Corto cabelo e pinto

Ele não gostava nem um pouco quando os irmãos o chamavam de Quinzinho. Aos dezoito anos, voluntário, foi servir. Durante um ano, ficaria livre do apelido que detestava. Era agora o soldado número 512, Joaquim, da 2ª Bateria. Torcia para que os irmãos não fossem visitá-lo e revelassem aos seus companheiros aquela detestável alcunha.

Gostava de algumas coisas no quartel. De outras, nem tanto. Cortar o cabelo toda semana era uma delas. A cada sete dias, sentava na cadeira do Valdevino. Em menos de cinco minutos, ele fazia o serviço. Tinha que ser rápido para dar conta da fila. Mas, o que tinha de ligeiro, ele tinha de ruim. Era barato. Por isso poucos reclamavam.

Valdevino adoeceu. Era preciso substituí-lo. Consultaram a soldadesca para saber se havia alguém com prática no ofício. Como não apareceu ninguém, Joaquim resolveu arriscar. Levantou o braço.

Na manhã seguinte já estava empunhando uma tesoura e a navalha. Entrou a primeira vítima. Precisava caprichar. Levou vinte minutos, mas saiu-se melhor que Valdevino, o que não era difícil. Na terceira semana, Joaquim já era craque. Para azar, seu e dos demais recrutas, Valdevino ficou bom e voltou.

Quando deu baixa, Joaquim, que nunca fora muito chegado às letras (Português não era seu forte), desistiu de estudar. Resolveu seguir a vocação: abriu uma barbearia. E não é que tinha mesmo jeito para a coisa? Além do mais, era bom de prosa, qualidade indispensável a um bom “fígaro”.

Os irmãos resolveram ajudá-lo. Mandaram fazer uma placa e a fixaram na porta do estabelecimento: “Quinzinho’s Barber Shop”. Ficou tão bonita (e ainda por cima em inglês), que ele nem ligou para o apelido. A clientela aumentou. Não cabia mais no salão.

Tudo ia bem, até que decidiu ampliar o negócio. Além de cortar, iria agora pintar cabelos. Para sua decepção, mais nenhum freguês entrou na barbearia. Não conseguia entender por quê.

Caro leitor: você entraria no “Quinzinho’s Barber Shop” ao ler este anúncio: “Corto cabelo e pinto”? Certamente não.

Moral da história: analfabetos funcionais, mesmo sendo profissionais sérios e competentes, acabam falindo. Mas, se forem famosos, serão eleitos deputados federais. Tiririca é apenas um exemplo. Existem muitos outros.

33 Respostas para “Corto cabelo e pinto”

  1. Fernando Freire Diz:

    Estimado amigo Bonat,
    Seria cômico se não fosse trágico. A crônica, como de costume, excelente. A eleição? Nem tanto… E fica no ar a pergunta: Têm tiririca na cabeça esses quase milhão e meio de eleitores paulistas?
    Um abraço forte e amigo.

  2. Air Lumen Diz:

    Analfabetos funcionais parecem ser maioria. Coisa triste. Pior é que os votos deles valem tanto quanto o seu, o meu, da minoria. Até quando? Oh, GOD!… AirLumen

  3. CÍCERO NOVO FORNARI Diz:

    Meu caro Gen BONAT.
    Parece que ninguém se deu conta do apelido do palhaço.
    Pelo AURÉLIO, TIRIRICA significa erva daninha…, batedor
    de carteira, gatuno…
    Os eleitores de São Paulo acertaram em cheio ao mandarem
    o TIRIRICA para a CÂMARA DOS DEPUTADOS.
    Abraços do FORNARI.

  4. Boanerges Lavra Jr Diz:

    Meu caro chefe e amigo Gen Bonat
    Excelente, inteligente (como não poderia deixar de ser) e esclarecedor texto.
    Infelizmente, o analfabeto no nosso País ainda é maioria, pois não sabem para que serve a maior arma da democracia, o voto.
    Boanerges

  5. Carlos Zatti Diz:

    General Bonat,
    Por vinte anos fui barbeiro (ainda no tempo da navalha), assim chamou-me ainda mais atenção, teu artigo. Mas o que vale é o recado do mesmo, ainda que dentro do “senão” de que é preferível o Tiririca que mensaleiros, cuequeiros, meieiros…
    Com o cinchado abraço do amigo Zatti – IHGPR

  6. joselito Diz:

    Deus me livre de ser cliente. Arre!

  7. Mariano Diz:

    Caro Bonat, mas uma vez parabens,mas o que preocupa é que Tiririca é apenas um, numa lista, que pelo que me parece, tende a aumentar e que associado ao que já existe, vamos ver o que vamos colher la na frente.
    Um gde abraço.
    Mariano .’.

  8. Avelleda Diz:

    De fato, é uma aberração o caso dos analfabetos funcionais, tanto os eleitos quanto os que os elegem.
    É o caso de se perguntar que democracia é essa onde o voto desses analfabetos, junto com índios e presidiários têm o mesmo valor dos que descontam 27,5% de Imposto de Renda retido na fonte ?
    Não acho que seja uma democracia. ´
    É, sim, uma armadilha para eleger essa gente.
    Um abraço.

  9. Gilmar Barbosa Diz:

    Aproveitando o gancho deixado pelo comentário do Sr Fornari, de fato “os eleitores de São Paulo acertaram em cheio ao mandarem
    o TIRIRICA para a CÂMARA DOS DEPUTADOS”, onde o chão é forrado de TITICA.

  10. Betty Diz:

    Muito legal!
    E nós teremos que aturar um palhaço analfabeto!
    Será que foi voto de protesto ou ignorância mesmo?
    Abraços

  11. Medeiros Dias Diz:

    Apesar do Tiririca ser meu conterrâneo, estou com você e não abro. será que só teremos um Tiririca nessas eleições?????????……..

  12. Salazar Diz:

    Meu caro BONAT!
    Como diz a humorista:”PREFIRO NÃO COMENTAR”!
    Um abração,Salazar

  13. roselene ferreira Diz:

    simplesmente GENIALLLLLL!!!!!!!
    estás te superando em cada nova crônica.
    parabéns
    bjs
    roselene

  14. Joaquim Rocha Diz:

    Todos nós temos nossas preferencias: nAo vamos naquele dentista porque nao é bom, a minha mulher nao vai naquele salão por que não gosta, o meu amigo nao viaja pela Gol por que gosta mais da TAM, outro tem bom gosto para comprar só sapatos caros, etc, etc, e aí cabe a pergunta, porque votam nos Tiriricas, nos João Pedro Cunha, nos Collor, nos corruptos e corruptores?
    Todos têm bom gosto para tudo, menos para o mais importante.

  15. Joaquim Rocha Diz:

    Temos bom gosto para tudo.
    Não vou naquele dentista porque não gosto do seu serviço; a minha mulher não vai naquele salão porque não gosta, o meu amigo só viaja pela TAM, outra amiga vai todos os anos a Nova York passear, etc, etc … Aí eu pergunto, porque votam nos Tiriricas, nos João Pedro Cunha, nos Collor, nos corruptos e nos corruptores?
    Todos tem bom gosto para tudo, menos para o mais importante.

  16. Paulo Cesar Diz:

    Isto ´por que é o estadomais politizado do País! É uma vergonha e os votos dele ainda levarão outros pilantras para a Câmara. Acredito que estejam no lugar certo.
    Abração
    Paulo Cesar

  17. Dirceu Rigoni Diz:

    Caro Amigo Hamilton,

    Acho que consegui captar sua mensagem nesta ótima crônica ?
    A presença do candidato as eleições de 2010 pelo partido PR, “favor não confundir com a sigla do nosso querido PARANÁ”
    o Sr. Francisco Everardo Oliveira Silva “Tiririca”, não é o
    resultado de um Acidente Vascular Cerebral, mas uma operação
    planejada pelo fígaro cabelo, barba e bigode.

    Forte abraço,

    Zé Dirceu.

  18. Gustavo Rocha da Silva Diz:

    Coitado do Quinzinho! Se invertesse a ordem das palavras não teria problema algum. “Corto e pinto cabelo” resolveria tudo mas, convenhamos, a Língua Portuguesa tem lá seus mistérios.

    Talvez eu seja o único brasileiro que não tenha se escandalizado com a eleição do Tiririca, lamentando apenas os vários picaretas que ele vai levar à Câmara dos deputados na esteira da sua imensa votação.

    O último parágrafo da crônica é de uma sutileza enorme e de uma ironia cruel: os analfabetos funcionais não se elegem apenas deputados, concorda? Conhecemos um que se elegeu (e reelegeu!) Presidente da República e que ameaça nos enfiar goela abaixo sua criatura, esta pior, porque funcionalmente descerebrada.

    Aproveitando a deixa da ironia cito Lenin: “Que Fazer?”

    Abraços.
    Gustavo

  19. Figueiredo Diz:

    Distinto amigo,
    Parabéns, mais uma vez, por saber captar o momento em uma crônica bem humorada e realista. E depois, o povo acha que os políticos estão fazendo-o de palhaço…vai ter que aguentar!

  20. João Allemand Diz:

    Amigo Bonat, como sempre preciso, objetivo e provocativo. Não é demérito ser analfabeto. As oportunidades de circunstâncias podem assim o determinar. Mas ser analfabeto político, sendo ou não analfabeto, é desprezar o próprio futuro, o futuro de um país e de sua gente. É uma irresponsabilidade! É brincar com coisa séria. É uma pena mesmo…

  21. Zéca Diz:

    Bela crônica, como todas são. Meu uno ao Gustavo da Rocha Silva e passamos a ser os únicos brasileiros que não ficaram chocados com a eleição do Tiririca. Fico chocado, sim, com a eleição do Requião, ao Senado; E os ditos “politicos bonzinhos” não passam numa peneirada média, quanto mais numa “fina”. Conheci muita “gente boa” que elegeu-se e depois “se transformou”. Então, afirmo: com ou sem Tiririca, pior que tá, não fica.

  22. Zéca Diz:

    Correção do meu comentario: O “meu Uno”, não tem nada a ver com isso. Queria escrever “Me uno”.

  23. Carlos Gama Diz:

    Meu caro amigo Bonat

    O texto é muito bom e bem apropriado para mais este triste momento, porque você propôs uma grande questão, gerou reflexão, embora tenha deixado por nós a conclusão: “é o analfabeto moral quem garante a eleição”.

    Abraços,

    Gama.

  24. Ivo H Celli Jr Diz:

    Caro Hamilton,
    Se visto como metáfora, a eleição do Tirica seria um exemplo de indignação, de voto de protesto, contudo depois do resutlado das urnas no Paraná e também no Brasil, posso dizer que Tiririca é a mais genuina expressão de temos uma massa de eleitores “abestados” que reconduziram apátridas à nossa representação. Estes eleitores mereceriam frequentar a “Quinzinho’s Barber Shop” e aproveitar o corte do pinto.

  25. durval santos Diz:

    Caro General Bonat

    Tive o trabalho de ler um por um dos comentarios, e, em nenhum deles foi observado o voto obliquo (votar em alguem e eleger também outrem ) chamado de coeficente eleitoral.Assim foi eleito o Delegado Protogenes, nas costas do “TITICA”. Os milhares de pessoas, tampouco perceberam essa aberração da lei eleitoral.

    Quanto a cronica, como sempre muito atual. abcs durval

  26. Brugalli Diz:

    Na mosca! Mandei para um jornal local um pequeno comentário à respeito. Publicaram meio truncado. Eu disse que depois da eleição do hipopótamo Cacareco e do macaco Simão, ilustres hóspedes do zoológico de São Paulo, não me surpreendeu a eleição do Tiririca. Foi uma esperteza do Partido dele(qual Partido, mesmo?), um deboche merecido aos políticos, mas uma grave ofensa à democracia, eis que uma eleição é (ou deveria ser) coisa séria. O Fernando Freire acertou ao dizer que os eleitores do Tiririca tem tiririca na cabeça. Aquí diríamos que eles tem titica…de galinha na cabeça.Mea culpa: no comentário anterior escreví “Oremus ad Deo Pater”. Você está certo:”Oremus ad Deum Pater. Amém”. Por favor, ninguém coloque aí um aleluia mas um “miserere mei”.

  27. Diva Malucelli Diz:

    Hamilton…você está com toda a “verve”…anda inspiradíssimo…Adorei esta crônica…
    Abs.,Diva

  28. bonat Diz:

    Gen Bonat!
    Ao terminar de ler mais uma de suas belas crônicas, havia em meu rosto um sorriso “de orelha a orelha”. À primeira vista, divertida a leitura. Entretanto, de certa forma parafraseando o lugar-comum, só posso dizer que é mesmo impossível deixar de ver que a “cômica” crônica, retrata, na verdade, a “trágica” realidade em que nos encontramos …
    Grande abraço e bom longo fim de semana a “todos”.
    Edilia

  29. Mario Diz:

    Tiririca,reflete como a massa politica (90%) é formada, por anarfas espertos,espertos anarfas, e muitos espertos.Muita boa tua cronica,pobre Quinzinho, e pobre de nós.
    abraços
    Mario Gardano

  30. Francisco H. A. de Mello Diz:

    Caro amigo Bonat:

    Em primeiro lugar, parabéns por mais um excelente trabalho.
    Sua visão é tão crítica a respeito quanto a de muitos brasileiros qe, de alguma forma, se manifestaram sobre a eleição do Tiririca. Ou a eleição virou uma piada (e não seria de hoje) ou o povo está erguendo alguém para representar e lutar pelos direitos (como diz o próprio candidato) dos “menos favorecidos”. Se não tirarem ele até o início do mandato, quero mesmo saber o que ele prometeu em suas campanhas na TV : “…o que faz um deputado federal?” , “não sei, mas votem em mim que eu te conto…”

    Um grande abraço da Associação dos Artilheiros Antiaéreos, Caxias do Sul – RS
    1º Secretário Francisco Mello

  31. Luiz Gastão Felizardo Diz:

    Olá, meu General,

    E quantos “Quizinhos” estão no Congresso e, em particular, no Poder Executivo a nos representar, não é mesmo ? E não bastasse isto, agora os “Quinzinhos” que votam querem eleger uma “pistoleira” para acabar de engessar o pobre povo brasileiro.
    É o fim da picada ter um Tiririca no Congresso,mas o povo tem o governo que merece. Deus tem que dar uma ajuda para nós, pois já não aguento mais ver tanta infâmia neste nosso querido Brasil.

  32. DANIEL PEDRO Diz:

    Gen Bonat!
    Parabéns! Do Senhor eu sei que posso esperar tudo de bom. Mas, infelismente da política do Brasil o contrário. ” UMA GANÂNCIA PELO PODER “.

  33. rachat de credit Diz:

    Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

    - Daniel

Deixe um Comentário