A mensagem das montanhas

As FARC não perderam tempo. Já em 01 de novembro, mãos que sequestram e matam largaram por alguns minutos o fuzil para saudar nossa primeira Presidente. Com uma coerência bolivariana, chamaram-na de compatriota. Calçaram luva branca de diplomata para falar de paz e de uma saída política para a crise da Colômbia. Em seguida, com as mãos já desnudas, empunharam novamente as armas, argumento não tão pacífico com que buscam pôr fim à democracia em seu país.

Não sei se a candidata vitoriosa tomou conhecimento. Acredito que não, caso contrário já teria manifestado seu repúdio aos fornecedores das drogas que vêm sepultando o futuro da nossa juventude. Mas o texto está no site da ANNCOL, Agência de Notícias Nova Colômbia, para quem quiser ler. Eles buscam com o site conquistar simpatizantes. Penso que, em breve, postarão mensagem autoenaltecendo o caráter social do seu movimento. Dirão que, ao passarem a produzir crack, democratizaram o uso da droga, tornando-a acessível a todas as classes, e não só aos garotos de Ipanema e do Leblon.

Não me preocupo com o que é divulgado por milhares de páginas que circulam pela internet. Essas, ao menos, são visíveis. Você acredita se quiser. Preocupam-me, isto sim, as redes invisíveis, usadas pelos chefões para se comunicar. Elas não chegam aos morros. Aqueles traficantes que assistimos fugindo do Complexo do Alemão não têm acesso a elas. Eles, de certa forma, são vítimas, que fazem outras vítimas com requintes de crueldade. Mas ninguém deve se iludir. Os barões da droga não estão nos morros. Estão nas montanhas.

“Não deixem atrapalhar nosso negócio”, deve ter sido a ordem transmitida em código, nos últimos dias, das montanhas colombianas para as brasileiras.

Portanto, a ação policial, até agora aplaudida, corre sério perigo. Risco ainda maior será do Exército, o mais recente convocado para a batalha. Quando surgir a primeira vítima, já antevejo as manchetes: “suposto traficante é assassinado por militares”. Apesar de armado até os dentes, o falecido passará a ser um “suposto”, e alguém de farda responderá longo e desgastante processo na justiça. Nem quero pensar na repercussão que terão as baixas de inocentes, um dos indesejáveis efeitos colaterais de qualquer guerra.

Tem-se notícia de que soldados que vivem na favela vêm sendo ameaçados por alguns “supostos”. Também pudera! Pelo que ganham, já deveriam ter mudado para o desconforto dos quartéis. É o que alguns estão fazendo. Mas quem protegerá suas famílias?

29 Respostas para “A mensagem das montanhas”

  1. jeova Diz:

    Caro Bonat
    Sua crônica foi muito oportuna e apropriada para o memento em que vivemos é atual. Nossos cumprimentos.
    Abraço
    Jeová

  2. Franco Diz:

    Prezado Bonat,
    Extremamente oportuna,lógica e coerente como sói acontecer com todas as suas crônicas, as quais tenho tido a oportunidade de saboreá-las.
    Como relatas na crônica “A mensagem das montanhas”, esperemos que o emprego do nosso Exército não seja em vão, malgrado seja desvirtuado. Entretanto, nessa demonstração de força, vertamos também uma lágrima pelos homens que se esforçam para levar adiante uma missão, cujas horas de trabalho não estão limitadas pelo som do apito na incessnte luta em que estão empenhados contra a indiferença desdenhosa e ingratidão atroz de nossos políticos.
    Mais uma vez, parabéns.
    Um abraço,
    Franco

  3. Salazar Diz:

    Meu caro BONAT!
    Envaideço-me de integrar seu circulo de amizades.
    Sua Crônica( A mensagem das montanhas)clara, concisa e precisa, e como de costume, excelente, atual.
    Repassarei aos meus correspondentes.
    Li tambem o comentário do ex-Sd Cláudio Fernando de Aguiar(Fev 09)-que retrata, com justiça, a excelência dos seus familiares.Um grande abraço-Salazar.

  4. Avelleda Diz:

    Acertadíssima e oportuna, como sempre, suas observações.
    Pelo andar da carruagem, os “supostos” serão manchete logo, logo.
    Só não o foram na semana passada porque os militares, inteligentemente, deixaram uma rota de fuga aberta no isolamento executado. Caso contrário, a mídia teria noticiado centenas de “supostos” “covardemente assassinados” pelas Forças Armadas.
    Um abraço.
    Avelleda

  5. Alexandre Alexandrini Diz:

    Excelente cronica, veio a responder boa parte das dúvidas que eu tinha da operação.
    Achei muito estranho não haver um conflito armado, com várias vítimas dos dois lados.
    Pensei, inclusive, haver duas suposições:
    houve um “acordão” entre o governo e os traficantes, ou a mídia não esta divulgando a real situação?
    Agora……..

    Abraços,
    Alexandre Alexandrini

  6. Emilio Wagner Kourrouski Diz:

    Caro Bonat, boa tarde.
    Além da leitura agrádavel de tuas crônicas, elas nos tocam com a objetividade com que enfocas os assuntos, como o tão atual e preocupante uso das FFAA nessa farsa política dos morros do Rio de Janeiro.
    Abs.
    Kourrouski

  7. Boanerges Lavra Jr Diz:

    Meu General Bonat.
    Concordo plenamente que existe outros responsáveis pelo que está acontecendo no Rio. Oportuno e atual , assim como a critica do jornalista Sylvio Guedes, do Jornal de Brasília, “EU AJUDEI A DESTRUIR O RIO!”, que chama a responsabilidade os verdadeiros e cínicos fomentadores do tráfico de drogas “O Consumidor”, o qual possui recursos e mantém o crime.
    Boanerges

  8. Afonso Pires Faria Diz:

    General.
    Temo que o Sr. tenha razão. Mas temo ainda mais que eu, tenha razão, que isto que o Sr. esta dizendo é apenas uma pequena parte do que espera para o nosso exercito brasileiro.
    Afonso

  9. roselene ferreira Diz:

    BONAT
    A TUA PERSPICÁCIA ME ASSUSTA…
    BJ DA
    ROSE

  10. Marcio Fortes Diz:

    Caro Bonat.
    ‘E um prazer postar e comentar aqui.
    Veja bem sugiro o Tema ” TROPA de ZUMBIS” , para a sua proxima cronica.
    De conversas com amigos do Rio, essa Mega/espetaculosa operacao foi caracterizada como cortina de fuma’ca.
    ‘E que o craque entrou sem a permissao dos ” chefoes” politicos.
    Estava criando, a NACAO ZUMBI Carioca, sem fronteiras.
    Por iso da sugestao ao amigo.
    Outra coisa que nao cola :
    A fuga espetacular e osa do complexo do Alemao de cerca de 550 marginais de colarinho sem cor que foi mais que, orquestrada.
    Ao stilo, AVISA que Eu Gosto.
    Pelos ralos de esgoto?
    De camburao?
    De busao?
    Pois, segundo amigo especialista do BOPE-SP, por baixo cada colarzinho(ouro 18 e diamantes) de 300 a 800mil x 50 chefes = R$15 milhoes de reais+ 4 milhoes que os pobre carregaram na fuga+- por baixo uns 20 milhoes.
    Ninguem falou nada destas apreensoes.???
    Onde esta o ouro do bandido?
    Na mao dos home, craro mano!
    Tem a mao da quadrilha do planalto ai GEEENTTEEEE!
    Foi tudo orquestrado, segundo o BOPE (Bons Olheiros Pagam Elementos).
    Dilma e Lula e T Genro e Cabral da Peste trairam os mano do morro!
    Temos de denunciar isto aos TRAFICANTES- Como dizia ao estilo, A Jabor.
    Quem ‘e o inimigo deles nao ‘e o BOPE policial e sim o PT / DILMA e CABRAL da peste!

    Forte abraco ao amigo
    desculpe o teclado…..

    Marcio

  11. Gustavo Rocha da Silva Diz:

    Prezado General Bonat:

    De pleno acordo com os seus pontos de vista, principalmente quanto à delicadeza da posição das Forças Armadas, alvo preferencial de toda e qualquer campanha esquerdista. O Exército, naturalmente, é o mais visadao, uma constante na história recente do Brasil.

  12. Diva Malucelli Diz:

    Caro Bonat…
    Sinceramente , não tinha aprofundamento sobre esta questão…
    Mas, lendo os comentários de seus outros leitores, concordo com a opinião de Gustavo Rocha da Silva, sobre o fato de o Exército ser visado, ser uma constante…
    E com a de Boanerges, sobre a falta de inocência do”consumidor”.
    Parabéns pela crônica, que nos faz refletir…
    Diva Malucelli

  13. Odenir L. Pereira Diz:

    Prezado amigo Bonat.
    … Além de “oportuna e apropriada para o momento”, como conota o amigo Jeová; sua crônica, também mostra a ponta de um iceberg que sinaliza um serio e iminente risco pela qual vivenciará as Forças de Paz do Exercito conquanto a sua permanência naquela Comunidade. O agora fragilizado e sujo Jogo dos Barões do Trafego, certamente já estarão pensando em mostrar a sua covarde força que terá como alvo “A Liberdade dos Menos Favorecidos”.
    Fraternal Abraço
    Odenir

  14. DANIEL PEDRO Diz:

    Caríssimio Gen Bonat!
    A informação , através das palavras proferida nas verdadeiras crônicas é muito importante para nói.
    O risco é grande que sofre nosso Basil, mas eu acho que nada é por acaso.
    Eu pergunto se existe algun País nessa situação igual ao Brasil? Onde se manipula tudo, corrupção, drogas a solta, judiciário que vive como uma caixa preta, políticos desonesto, e tudo tem um jeitinho nas Leis Brasileiras.
    Abraço!!

  15. Dirceu Rigoni Diz:

    Caro Hamilton,

    Que Crônica Brilhante!!!
    Traduz perfeitamente nossa condição dentro do problema social, cultural… nunca imaginei na realidade que a revolução contra a tirania seria combatida de forma criminosamente organizada… organizada mesmo!!!

    “Estamos todos no inferno. Não há solução, pois não conhecemos nem o problema.”

    [A.A.]

    Forte Abraço,

    Zé Dirceu.

  16. Nestor Jesus de Sant'Anna Diz:

    Prezadíssimo General Bonat.
    O Senhor é, das autoridades que mais sabem a respeito de Exército, a grande voz sonante do momento.Lê-se na mídia eletrônica que interesses maiores futebolístico-profissionais e olímpicos tiraram os militares do Exército dos quartéis e puseram-nos a correr atrás dos “supostos”(perfeita metáfora sua)de armas em punho. Mui receosos e tímidos porém, em premir os gatilhos na hora devida. Um Bope mais numeroso teria “saneado” o problema local prontamente, sem permitir que os “ratos” manjados escapassem desajeitadamente a céu aberto e até pelos labirintos dos bueiros.Uma comédia! Terremo limpo, mídia “engajada” apoiando como nunca se viu, Rio de Janeiro continuará “lindo” pra gringo ver e os eventos esportivos corporativos acontecerem.Ah, e o pessoal dos Direitos Humanos, cadê!!! Ah, entrarão no próximo ato! Perfeito!Os morros cariocas serão o Vietnã do nosso Exército, se mais vozes do seu quilate não se fizerem indignar.Vietnã de algumas balas perdidas e das drogas e muito dinheiro oferecidos aos “recos”,pra aliviar a barra.A “eternização” das tropas em ambiente “exótico” favorecerá a aproximação dos “supostos” que nada tem de bobos e não irão optar por trocar tiros de “bobeira”. Ao invés de balas,um agrado, uma cervejinha e tudo “dominado” de novo. E aí,quando as coisas serenarem(natal, reveillon,carnaval estão batendo às portas)os advogados dos traficantes,que já estão a trabalhar legalmente pela soltura dos seus clientes “supostos”, devolverão aos morros boa parte de seus já clássicos donos.Via lei! Para completar a chanchada(tipo Atlântida) o presidente dará sua célebre canetada indultora de Natal, pondo em circulação outro exército de “supostos” e “prepostos”, completando o cenário bucólico-caótico da ex-capital federal.Tudo verde,amarelo,azul,branco e vermelho (ops). Vade retro Exército, enquanto é tempo !!!

  17. Mario Gardano Diz:

    Torço com todas as forças que vc e os leitores do teu site estejam redondamente errados, e enganados por mentes levianas.
    abraços
    Mario gardano

  18. Betty Diz:

    Muito pertinente e esclarecedora sua crônica! Nós acabamos só ouvindo o que a mídia divulga, as vezes de forma pouco clara.
    Ler suas colocações é muito bom para enxergar sob uma ótica mais profunda.
    Abraços

  19. Brugalli Diz:

    A política de esvaziamento do poder militar vem sendo aplicada em doses homeopáticas, ou, como diríamos por aqui a técnica é a de “comer mingau quente pelas bordas”. Ainda agora, nova agressão. S.Excia. o Sr. Ministro da Defesa, sem usar o devido “simancômetro”(outros dizem “desconfiômetro”), criticou, em solenidade na AMAN, a escolha do “Patrono Gen Médici” pelos Aspirantes de 2010. Será que sequer se flagrou da gafe? Daquí há pouco Caxias, Mallet, Osório, Sampaio e tantos outros serão rebaixados e a Tomada de Monte Castelo, feito maior da gloriosa FEB, que nos deixou a verdadeira “Mensagem das Montanhas” será apagado dos livros de história. É só ocorrer um fato mais grave nessa missão de polícia, indigestamente empurrada goela abeixo, para termos que assistir novas agressões ao nosso já tão massacrado EB. Aloprados para isso não faltam.

  20. Carlos Abilhoa Diz:

    Meu caro amigo bonat.
    Primeiramente estou com saudades dos nossos bons papos.

    Excelente a sua verdadeira cronica, digo isso porque vc. re-
    latou corretamente a verdade.
    Um grande abraço
    abilhôa

  21. Laura Vaz Diz:

    Caro general:
    Entendo agora o porquê de suas palavras quando disse que tinha medo, muito medo.
    Será que um dia veremos o fim de tudo isso? Não quero perder a esperança… mas está difícil.
    Abraços.

  22. durval santos Diz:

    Pois é meu Caro General Bonat, naquele momento em que os bandidos, e sómente eles , estavam fugindo de um morro para outro, e o helicopetero filmando , era a hora oportuna de nossos atiradores de elite “fazer o serviço ” ! ! !!

    Lembro o velho ditado chines

    ” tres coisas que não voltam : a palavra falada : a pedra atirada e a oportunidade perdida ”

    Perdemos a oportunidade, é lam,entavel

    durval santos

  23. Abreu Moraes Diz:

    Caro Bonat

    Mais uma oportuna e profética palavra do nosso notável cronista castrense.

    Abreu Moraes

  24. Joaquim rocha Diz:

    Estimado amigo Bonat
    De nada adiantará botar o exército, a marinha e a PM juntos contra o narcotráfico, se não eliminar a corrupção na Polícia, no Legislativo e no Governo. Aí, é briga de cachorro grande.
    Abraços
    Joaquim Rocha.

  25. jane bulsing Diz:

    Caro amigo general…
    Sempre ouvi meu querido Altamiro dizer “a função do EB não é esta!!!! Não temos que combater bandidos, traficantes, corruptos etc..Mas ELES insistem, lamentável!!
    Concluo então, que ele já vislumbrava este “presente”(momento … ou regalo de grego!!!))
    E agora lendo esta crônica, enfatiza e esclarece.,aquele entendimento.
    brilhante e oportuna crônica. parabéns.

  26. Waldir Diz:

    Meu caro amigo.
    A quantidade de comentários é mais que suficiente para atestar como são oportunos e aguçados os teus comentários.
    Muito obrigado por ter me incluido na tua lista.

    waldir

  27. João Henrique Diz:

    Mais uma vez você aborda com lucidez um tema tão complexo. Lembrei-me dos tempos da roça, os homens do campo, quando desejavam acabar com um enxame de abelhas, procuravam pela rainha e a defenestravam, pronto! Era questão de poucos dias, o enxame cessava de haver. A insensatez das autoridades ao ignorar esse conhecimento papalvo, preferindo o espetáculo midiático e o confronto, nos mostra claramente o desejo da perpetuação desse estado de coisas, provavelmente com pensamento na próxima eleição e na incapacidade do povo em dar um basta nisso nas urnas. É lamentável, mas merecido!

  28. ROBSON Cruz Diz:

    Bonat, mais uma vez você tem razão, no varejo e no atacado!
    Acrescento aos seus alguns comentários:

    1. Da mesma forma que na implantação das UPP não tivemos combate no Alemão, posto que a polícia fez o seu papel: avisou com antecedência a hora da entrada e deu espaço, aos criminosos, para uma retirada em paz. Dessa vez chegaram a se superar, posto que os bandidos puderam acompanhar os preparativos e a movimentação da polícia ao vivo, transmitida pelas redes de TV, no grande circo que se armou. Coisa de uma país nada sério e de profissionais idem idem.
    2. Quanto ao Exército acabar crucificado, o filme não é novo: Eco 92, visita do Papa, Providência…

    Agora, venhamos e convenhamos, como podem companheiros nossos, com a mesma formação, com um nivel cultural semelhante, não enxergar nada disso, as conexões FARC – Foro de SP – PT e narcotráfico intercional – tráfico de armas – crime organizado no Brasil – política interna brasileira? São companheiros ou “cumpanheiros”?

    Um abraço

  29. Cosendey Diz:

    Amigo Bonat,
    Concordo plenamente com a sua visão do assunto.
    O verdadeiro poder está nas montanhas colombianas e nas mãos dos “grandes” que neste momento, aqui mesmo, nas terras tupiniquins também estão usufruindo das delícias dos bons hoteis das Montanhas (Campos do Jordão, Gramado, etc …).
    É por este motivo que não interessa ao Estado ter uma polícia bem paga e atuante.
    Parabéns por mais este artigo.
    Um forte abraço.

Deixe um Comentário