanin Diz:

    Bonat,
    Bem BOLADA A VINCULAÇÃO DE SOLDADO POR UM DIA E PENSÃO VITALICIA PAR EX-GOVENADORES.O EX-PREFEITO MANSUETO,SEREAFINI, AQUI DA TERRINHA, QUE O CONHECES CONCLUI O SEGUINTE :..DEVE SER MUITO MAIS PENNOSO, SER PREFEITO DE CAXIAS DO QUE SER GOVERNAADOR NO ESTADDO DO RS,POIS TEMOS SEIS EX-GOVERNADORES VIVOS ( E PENSINADOS,BRIZOLA EM DOIS ESTADOS) E APENAS TRES (3) EX=PREFEITOS DE CAXIAS DO SUL VIVOS ( ZERO DE PENSÃO ,COITADOS). MANSUETO SERAFINI,PREFEEITO POR 10 (DEZ) ANOS ,VEREADOR POR 4,VICE- pREFEITO PO 4 ANOS.GILBERTO SPIER VARGAS (PEPE VARGAS).4 ANOS DE VEREADOR E 8 DE PREFEITO.MARIO DAVID VANIN,4 de vereador,6 de Vice-Prefeito e 6 de Prefeito.Somados 16 anos de vereador, 1o de Vice=Prefeitos, e 2 de Prefeito e zero de pensão dos cofres públicos Municipais,Estaduais e ou Federais (nbem indenização por guerrilheiros) e todos profissinais liberais,Mansueto e Vanin, advogados e Pepe médico,que os conheces todos.Não tens pena ?Abraço.

  9. SARTORI Diz:

    Caro Gen Bonat.

    Parabéns pela visão da situação.
    Fico a pergunta de sempre. Até quando teremos que tolerar isso? O pior é que não encontramos resposta.

    Abraço
    Sartori

  10. Diva Malucelli Diz:

    Muito boa crônica, como sempre …Quando trabalhei no Sebrae, trabalhava conosco um coronel(era engenheiro), que já estava na reserva, e não me recordo o nome. Ele ficava muito chateado, quando alguns colegas , só para “sacaneá-lo”, perguntavam “para que serve o Exército, afinal?”…Este projeto de vcs., “soldado por um dia” deve ter servido para esclarecer, muitos jovens e impedir este tipo imbecil de pergunta.
    Mas, quanto aquela questão de aposentadoria para governadores…é de moer. Um deles, diz que vai doar o dinheiro dele para uma Instituição de caridade…
    Sem comentários…
    Diva Malucelli

  11. Gustavo Rocha da Silva Diz:

    Parabéns, General! Alguém ainda tem a capacidade de indignar-se frente ao que vivemos.

  12. Brugalli Diz:

    “Todos são iguais perante a lei” diz a Constituição. Assim, ex-governadores e trabalhadores, são iguais,mas são tratados com desigualdade. Enquanto uns trabalham por quatro anos ou menos, outros precisam 35 anos ou mais. Aí está outra desigaldade entre iguais. Não reagimos, salvo honrosas exceções. Quanto às meninas perante o serviço militar, nada mais justo, entre outras coisas porque prova que a igualdade entre desiguais é possível.
    Um abraço.
    Brugalli.

  13. Afonso Pires Faria Diz:

    No alvo general. No alvo. Foste irônico o suficiente para demonstrar o quão safados são aqueles que se aproveitam das leis para locupletare-se.

  14. Ivo Diz:

    Hamilton,
    E a festa continua ….muito material para suas próximas crônicas …que tal falar um pouco das ações movidas contra o Estado por ex-governadores que exerceram mais de um mandato e se acham no direito de receber duas ou mais aposentadorias …
    esse é o nosso Brasil …e lá na estradinha, sem convite para a festa, dona Mariínha, aponsentada pelo INSS, ganhando seu salário mínimo, não consegue acumular a pensão do falecido Dito, que também recebia salário mínimo, porque o INSS não paga duplo benefício ….

  15. Sergio Cooper de Almeida Diz:

    Caro amigo Gen Bonat

    Parabéns pelo paralelo “soldado por um dia” e “Governador por uma dia”.

    O primeiro, com certeza é um sucesso nacional onde, até hoje, meninos e meninas curtem a rotina do soldado no interior dos quartéis, assim como meus filhos, nos idos dos anos 90.

    O segundo, nos relembra que os nossos representantes políticos, pouco ou quase nada estão se “lixando” para quem os elege. Além de governarem em proveito próprio – cite-se o nepotismo e também os nossos últimos governador e Presidente da Assembléia Legislativa – se locupletam com leis, mesmo inconstitucionais e em atitudes pouco recomendadas para quem tem caráter, ética e honestidade.

    Grande abraço,

    Sergio Cooper

  16. durval santos Diz:

    Desculpe meu caro General Bonat, pela primeira vez vou discordar da parte final de sua cronica. Os Governadores não merecem nenhuma critica, pois enquanto continuarmos elegendo os TIRIRICAS da vida, temos qque aguentar as consequencias. Um forte abraço e Bom ANO nOVO. DURVAL SANTOS

  17. Mario Gardano Diz:

    Amigo Bonat,
    Não sabia dessa experiencia,Soldado por um Dia,uma beleza,pois alem de mostrar as tarefas do dia a dia de um soldado,ajuda e muito desmistificar as calunias impingidas aos militares por setores rancorosos inseridos em todos os setores da nossa sociedade ,principalmente na midia e na politica.Comentando a 2a parte referente a pensões,li estarrecido no jornal Tribuna de Santos de ontem na 2a pagina, seção Opinião do Leitor, sobre o caso Orlando Lovecchio(desconhecia esse fato),que estava próximo ao atentado cometido pela Vanguarda Popular Revolucionaria,em frente ao Consulado dos EUA, em 19/03/68,teve a perna atingida por artefato explosivo,perdendo a mesma e ceifando seu sonho em ser piloto de avião.Mas para melhorar o fato,o membro da Vanguarda,Diógenes Carvalho Oliveira,que conduziu o atentado,recebeu R$400.000,00 de indenização e uma pensão vitalicia de R$1.627,00,por ser perseguido pelo regime militar.Ai de nós.

  18. Helio Hertt Grande Diz:

    Caro Bonat:
    Dentro da linha espiritualista de raciocínio que adoto tais privilégios resultam da ignorância que campeia em praticamente todos os setores da sociedade e, em especial, em nosso atual ambiente político. Ignorância quanto às responsabilidades que carregaremos por todas as nossas ações ou omissões, na ilusão de que poderemos nos furtar às consequências que fatalmente seremos obrigados a colher, acreditemos ou não, queiramos ou não, mais cedo ou mais tarde, nesta ou no além da vida… E para combater a ignorância é preciso sempre manifestar nossa não concordância com tais práticas injustamente implantadas à revelia do interesse público, tal como faz em suas crônicas. Tenho fé que um dia tudo isso haverá de mudar para melhor. Parabéns e um abraço. Helio.

  19. Roberto Barbosa Diz:

    Mais uma vez, parabéns, Bonat! Voce foi muito feliz ao partir da singeleza da criança para chegar à safadeza de muitos políticos… Desgraçadamente falta escola neste nosso Brasil varonil! Faltam educadores! Portando, qualquer coisa que se faça, igual ao “Soldado por um dia” parece muito, diante da mediocridade cultural e política em que vive boa parte de nosso povo… Um grande abraço. Roberto.

  20. roselene ferreira Diz:

    meu querido
    De todas as tuas crônicas ( que me delicio em ler ) nesta ,encontraste a forma mais subrreptícia de chamar de corruptos ,todos estes senhores que estão ganhando tão bem as nossas custas. Salve! Salve! Isto aqui é a Republiqueta do Brasiiiiiiilll…….
    bj da
    Roselene

  21. Betty Diz:

    Muito oportuna esta crônica! É um abuso com o nosso dinheiro,favorecendo pessoas que, absolutamente, não teriam nenhum direito a esses benefícios.
    Junto-me aos que estão indignados com este fato!
    Abraços

  22. jack manel Diz:

    Hamilton:

    Monteiro Lobato atribuia a miséria do Brasil à dependência do petróleo. Dizia ele que nosso Pais seria muito rico quando o produzisse.
    Ele estava certo. Com mais bandidos corruptos do que gente, nesse governo, o Brasil ainda não foi à falência.

  23. PChagas Diz:

    Caro amigo Hamilton
    Após a leitura do seu, sempre muito oportuno, “Governador por um dia”, fiquei pensando no “Livro das Mil e Uma Noites” e nas esposas do Rei Xariar, da Pérsia, que, após ter sido traído pela primeira mulher, resolveu ter uma esposa por noite, mandando executá-las ao amanhecer, convencido de que não havia mulheres honestas e que acabaria por ser traído por elas. Fazendo uma macabra e injusta analogia das mulheres, segundo Xariar, com os nossos políticos, seria muito interessante se, partindo do mesmo pressuposto da traição, pudéssemos mandá-los ao sacrifício após o primeiro dia de governo, com a certeza de que nessas 24 horas fomos, no mínimo, roubados! Assim seria até que surgisse uma Xerazade a ser poupada após provar honestidade por, pelo menos, mil e uma noites!
    Fraterno abraço
    Paulo

  24. Carlos Gama Diz:

    Meu caro General Bonat, esta sua crônica tem o valor de relembrar uma ação que merece registro, que é o “Soldado Por Um Dia” e o nome estava muito correto, porque se houvesse sido trocado serviria apenas para se embrear com imoralidade que tomou conta da administração pública neste país.
    Para transformar em um grito audível e incontestável da insatisfação surda que toma conta do apático povo brasileiro, seria preciso que reaprendêssemos o caminho da cidadania e da indignação, valores que parecem perdidos num passado remoto.
    Hoje, apenas quatro nomes poderiam me levar a exercer a obrigação do voto, fosse para o município, o estado ou a união, qualquer outra opção me conduziria a uma justificativa ou à simples ausência, enfrentando as possíveis conseqüências, sempre menos piores que continuar elegendo a escumalha.
    Mesmo os candidatos bem intencionados – salvo raríssimas exceções – não conseguem ficar longe do chafurdeiro político, a menos que sejam totalmente limpos de corpo e de alma, para mergulharem na imundície e algum tempo depois conseguirem continuar intactos.
    Todavia, embora pareça impossível, essas raras pessoas ainda existem e nos conferem o direito de ainda sonharmos com o futuro.

  25. bonat Diz:

    Olá Hamilton.
    Recebi uma informação muito importante na data de hoje.
    Extremamente confidencial, mas muito importante.
    Que um segundo livro esta no forno.
    Aguardo ansioso por mais esta obra da nossa literatura. Será que você poderia adiantar o tema principal?
    Já reserve dois convites para que possamos prestigiar o lançamento.
    Caso queira uma repercussão maior e mais publicidade, é só você se associar com o PT. Brincadeira… há há há

    Abs

  26. bonat Diz:

    Caro amigo Bonat. Muito boa sua nova crônica. Se todos unirmos contra essas bandalheiras, certamente as minimizaremos. Abraços do Zartão.

  27. Alexandre Diz:

    O bônus eles cobram, mas e o ônus gerado pelo péssimo governo que fazem, nós cobramos? Se todos esses que desmoralizam com nossa sociedade tivessem sido Soldados por um dia, hoje seriam honrados em suas atitudes.

  28. bonat Diz:

    Prezado Amigo Gen Bonat.
    Infelizmente esses aproveitadores são eleitos pela população, certamente pouco preocupada com quem elege, por não reconhecer, ou entender, o grande engano que comete. Enquanto isso ocorrer, teremos sempre muito a lamentar.
    Bem, até lá, pelo menos restará a boa leitura da inteligente e sagaz crítica de V.Exa, a denunciar os verdadeiros descalábrios diários de maus brasileiros e seus péssimos hábitos.
    E por falar em mau hábito, o que dizer do BBB da Globo???????.
    Abraço. Francis

  29. Paulo Cesar Diz:

    Meu amigo
    MB para o artgo, como sempre.
    Temos que tomar, em algum momento, uma providência contra este descalabro.
    É uma vergonha!!!!!!!!
    PCesar

  30. Jose Jorge Diaz Diz:

    Mi siempre amigo Hamilton!
    La simpatía de recordar aquello de “Soldado por un Día”- que vengo a saber que lo inventastes vos (tiro no alvo !)y rememorar al pequeño Gengis fardado diviertiéndose pero muy orgulloso de su colocación como tal, se mudó en agrio gusto (azedo, dicen allí ) con lo de esas “pensiones extraordinárias” (aqui se las llamó así ) a la que parecen que en todo lugar los políticos indecentes quieren “reconfortarse” una vez que dejaron sus cargos. Por los pagos de este amigo aqui ya hubo cosa así- pero acabó dando tanto asco y rabia que un Código de Ética los echó abajo. Ae consideró resabio de modos monárquicos de mantener- con el esfuerzo del pueblo – a individuuos que YA FUERON RESARCIDOS CON POLPUDOS SALARIOS su actuación pública y hecha que fueron las contribuciones de ley a la providencia.En las monarquias a las familias reales – mayormente parásitas y decorativas – el estado los “ayuda” a mantener su nivel. Pero en República (ah! que gran concepto!)y democrática “ainda”… por qué ???
    Bueno,gracias por traer a mi memoria aquel “Un día” de mi hijo Gengis, brasilero orgulloso, que siempre te recuerda avos, Norma y los gurises con enorme carinho…cómo eramos felices y no nos dábamos cuenta no ?
    Un abrazo,
    tu amigo politólogo y abogado.

  31. Gengis Díaz Diz:

    Eu ja fui soldado por um día! Que boas lembranças! Um abraço Hamilton.

  32. Dirceu Rigoni Diz:

    Estimado Hamilton,

    Parabéns pela narrativa do texto e crônica “GOVERNADOR POR UM DIA”, mas é lamentável que o País continue à luz desse conceito do que é legal está em ordem.
    Se quiser se aposentar com salário integral, que seja Funcionário Público qualificado, chegue ao final da carreira e tenha orgulho da profissão que escolheu, seja em nível Municipal, Estadual ou Federal. Se for Político de carreira, seja Prefeito, Vereador, Governador, Deputado ou Senador, contribua para algum Instituto de Pecúlio, de forma que a aposentadoria do Instituto Nacional do Seguro Social [INSS] seja a básica apenas. Assim deveriam funcionar, no Brasil, as verbas vêm com o tempo de jubilato. Pois, em tese , o Povo vive da aposentadoria do INSS, por que Políticos têm que ter Pensão Vitalícia e sempre o valor maior.

    Forte abraço,

    Zé Dirceu.

  33. Jaeme Gonçalves Diz:

    Excelente crônica reflexiva! Infelizmente nossos representantes nos amordaçam e nos destroem com suas vocações ao alheio – Estado/Povo -.Infelizmente, o Judicário é complacente com essa farra com a res pública. Então, o que fazer? Sim, é fazer o que v. Exa. está fazendo… escrevendo… a palavra nos libertará! continue caro General!

  34. Juliana Bonat Diz:

    Quer dizer que eu só pude participar da segunda versão do “Soldado por um dia” porque uma jonalista te deixou em má situação em frente à câmera? A-haaaa! É assim mesmo, nada vem de graça para as mulheres, nós estamos ocupando mais espaço na sociedade brasileira graças à nossa garra. Sobre a aposentadoria dos governadores, não tenho muitas palavras.Mais uma palhaçada, só digo isso.

  35. Ivan Furlan Diz:

    Querido amigo Bonat, gostei muito do assunto abordado. Parabéns

Deixe um Comentário